23 julho 2017

Dicas de Boas Maneiras à Mesa

  1. Não brinque com os talheres à mesa. 
  2. Não demonstre impaciência enquanto espera a comida. 
  3. Não fale mal da comida ou do serviço prestado. Inclusive se você for o anfitrião como quem quer chamar atenção sobre si mesmo. 
  4. Se for o caso não espere para lhe pedirem: auxilie a colocação da mesa sem fazer disso uma grande coisa. 
  5. Não se sirva de mais comida do que a que pode realmente comer. É preferível servir-se uma segunda vez do que deixar grande quantidade de comida no prato. A gula é muito feia.
  6. Não vá logo se sentando: ao ser convidado para comer fora espere até que lhe digam qual é o seu lugar ou que se chegue a um consenso onde quem vai sentar-se aonde. Nada de ir ocupando logo um lugar da mesa. Este é um movimento muito sutil e demonstra delicadeza e que se está acompanhando um ao outro e não apenas correndo para comer e deve ser muito sutil.
  7. No restaurante não damos a mão a quem está comendo apenas os cumprimentamos com um aceno da cabeça e saudando-os com um sorriso. 
  8. Não multiplique os esforços para puxar a cadeira e sentar-se à mesa. Uma atitude interessada, mas ligeiramente descontraída é a melhor maneira de portar-se à mesa. 
  9. Não nos sentamos antes do anfitrião: só nos sentamos após a dona da casa ter se sentado ou ela nos tenha indicado para nos sentarmos.
  10. Não coma sem ter lavado antes as mãos. 
  11. Durante as refeições não coloque as mãos no nariz, no cabelo, etc. 
  12. Não retoque a maquiagem à mesa. 
  13. Não suje a toalha: jamais coloque detritos como ossos, espinhas, guardanapos sujos, caroços, diretamente sobre a toalha. Coloque-os num pratinho disponível para isso, ou no pratinho de pão, ou dependendo das circunstâncias, peça um prato para o garçom para colocar os restos. 
  14. Não incomode os outros com seus embrulhos ao passar ou ao se instalar. Se for preciso solicite um lugar onde possa deixar seus embrulhos em segurança. Libere um assento ocupado com seus embrulhos imediatamente ao perceber que alguém precisa sentar-se e não há outros lugares vagos. 
  15. Não é correto atravessar o braço na frente de outra pessoa à mesa. Se quiser alguma coisa que está distante na mesa, peça. Na verdade, para ser ainda mais discreto você pode perguntar de modo indireto: suponha que você quer a limonada que está mais perto do seu vizinho. Você se vira para ele e pergunta, " - Você quer limonada/". Esse seu vizinho que já se serviu diz que não, MAS ENTENDE a circunstância e pergunta: " - Você quer um limonada."
  16. Não entornar a travessa para servir-se da última gota ou porção de alimento. 
  17. Não abaixar a cabeça para comer e sim levantar o braço, para levar o garfo à boca. 
  18. Não cruzar os talheres formando figuras, ou apoiando-os na metade na beira dos pratos e a outra metade sobre a mesa. Veja o prato como um relógio e coloque os talheres como se marcassem 15:15min. e é só. Não faça polêmica, se acha que o certo é 18:30m, faça isso. Eu acho que o correto é 15:15min.
  19. Não se colocam os cotovelos em cima da mesa. Nunca. Não levante os cotovelos quando for cortar a carne com o garfo e a faca. 
  20. Não faça barulho ao comer nem na boca ao mastigar nem na garganta com pigarros. 
  21. Não abra a boca enquanto estiver mastigando. 
  22. Não coloque outra garfada para dentro da boca quando esta ainda tem alimentos exibindo aos outros o seu processo de trituração. 
  23. Não coma falando. 
  24. Não encha demais a boca.
  25. Não se lê o jornal nem se vê televisão à mesa. Jamais. A boa conversa é o melhor tempero para qualquer refeição. 
  26. Não se apresente mal humorado às refeições: mal humor, silêncios,desprezos e outras grosserias não se levam à mesa.
  27. Não se conversa sobre tragédias, histerias, fofocas, doenças, nojentezas e maledicências à mesa. 
  28. Não expresse nenhuma preferência sobre a comida, como a preferência pela coxa do frango, se não lhe perguntaram.
  29. Não faça elogios sobre comidas semelhantes: se lhe serviram uma lazanha caseira, não diga que já comeu uma lazanha em Roma maravilhosa, nem que tem uma receita que leva tais e tais ingredientes mais caros, mais raros ou em maior quantidade. Isto é o mesmo que dar um indireta de que aquilo que estão lhe oferecendo poderia ser melhor e é uma grosseria. 
  30. Não fique montando montanhas de comida no garfo.
  31. Não mistura os diversos alimentos no prato como quem está fazendo cimento para fixar azulejos.
  32. Não se deixa a mesa com comida na boca. 
  33. Não se leva nada da mesa quando se levanta, como mais uma banana ou mais uma sobremesa.
  34. Em restaurantes servidos por garçons, quando mudamos de mesa ou do bar para a mesa em que vamos comer, o garçom leva a bebida que estávamos tomando.
  35. Em eventos de rede e recepção de coquetéis, segure a sua bebida e o guardanapo de papel com a mão esquerda para que você possa apertar a mão das outras pessoas com a mão direita limpa e seca. Evite alimentos difíceis como azeitonas. 
  36. Coma antes de ir ao coquetel ou festa porque a comida deve ser secundária ao encontro com as pessoas. É falta de educação ficar excessivamente ligado à comida: isso é falta de conteúdo e lhe dará uma reputação de "faminto" ou mal educado. 
  37. Em um bufê, não fure a fila, descubra onde é o final da fila. 
  38. Não coloque todos os cursos da refeição no prato, nem empilhe alimentos. Faça várias viagens como uma para a salada e outra para o prato quente se for o caso. Faça viagens separadas para bebidas e sobremesas.
  39. No bufê, segure o prato com a mão esquerda e pegue a comida com a mão direita. 
  40. Mantenha a distância da pessoa na sua frente. 
  41. Os homens puxam as cadeiras para as senhoras se sentarem e sentam-se em seus lugares pela direita.
  42. Num jantar romântico, o homem serve o vinho primeiro para a mulher e depois é que se serve. E, ao menos na primeira saída de um namoro, é o homem que paga a conta, nada de dividir a conta. E nada de beber ou fazer beber demais.
  43. Se precisar sair da mesa, prefira pedir licença e sair após cada etapa do serviço. Ou seja, não saia enquanto todos estão comendo, mas após o prato principal, ou a salada.
  44. Não comece a comer até que toda sua comida tenha sido servida. Ou seja, se a travessa de carne já passou e você ainda vai se servir do arroz e do feijão, não comece a comer a carne até que tudo esteja servido. Você pode ir comendo um pedacinho de pão enquanto isso.
  45. Quando a travessa de comida chegar servida com colher e garfo para você se servir, pegue a colher com a direita e o garfo com a esquerda e se sirva. Depois coloque esses dois talheres juntos no lado da travessa e passe para o próximo convidado.
  46. A receber a travessa de comida que circula entre os comensais, pouse a travessa na mesa, à sua esquerda para se servir. Não se sirva segurando no ar a travessa. Colocando-se a travessa à esquerda podemos nos servir melhor com a mão direita. 
  47. Não beba e nem fale enquanto tiver comida na boca.
  48. Jamais limpe os talheres com o guardanapo. Num restaurante, peça para trocar o talher em casa de outros, não comente.
  49. Não fume à mesa e não apague o cigarro na louça da mesa.
  50. Não soe o nariz à mesa, saia para soar o nariz. Se precisar conter com um lenço um espirro, tenha certeza que o lenço está limpo. Não peça desculpa pelo espirro. 
  51. Se a tosse é muito persistente, você deve deixar a mesa. Se estava doente ou gripada não deveria ter ido ao jantar.
  52. Jamais retoque a maquiagem à mesa.
  53. Cada curso da refeição tem sua bebida. Ela será servida para você no copo correspondente. Ou seja, um vinho branco com a sopa. Esse copo, como os talheres, estará mais para fora e será o primeiro a ser utilizado.
"Boa parte da nossa vida está composta de pequenos encontros com pessoas que vemos no elevador, na fila do ônibus, na sala de espera do médico, no meio do trânsito da cidade grande ou na única farmácia da cidadezinha onde vivemos... e ainda que sejam momentos esporádicos e fugazes, são muitos por dia e incontáveis ao longo de uma vida. Para um cristão, são importantes, porque são ocasiões que Deus lhe dá para rezar por essas pessoas e mostrar-lhes o seu apreço, tal como deve suceder entre os que são filhos de um mesmo Pai. Fazemos isso normalmente através desses pormenores de educação e de cortesia que temos habitualmente com qualquer pessoa, e que se transformam facilmente em veículos da virtude sobrenatural da caridade." Fernández-Carvajal, Coleção Falar com Deus" volume 3,Tempo Comum(1) Semanas I a XII, pag. 33. "