05 agosto 2017

Características Pessoa Boas Maneiras

  1. Ser diligente. Fazer prontamente o que importa fazer sem reduzir tudo à questão de “estar a fim ou não estar a fim”. O que devemos fazer nós devemos fazer prontamente, sem adiamentos. Adiamentos e enrolações enfraquecem aquilo que REALMENTE podemos ser e fazer. 
  2. Em coisas simples, cotidianas não podemos ser medíocres. Nas coisas grandes só conseguiremos ser corretos, pontuais e ordenados na medida em que o tivermos sido nas pequenas coisas. E isto porque só a força do hábito assegura uma qualidade real. Quem só estuda na véspera da prova dificilmente será diferente na universidade ou na forma de trabalhar na vida adulta. 
  3. Não ser deslumbrados, dissipados, levados pelo consumismo. O que acontece quando a fruição é maior que a qualidade humana que se possui. 
  4. Não ser tão auto suficiente que não precise dos outros. Amar é também receber amor. 
  5. Procurar não luzir mais que os outros. 
  6. Evitar o desejo de ser o centro das atenções. Não ser íntimo demais, confiado demais, falante demais. Ou engraçado, ou espaçoso ou tímido demais. Seja apenas você. Não tente preencher nenhuma expectativa criada por outros, pela tv, pelos colegas.
  7. Não minta nem tenha vergonha de suas condições pessoais. Como dizia o santo da vida cotidiana, São Josemaría Escrivá, vergonha só para pecar. 
"Boa parte da nossa vida está composta de pequenos encontros com pessoas que vemos no elevador, na fila do ônibus, na sala de espera do médico, no meio do trânsito da cidade grande ou na única farmácia da cidadezinha onde vivemos... e ainda que sejam momentos esporádicos e fugazes, são muitos por dia e incontáveis ao longo de uma vida. Para um cristão, são importantes, porque são ocasiões que Deus lhe dá para rezar por essas pessoas e mostrar-lhes o seu apreço, tal como deve suceder entre os que são filhos de um mesmo Pai. Fazemos isso normalmente através desses pormenores de educação e de cortesia que temos habitualmente com qualquer pessoa, e que se transformam facilmente em veículos da virtude sobrenatural da caridade." Fernández-Carvajal, Coleção Falar com Deus" volume 3,Tempo Comum(1) Semanas I a XII, pag. 33. "