29 junho 2017

Boas Maneiras: Ensine seu Filho a Arrumar e Limpar o Quarto

Dê armários apropriados para
que seu filho possa manter
seu quarto em ordem. (Clique na
imagem para ver o preço deste armário.)

Não espere que seu filho saiba o que é para fazer em casa. Ensine-o, com informações claras e objetivas como manter o quarto arrumado dando dicas como as abaixo enumeradas.

Não faça como esta mãe: ensine ao seu filho o o básico sobre como limpar o próprio quarto, seu banheiro e oportunamente vá acrescentando novas informações como pagar contas, economizar, burocracia mínima, leis, etc.





Por exemplo explique que para arrumar o seu quarto ele deve:

  1. Abra as persianas ou cortinas para arejar o quarto.
  2. Dobre e coloque no lugar as roupas limpas. Coloque no cesto de roupa suja o que for para lavar. Descarte o que está estragado e conserte imediatemente o que tem conserto. Jamais coloque roupa usada dentro do armário com as roupas limpas. Prefira dar um cabide para que as roupas em uso fiquem arejando. 
  3. Faça a cama. 
  4. Recolha tudo que está fora do lugar e coloque no lugar certo. Lembre-se no chão só os pés: dos móveis, nossos etc. Quando esta tarefa de colocar em ordem for muito grande, faça por etapas criando caixas para agrupar itens semelhantes. 
  5. Doe ou jogue fora o que não usa mais. É mais fácil manter arrumado se não há excessos de objetos inúteis.
  6. Limpe e arrume toda a confusão sobre os móveis, prateleiras e do armário. Tendo ele mesmo que arrumar, mais facilmente vai aprender a colocar e manter seus objetos no lugar.
  7. Lave e limpre com produtos apropriados as diferentes superfícies do quarto.
  8. Tire a poeira e aspire os tapetes e o piso. Ou varra e passe pano no chão. 
  9. Esvazie a lixeirinha do quarto.
  10. Dê ao seu filhos soluções de armanezamento como: seu próprio cesto de roupa suja para o quarto dele, mesa de trabalho, lixeira, caixas para guardar material escolar, brinquedos e lembranças, etc. Ajude-o a manter o armário organizado colocando gaveteiros plásticos e divisórias úteis. 

Boas Maneiras e as Recreações

Distraia-se com atividades boas e não com vícios ou más ações. 

As atividades de recreação saudável e edificantes são muitas e levam sempre a um crescimento pessoal.

Ao contrário das atividades de consumo que viciam, as boas atividades recreativas desenvolvem habilidades e boas companhias além de trazer satisfação à alma de modo profundo e duradouro. 

Não se engane quanto à natureza de sua recreação. Mantenha sempre viva a voz da sua consciência que é um sopro do amor divino evitando negar o que é certo ou compactuar e incentivar degenerações de qualquer espécie pelas recreações.

Pontos Práticos de Boas Maneiras e as Recreações

  1. Alguns amigos vão convidá-lo para bebedeiras, baladas mal frequentadas ou naturalizarão de depravações e vícios. Evite esses amigos ao primeiro convite. Não tenha medo de evitá-lo: mesmo ele o respeitará mais por isso.
  2. Programe a recreação de sua família. Os pais devem incentivar o desenvolvimento dos filhos também quando programam a recreação dos fins de semana. Só consumismo, ou ficar em volta da mesa do clube comendo ou vendo televisão não é educativo para os filhos. Vá a exposições, museus, concertos, passeios ao ar livre, e instigue a curiosidade deles pela leitura que deve ser uma fonte constante de recreação aprendida em família.
  3. As melhores recreações desenvolvem talentos e habilidades. Mas não devem ser impostas a todos por igual. Conhecer uma primeira vez talvez seja de todos, mas alguns preferirão esportes coletivos, outros se sentirão melhor com a música ou esportes individuais.
  4. Evite associar carinho com comida. Dê carinho enquanto explica sobre livros ao invés de demonstrá-lo por dar comida.
  5. A cultura de massa tende a incentivar o consumo e, cheias de ideologias
    nocivas podem fazer mal à sua família, seja crítico. Sherek é muito
    boas maneiras
    simpático, mas atrás da valorização do "ogro" e depreciação do "príncipe"  baixinho e mau nesse desenho, está o desmonte dos valores cristãos da sociedade ocidental em favor de ideias muito nocivas como a cultura de gênero,  relativização dos direitos humanos em favor do racionalismo materialista que privilegia a lógica do lucro em detrimento do valor humano, o lobby gay, os valores pró-aborto e eutanásia, etc. Seja crítico. A cultura deve elevar-nos e não manipular-nos a favor deste ou daquele grupo.
  6. Sexo não é lazer de final de semana. Fazer sexo não é entretenimento como ir ao cinema. Sexo pode levar à geração de um novo ser e portanto só deve ser feito no contexto familiar próprio.
  7. Quando se coloca a recreação acima das próprias obrigações e dos relacionamentos afetivos e familiares, há uma inversão de valores que é rotunda idiotice e as consequências muito ruins vão surgir inexoravelmente.


Obrigado por compartilhar esta postagem.

28 junho 2017

Boas Maneiras e a Pressa para Pegar o Elevador

Procure Compreender a Impaciência Alheia


Deixe os outros passarem, não se aborreça por ter que ceder ou perder a vez de vez em quando. E não se aborreça se não tiverem razão ao ultrapassá-lo ou agirem com indelicadeza. Se não for algo abusivo prefira pensar que o outro está com um problema grave e por isso está descontrolado.

Quem pede passagem de modo brusco pode estar com problemas que desconhecemos. E mesmo que seja um problema de falta de boas maneiras, não devemos nos igualar respondendo com rudeza. 

Agindo com intransigêcia você pode estar provocando até uma grande injustiça. Lembro de uma vez quando assisti à uma cena de desconsideração por precipitação muito triste.

Estava no meu prédio, no térreo, com uns vizinhos esperando o elevador. Alguns minutos se passaram o elevador não chegava. Muito indignados pela demora do elevador meus vizinhos começaram a reclamar. Aos poucos com essa indignação meus vizinhos passaram a reclamar em voz alta e a comentar entre si sobre o abuso de prender o elevador como se todos estivessem sendo abusivamente lesados. É incrível a rapidez com que a soberba cria consenso de indignação oportunista. Em poucos instantes os vizinhos passaram a se alternar no bater na porta do elevador com força para que o eco chegasse, pelo túnel do elevador, ao retardatário que prendia o elevador.

Quando o elevador finalmente chegou ao térreo onde esperávamos e a porta do elevador se abriu, viu-se uma mãe já de idade, empurrando na cadeira de rodas um filho já de meia idade, grande e pesado.

A pressa dessas pessoas humilharam a idosa e o deficiente que saíram do elevador desculpando-se muito constrangidos pela demora que causaram. Ainda vejo os olhos tristes e a dificuldade da senhora em alçar a cadeira para deixar o elevador. 

Ou seja, os impacientes pareciam certos ao exigir o seu direito de pegar o elevador, mas não estavam. A inclemência de sua impaciência produziu uma grande falta de amor, de caridade.

Para mim a cena da porta se abrindo e aquela senhora, elegante e tão doce e pesarosa, levantando com dificuldade a cadeira de rodas para ultrapassar os frisos do piso do elevador, ao mesmo tempo que olhava para todos nós com olhos que diziam " - Vejam a minha situação, foi por isso que demorei." ao mesmo tempo em que se desculpava com sincero constrangimento, foi uma cena tão forte que até hoje um elevador pode demorar quanto for, que eu não reclamo, espero sempre numa boa. Eu não estava entre os que exigiam, mas a lição ficou para sempre.

Eles não pediram desculpas, eu sim e acolhi a senhora ajudando-a a fazer as curvas necessárias. Perdi o elevador com aqueles apressados indignados e ganhei dois amigos. 

9 Gentilezas que não se Pode deixar de Ter

  1. Quando usar as expressões "obrigado" e "por favor" tente dize-las direto do seu coração.
  2. Ouça prestando atenção. A pessoa realmente fina escuta com todos os seus sentidos.
  3. Não interrompa quando alguém estiver falando, mas evite interromper se a pessoa estiver dando o seu ponto de vista ou falando algo triste, importante para ela ou que lhe custe.
  4. Faça gentilezas na vida cotidiana como trazer uma caixa de doces finos para compartilhar no escritório. Surpreenda-os!
  5. Basta dizer "lamento, ou desculpe" quando você está errado.
  6. Quando for ao cinema, ou a um piquenique ou praia ou parque colete impecavelmente o seu lixo.
  7. Deixe uma gorjeta mais generosa de vez enquando no restaurante que você  frequenta assiduamente.
  8. Ensine ou incentiva uma criança a ler.
  9. Coloque o seu carrinho de supermercado de volta no lugar.  A pessoa educada não deixa rastros de sua passagem nem se encosta nos demais. 

Obrigado por compartilhar esta postagem.

Boas Maneiras e os nossos Falecidos e Antepassados

Nós somos a razão dos nossos antepassados terem existido e trabalhado tanto. É uma descortesia sem par esquecê-los, não tributar-lhes honra e não rezar por eles.

 A Caridade em Termos de  Boas Maneiras na morte exige portanto que:


  1. Devemos ir aos enterros e Missas de Sétimo Dia a que estamos obrigados, sem desculpas. Nelas comparecemos bem vestidos, em atitude de respeito e piedade e cumprimentamos os parentes enlutados no enterro e após a Missa de 7 Dia, a menos que a família informe que não haverá cumprimentos.
  2. Confome o grau de proximidade com a família enlutada devemos visitá-la dentro dos próximos 15 dias. Se estiver longe não deixe de enviar cartões de condolências ou coroas de flores se for possível. 
  3. Quando uma pessoa morre, na verdade ela nasce para Deus e então o dia do seu falecimento é um aniversário. Portanto devemos mandar celebrar Missa no dia do falecimento do nosso ente querido todos os anos. Também podemos celebrar Missa pelos nossos falecidos no dia de finados e no dia do seu aniversário na terra ou datas especiais. 
  4. Para ajudá-los no céu podemos mandar celebrar Missa mensais por um ano ou por cinco anos ou por toda a nossa vida conforme o grau de proximidade com o falecido.
  5. Devemos manter viva a memória dos falecidos junto às novas gerações. Os nossos falecidos devem ser lembrados para as novas gerações pelo simples fato de serem nossos antepassados. Jamais os lembre pela "utilidade" que tiveram: " - Nos deram tudo.", "- Me salvou naquele problema.". A pessoa de boas maneiras tributa honra aos falecidos independente da "utilidade" que tiveram em nossa vida. Assim como os vivos devem respeitar a todos porque todos contém o Ser, do mesmo modo todos os falecidos devem ser honrados.
  6. Devemos manter nossos mausoléus limpos e bem cuidados. E devemos visitá-los e participar das Missas que aí ocorram de modo piedoso.
  7. Seria bom conservar a árvore genealógica da família, retratos na casa bem emoldurados e histórias da família. 
Obrigado por compartilhar esta postagem.

27 junho 2017

17 Atitudes de Boas Maneiras Reveladoras de Bom Caráter


  1. Sorria e seja sempre amável com todos.
  2. Dê SEMPRE esmolas e gorjetas.
  3. Se lhe fizeram um favor agradeça. Não só com palavras, mas também com gestos. Por exemplo, se lhe ensinaram alguma coisa e depois foram conversar tomando um cafezinho aproveite para pagar o café.
  4. Não seja miserável. Tenha sempre crédito e não débito. Pague de vez em quando o almoço dos colegas de trabalho, leve sua tia solteirona para fazer compras, dê presentes em todas as datas comemorativas, no Natal não se esqueça de presentear o pároco, o porteiro, o entregador do jornal e das compras, etc.
  5. Retribua convites, gentilezas, e-mails, e  atenções recebidas. Na vida presencial e nas redes sociais. Compartilhe o artigo dos outros, comente fotos, faça bons votos. A gentileza sempre tem que ter sentido, estar ligada ao coração e portanto não fazem o menor sentido aqueles cumprimentos automáticos do Linkedin por anos de trabalho para pessoas que na verdade nem conhecemos. E muito menos sentido faz a histeria de likes buscando a si mesmo e ou os comentários raivosos. Os "haters" e propagadores de denúncias ideológicas são das pessoas mais desagradáveis da Rede. Prefira relações autênticas.
  6. Evite a todo custo ser pesado, dar prejuízo ou incomodar os outros. Mas tenha a grandeza de não se incomodar tanto com um eventual prejuízo, com uma descortesia ou esquecimento. Prefira sempre desculpar a ofensa acreditado que a pessoa estava distraída, cansada ou preocupado e por isso não 
  7. Trate muito a todos muito bem, mas trate especialmente bem os mais frágeis que você. Tenha especial atenção com os idosos. Se um idoso quiser conversar, no supermercado por exemplo, não se negue a alguns minutos de prosa. Às vezes, naquele dia, aquele será o único contato humano que ele terá.
  8. Se seu filho ficou na casa dos amigos, dê dinheiro a ele para despesas para não encostar as despesas do seu filho no seu amigo. E dê dinheiro para que seu filho ofereça eventualmente uma delicadeza ao seu anfitrião como uma entrada ou sorvete ao amigo que o hospeda.
  9. Seja generoso nas atividades benemerentes, na sua atividade paroquial e na caridade. Muitas vezes não é questão de dinheiro, mas de dar tempo, atenção, enfim de doar-se e não apenas de dar.
  10. Não leve a ponto de faca o que não for fundamental. Esse falar sempre denunciando, ou esses compartilhamentos que dissiminam raivas ideológicas ou preconceitos e esse prazer de contradizer só para ter razão é o que há de mais mal educado na vida em sociedade.
  11. Como premissa básica do seu comportamento pessoal valorize tudo que existe porque tudo contém o ser. Prestigie o que puder e coopere sempre. É falta de boas maneiras esse criticar tudo, apontar defeitos, anunciar falhas. Nunca será um bom funcionário aquele que não coopera com os colegas e com o chefe. A obediência aos horários, orientações da empresa e indicações do chefe são a primeira e melhor forma de ser cooperativo. 
  12. Não deixe de reclamar e participar ativamente para mudar o que está errado, mas educadamente, mesmo que levando às últimas instâncias, mas sempre pelos canais competentes e não pelo atendente da loja que pouco ou nada pode fazer.
  13. Vivemos num país miserável onde há pessoas que catam do lixo para sobreviver. Tenha uma atitude consciente. A sua inserção, na vida em sociedade, pode contribuir para minorar os problemas. Por isso tenha qualidade real: no seu trabalho profissional, no serviço de casa e atuação em família e como ser humano. Sua passagem pela terra deve fazer a diferença, esta deve ser a sua meta e não apenas ter comodidades materiais como sugere insistentemente nossa sociedade de consumo. Sempre que puder ensine, coopere, participe, ajude.
  14. Não roube, não adule, não fraude, não tire os créditos. 
  15. Não finja que ensina ou que aprende, não finja que ama, que se importa, que sabe, não queira ser o que não é, não participe de “espertezas”, não minta, não se engane, não lese ninguém, não se aproprie de ABSOLUTAMENTE NADA. Não se valha do seu conhecimento, experiência, dinheiro, influência, poder para tirar vantagem sexual, financeira, moral ou explorar um trabalhador.
  16. Não fale mal dos outros nem incentive humores baixo astrais, pessimismo, promiscuidade, pornografia seja ela “leve” como as que se vêem nas novelas.
  17. Ame. Nesta vida só o amor deita raízes. 
Obrigado por compartilhar esta postagem.Etiqueta

26 junho 2017

Boas Maneiras e os Gestos

Toques/Gestos/Corpo


1. É falta de educação coçar-se em público, tocar-se como colocar a mão no nariz, por a mão na cabeça, mexer no cabelo a todo instante ou coçar-se nas partes íntimas. 


2. É falta de educação escorar-se em paredes, móveis, etc. Use todos os bens materiais com cuidado e para as funções a que se destinam. Guarde e conserve bem todos os objetos. 


3. É falta de educação incomodar com ruídos repetidos de língua, dos pés, de aparelhos eletrônicos em lugares públicos. Tamborilar, batucar, bater com os pés e fazer barulho ou assoviar em lugares públicos como conduções, bibliotecas, livrarias, museus é muita falta de educação. 


4. É falta de educação mal sentar-se em lugares públicos como restaurantes, salões de beleza, conduções. Não incomode os outros com seu celular, embrulhos, cara feia ou mau humor. 


5. É falta de educação roer as unhas, torcer dedos, mãos, alisar a roupa do interlocutor, tocar as outras pessoas desnecessariamente, segurar o queixo e o rosto das outras pessoas, inclusive crianças. É falta de educação expreguiçar-se em público ainda mais enquanto se responde à uma pessoa.


6. Acostume-se a recolher você mesmo tudo que é subproduto do que você faz: Tomou banho? Seque o que tiver molhado, recolha roupa suja, etc. A próxima pessoa que entrar no banheiro não deve nem pensar que alguém já esteve ali. Recolha seu prato após comer, leve seu lixo para fora, recolha suas roupas do quarto, guarde os livros e os jornais que leu no lugar apropriado, etc. 


7. Seja um bom companheiro: apague as luzes caso seu colega de quarto ou no futuro sua esposa ou esposo já tenham ido dormir. Não acredite que a luz não está incomodando. 






Obrigado por compartilhar esta postagem.

Boas Maneiras Sozinho

  1. Nunca tenha maus modos só porque está sozinho. Sua classe e sua categoria são expressão de você mesmo. Se permitir que em alguns momentos ou em certos ambientes você se libere ou se expanda em vulgaridades, sujeiras e modos ríspidos logo estará fazendo isso regularmente. 
  2. Trate bem suas coisas e sua apresentação pessoal cuidando esmeradamente de sua higiene e elegância. Pessoas mal vestidas ou relaxadas declaram que podem ser tratadas com descaso. 
  3. Jamais se reconheça inferior a nenhum outro homem. Nunca. Somos inferiores a Deus. Talvez na presença da beleza,  e da  cultura tenhamos que reconhecer nossas limitações, mas não a outro homem o qual deveremos tratar tão bem quanto a nós mesmos. Jamais acima de nós. Respeitar os outros não é inferiorizar-se. É perfeitamente possível o mais humilde estar ao lado do mais douto com respeito sem que para isso seja necessário desfazer de si mesmo, inferiorizar-se. Na verdade são os orgulhosos e os inseguros os que fazem esta confusão. Os orgulhosos se fazem de "íntimos" do poder para ignorar a hierarquia social que martiriza seu orgulho. Os inseguros por terem-se por menos do que são, reduzem-se às suas vênias e adulações. Frente aos outros homens devemos ser sempre cônscios da nossa dignidade. Se somos honestos, temos honra, não fazemos mal a ninguém, não há porque nos inferiorizarmos a ninguém. E esta consciência ajuda em muito a combater a discriminação da nossa sociedade. 
  4. Trate especialmente bem a sua família. Muitas pessoas negligenciam o respeito e a consideração pelos próprios familiares, mas eles são parte do que você é. Não fale mal dos seus em sociedade, seja considerado, ouça, festeje todos os seus parentes. É exigido que se respeite a todos, não que se conviva com os que abusam de você.
  5. Evite as situações de vulgaridade e de excessos de consumo de álcool, glutoneria, frivolidades. Os alemães tem um provérbio que diz que os que ficam em muitas festas, em muito convívio fútil acabam pessoas comuns. Cuide do aprimoramento pessoal, profissional e humano com metas claras e emprenho. Procure ler muito e continuar aprendendo sempre. 
  6. Seja bom amigo, bom parente, bom profissional, bom cristão. Isto é o que você realmente é. Pomos, às vezes, muita atenção em sonhos futuros, em planos profissionais e objetivos, alguns fúteis como magreza ou forma física de preocupações exageradas e reduzimos nossa vida a esse horizonte estreito e isso acaba reduzindo o que somos. O bem que podemos fazer é esse trabalho cotidiano, esse convívio social. Seja bom hoje na vida corrente e não amanhã ou em situações ideais ou futuras. 
  7. Não alimente o seu espírito com vulgaridades. Não veja novelas tolas se pode ler um livro. E procure sempre boas leituras, boas companhias, bons programas, boa música. Não dê tudo que os instintos peçam. Não é másculo ficar submetido aos hormônios ou ao estômago, ao contrário isso é de bestas. Humano é ser nobre, bom, belo, cavalheiro, educado e o mais semelhante a Deus. Do mesmo modo, as mulheres devem expressar a sua suprema graça e não afundarem-se em vulgaridades, preguiças, glutonerias, tristezas procuradas pelo egoísmo, etc. 
  8. Avalie regularmente seus critérios morais, éticos e religiosos, não espere por situações de crise para conhecer-se.
  9. Você tem direito à sua privacidade e ao seu bom nome. Não permita que desfaçam de você ou que invadam a sua privacidade. Dê-se valor e exija respeito. 

Obrigado por compartilhar esta postagem.

25 junho 2017

Dicas Boas Maneiras ao Corrigir, Criticar ou Dar Feedback

  1. Leve em conta os sentimentos, a capacidade e a idade da pessoa que você vai criticar ou corrigir.
  2. Reconheça sempre o que fizeram de bem e aponte as correções e as críticas como melhorias do esforço necessário para chegar aonde o corrigido almeja, 
  3. Jamais use a crítica ou feedback como uma maneira de sentir-se superior e muito menos para se "vingar" ou destruir o corrigido. 
  4. O objetivo de uma crítica não é mostrar o quanto você sabe; É para ajudar o escritor, aluno, funcionário a expandir seu potencial. O melhor feedback deixa o corrigido sentindo um novo despertar.
  5. Em tudo que formos corrigir podemos reconhecer pontos fortes e fracos. Ante se corrigir não deixe de mencionar algum ponto forte ou positivo. Isso é especialmente importante na correção dos filhos. E não vale mencionar um ponto forte pouco relacionado com o que vai corrigir. " - Você é bonito meu filho, mas não arruma seu quarto." Talvez fosse melhor dizer " - Você que é tão inteligente para montar seus jogos, vai se beneficiar de saber arrumar seu quarto."
  6. Mantenha a correção no erro e não na pessoa. " - Você conhece bem este assunto, e não seria bom que as pessoas deixassem de ouvi-lo falar porque você fala baixo."
  7. Faça uma correção o mais correta possível: verifique a sua informação no dicionário, tome notas, leia mais de uma vez, confira a informação no manual da empresa, leia tudo até o final, enfim, faça o trabalho de corrigir o mais corretamente possível e não de forma precipitada e emocional.  Sua informação será melhor absorvida pelo aluno se ele perceber o seu empenho. Ao ressentir-se de uma crítica passamos a criticar e a não gostar de quem nos critica. E se você deu só uma olhada no trabalho, mais lenha teremos dado para alimentar a bronca estudantil. Se não pode fazer um trabalho esmerado, não dê o feedback. Não se esqueça que a sua crítica é sobre qualidade e, portanto, sua crítica deve exemplificar a qualidade sugerida.
  8. Em algumas formas de feedback será útil dar exemplos para ficar mais claro em que melhorar. Alguns feedbacks não são absorvidos porque sua correção pareceu pontual. Ou seja, o aluno entendeu que aquele erro foi apenas naquela prova e não que ele não compreendeu bem a Revolução Francesa. Deixe claro que tipo de erro foi e como melhorá-lo atravé de uma conversa amena, mas clara. 
  9. Corrigir não é revisar. Em muitos casos apenas indique o sentido geral da melhora ou apenas dê uma ideia e não assuma para si o problema da falta de conhecimento do aluno, por exemplo. 
  10. É preciso elogiar antes de criticar, isso é sabido. Mas elogiar, criticar e depois elogiar de novo pode ser contraproducente porque o criticado fica tão consolado que não age sobre o erro. Basta elogiar, sempre primeiro, e depois fazer a correção.
  11. Toda vez que se contradiz uma pessoa podemos desagradá-la. Mas podemos e devemos amenizar os efeitos ácidos da crítica pela diplomacia. Ao invés de dizer que o palestrante não parou de coçar-se e regurgitar enquanto falava parecendo um porco, podemos dar o feedback de forma mais diplomática. Por exemplo, podemos enfatizar o quanto foi importante para o público o tema da palestra. E em seguida dizemos que não gostaríamos que mensagem tão importante fosse perdida porque o público ficou prestando atenção nos movimentos de incômodo do palestrante.  É possível ser direto e objetivo na crítica sendo diplomata no modo de falar o que geralmente tem um efeito à mais de incentivo à melhora e evitamos a desconsideração da crítica ácida. 
  12. Outra boa maneira de levar a crítica a bom termo é fazendo muitas perguntas. Essas perguntas devem levar à compreensão do erro cometido. Por exemplo: Você acha que teria uma maneira de informar as datas deste documento em forma de lista? Acha que este parágrafo poderia ser mais curto?
  13. Uma montanha de correções pode ser esmagadora e desestimulante e não deve ser isso o que se almeja quando se corrige, critica ou dá feedback. Por isso se for o caso de muitos erros escolha os mais importantes e pense em outra forma de ajudar o seu aluno a melhorar seu desempenho.

Obrigado por compartilhar esta postagem.

24 junho 2017

Mensagem em Postal: Envie para seus Amigos

Sempre que viajar envie cartões postais para seus entes queridos. Mesmo que existam meios de comunicação mais rápidos, eles terão certeza que você se lembrou deles quando estava visitando lugares bonitos nas suas férias. Mesmo que você chegue antes do postal seu testemunho de consideração ficará escrito no coração deles.

Não escreva coisas íntimas nos cartões.

Preencha o endereçamento o mais corretamente possível.

Quando for o caso, assine o postal fazendo referência ao seu esposo(a) ou ao grupo de amigos que está com você.






Obrigado por compartilhar esta postagem.

Jogo Americano para Ensinar Crianças a Colocar a Mesa


Faça o download aqui

Obrigado por compartilhar esta postagem.

Boas Maneiras e o Cuidado do Lar

Três Etapas de Qualquer Limpeza by Flor Martha

Obrigado por compartilhar esta postagem.

Poster Lavar as Mãos

Poster Lavar as Mãos by Flor Martha

Faça o download gratuito deste poster aqui

Obrigado por compartilhar esta postagem.

18 junho 2017

Boas Maneiras: Cumprimentamos Cortesia

Gestos de boas maneiras como  um cumprimento, uma conversa social, dar atenção aos demais não podem ficar condicionados aos seus humores de momento ou pendentes da boa ou má vontade de um egoísmo que não se controla. Na vida em sociedade, cumprimentamos a todos com cortesia e devemos ensinar isso aos filhos.

Ora, a base de muitas alegrias humanas é exatamente uma boa vida em sociedade e que invariavelmente começa por esses pequenos gestos de cortesia: um cumprimento,  uma primeira conversa social. Quantas pessoas não sabem manter uma conversa social!

Por falta de educação em boas maneiras muitas pessoas não participam como devem da vida em sociedade com grande perda para eles mesmos.

Em ambientes sociais como as áreas comuns de onde moramos, clubes, igrejas, locais de trabalho, etc., devemos sempre ser corteses e cumprimentar, sorrir, não nos negarmos a essa pequena troca  de umas poucas palavras de cortesia com quem nos encontramos.


É de muito mau gosto só se interessar por falar quando se tem vontade, quando a pessoa "lhe interessa", ou só com as pessoas do seu time de futebol, da sua idade, ou da sua "tribo".

Eduque seu filho para que ele saiba cumprimentar e conversar socialmente valorizando sempre as pessoas e ensine-o a sorrir.

Um simples cumprimento, com um sorriso, a todos inclusive os inoportunos, pode levar muito bem aos demais.

Vejamos como está o nosso exemplo para eles sobre o trato com os demais: trato bem a empregada, os entregadores de compras? Como atendo o telefone? Tenho paciência com os vizinhos? Falo mal deles? Tudo isso o seu filho está aprendendo. 


Por isso mãe, dê exemplo e eduque seu filho em especial nestes pontos 
  1. Quando um adulto, um vizinho, o cumprimentar, nas áreas comuns do prédio, por exemplo, faça seu filho responder ao cumprimento, sempre. Se possível que ele repita o nome da pessoa. "  - Bom Dia, Sr. João." e não apenas " - Bom Dia." Não permita que ele saia correndo ou que se negue a cumprimentar. Ensine-o a responder ao cumprimento com cortesia. Isto é muito importante para o desenvolvimento social da criança porque a educa a valorizar os demais, a saber o que dizer e a como se portar em sociedade e a educa a não deixar-se levar pelo egoísmo de fazer só o que se tem vontade, de se estar só com quem se quer.
  2. Do mesmo modo se seu filho é mais velho, já um rapaz ou um adolescente, não permita que ele fique tão envolvido com o cão, o celular ou o que for a ponto de se negar a responder a um cumprimento. Toda criança ou jovem tem capacidade de comportar-se socialmente se for educado para isso. Saber ser sociável  vai ajudar muito seu filho na vida em sociedade.
  3. Se seu filho já é um adulto é inadmissível que ao cumprimento de um amigo idoso do pai, por exemplo,  o filho responda com pressa, impaciência ou ignore o cumprimento. E acontece!
  4. Do mesmo modo, as mães devem dar exemplo de saber cumprimentar todas as pessoas de forma apropriada, conforme o grau de intimidade e as circunstâncias sociais. A Igreja por exemplo é uma comunidade, é a sua comunidade. Por isso cumprimente com muita cortesia, como um filho na casa de seu pai, àqueles a quem é apresentado. É inadmissível que colegas de pastorais não se cumprimente ao se encontrarem em outros locais. 
Os pais devem dar exemplo de uma disponibilidade social mínima. O mundo fica muito pesado quando vemos sempre caras impacientes, envolvidas demais consigo mesmos, mal humorados, etc.

Seja amável e cumprimente com um sorriso e dê atenção e um pouco do seu tempo a todos que Deus coloca em seu caminho. Ensine isto a seu filho. Lembre-se as boas maneiras, fundamentadas em valores cristãos, são sempre expressão da caridade e prova da sua união com Deus.

Obrigado por compartilhar esta postagem.

Boas Maneiras e a Doença

A doença é parte da vida. E as pessoas educadas tem que estar preparadas para agir apropriadamente frente à doença dos nossos familiares e amigos. E é claro quando nos acomete também, mas isso é tema para outra postagem.

O que não podemos é tratar as pessoas enfermas conforme a nossa conveniência. Ou seja, se estou a fim procuro saber ou não, se não estou com vontade não a visito, etc. Isto jamais!

É dever de todos a caridade, a que todos estamos chamados. Por isso sempre devemos procurar saber notícias da pessoa doente, enviar cartões ou flores, visitar, participar de Missas e  ir aos enterros oferecendo nossa solidariedade de forma educada, firme e séria.

Por exemplo, há pessoas que cumprem o preceito da visita com tal ansiedade para sair e falam tanto de si mesmos e mantém-se ligadas nos seus interesses falando o tempo todo no celular que pouca companhia fazem ao enfermo e à família e sua presença, ao invés de se tornar um consolo para os que sofrem transmite uma desagradável sensação de que a nossa cruz é um peso para o visitante.

Pontos Práticos de Boas Maneiras sobre e as Visitas aos Doentes

Da Visita

  1. Jamais devemos deixar de visitar os nossos dontes. Soube do caso de uma senhora que sempre vivia cercada de amigas na Igreja. Quando ficou doente nenhuma das amigas vinha visitá-la. E a maior tristeza dela era, pela janela, ver aquelas mesmas "amigas" passeando no seu ir e vir para a Igreja sem jamais irem visitá-la. 
  2. Não devemos visitar um doente sem telefonar antes e sem procurar saber se as visitas estão restritas a um horário ou mesmo proibidas.
  3. Quando visitamos um doente não devemos pedir para ser levado ao doente. Esperar para ser convidado a ir até o quarto. A visita se interessa pela moléstia, mas nunca tentando obter detalhes que poderiam ofender o pudor do doente. Se muitos detalhes escabrosos lhe são fornecidos livremente, ouça com atenção e lembre-se de não alimentar o escândalo. Isto nunca. 
  4. Não ficamos muito tempo no quarto. Em média cinco minutos a menos que sejamos próximos e se solicitados, o que mesmo assim deve se transformar em apenas outros cinco minutos.
  5. Acompanhamos a recuperação de um doente até que esteja são ou faleça e não apenas a encerramos com uma única visita. Mas devemos intercalar visitas com recados telefônicos, pedindo notícias, envio de flores que devem ser acompanhados de votos de melhoras, palavras de incentivo, oferecimento para prestar pequenos serviços, etc. 
  6. A visita de pêsames também deve ser rápida. Dependendo do grau de intimidade, poderá alongar-se um pouco mais. 
  7. A visita deve ser muito breve. Mas repetidas outras vezes..
  8. Não deixe de levar um mimo: flores, revistas, livros.
  9. Dependendo da gravidade do estado de saúde do enfermo a visita vai se restringir a uma olhada ao enfermo e a conversa será mais com os parentes.
  10. Com os parentes ofereça-se para ajudar.
  11. Obedeça as instruções do hospital, dos médicos e familiares e não fale alto, evite atender ligações não relacionadas à visita no quarto do doente ou quando falando com os familiares, obedeça os procedimentos de higiene solicitados etc.
  12. Dependendo da gravidade do estado de saúde do enfermo a visita vai se restringir a uma olhada ao enfermo e a conversa será mais com os parentes.
  13. Não atenda o celular.
  14. Não fume.
  15. Não sente na cama.

Do Assunto da Conversa com o Doente

  1. Não fale alto.
  2. O assunto ideal a ser tratado com o doente são as novidades do mundo lá fora. Para quem está muito tempo preso no hospital ou num quarto as  notícias novas são um refrigério. Valem as bobagens das celebridades, notícias sobre crianças são ótimas: que ganhou medalha, que saiu, etc.
  3. Jamais traga assuntos trágicos.
  4. A visita é para o doente e para acompanhar os parentes. Não é portanto sobre você, para você sobre sua conveniência ou mesmo seus assuntos nem sobre quanto esforço você fez para estar ali. Pode eventualmente contar algo pessoal se for para o bem do doente ou da situação.
  5. Não faça conversas paralelas no quarto. Dê atenção ao doente. É para ele a visita e não um momento do seu lazer. Para quem está doente essas conversas paralelas são muito desagradáveis. Converse com os parentes nos corredores ou longe da vista e dos ouvidos do doente. 
  6. Com os parentes ofereça-se para ajudar. Se com o doente a conversa é light e sempre com um sorriso com cunho otimista, com os parentes é séria, de préstimos

O Doente

  1. O doente deve fazer todo o possível para não tornar a visita um martírio para quem o visita. É normal ficarmos fragilizados, assustado e temerosos em algumas circunstâncias da vida. Mas devemos nos esforçar para não sobrecarregar a visita com excesso de detalhes muito tristes, nem com carências descontroladas. Manter a conversa em temas o mais agradáveis possíveis é melhor para o próprio doente.
  2. O indispensável é que a pessoa recuperada agradeça logo e da maneira que estiver ao seu alcance fazê-lo. Procurar que os agradecimentos por escrito sejam feitos a próprio punho e não datilografados. 
  3. Tão logo o doente se recupere, faz-se uma última visita manifestando agrado pela recuperação, não sendo necessário – a não ser em caso de amigo íntimo – seguir o período de recuperação com rigor. 
  4. Quando voltar a boa saúde, o doente deverá agradecer as visitas recebidas durante a enfermidade e o fará de maneiras diferentes, segundo o interesse que foi demonstrado. Àqueles que enviaram cartões ou se informaram pelo telefone ou visitando poucas vezes, basta um cartão afetuoso. Aos que tomaram parte no curso da doença, uma carta ou uma visita, logo que esteja restabelecido, é a melhor maneira.

Obrigado por compartilhar esta postagem.

Boas Maneiras para melhorar a Convivência em Família

  1. Em família todas as atitudes e gestos serão sempre uma ato, uma expressão de amor e de respeito de uns pelos outros. 
  2. Em família não procuramos nos singularizar nem incomodar os demais: 
  3. Fazendo barulhos, provocações, interessando-se e exigindo que os outros se interessem pelo que é nosso. Nem temos atitudes que sabemos que desagradam aos demais como ouvir música alta, pegar o que não é nosso sem permissão, etc. Nem damos mau exemplo como ficar horas para acordar, tomar banho, deixar de fazer o dever de casa, ou a tarefa que nos cabe, viver reclamando, etc. 
  4. Falar sem arrogância, sem querer desafiar. 
  5. Não falamos com arrogância, nem gritando, nem impondo nossos modos e opiniões. Também não desenvolvemos conversas maliciosas nem cheias de inveja. Em família a primeira forma de respeito é reconhecer o espaço e o direito dos outros, não só em coisas objetivas e práticas, mas um respeito que deixa os demais serem como são, que acolhe as diferentes personalidades e que se alegre com o sucesso e os talentos mútuos. 
  6. Atenção especial se deve dar às meninas que tendem a ser mais delicadas e por isso a se "encolher" em ambientes hostis, ou afeitos a muita disputa ou onde predomina um "ditador" ou "competidor" mimado e descontrolado. 
  7. "Não ensine o padre a rezar Missa." E não seja o único que sabe, mas aprenda a todo instante e com todos. Não se utilize de maldições, nem faça revelações de defeitos ou segredos durante desavenças nem se utilize de vulgaridades sejam palavrões ou piadas indecentes em família. 
  8. Em Família Acompanhamos os demais. 
  9. Não comemos sozinhos se há uma mesa posta para todos, não falamos se os outros estão falando, não saímos sem nos despedir, não impomos nosso horário ou trabalho extra aos demais. Por exemplo, se chegamos tarde da escola, nós mesmos esquentamos nossa comida, que pode ter sido deixada para nós de modo especial, e lavamos o nosso prato, deixando tudo limpo e sem fazer barulho porque esta é uma maneira de acompanhar o ritmo da casa sem impor trabalhos extras por razões individuais. E quando recebemos atenções especiais devemos agradece-las sempre e não tomá-las como devidas. 
  10. Acompanhamos os eventos relativos à família como casamentos, Missas, aniversários, competições esportivas, etc. Em família também acompanhamos os sentimentos dos outros: jamais nos alegramos quando os outros estão tristes mesmo que estejamos com raiva deles, não nos comparamos para estar sempre tentando diminuir o valor dos outros, etc. Ao contrário cada membro da família deve ser um amigo em que se pode contar. 
  11. Acompanhar é sempre uma expressão de amor e respeito uns pelos outros. Ter domínio de si é o grande presente que recebemos por saber acompanhar aos demais. Seja o primeiro a cumprimentar, a sorrir, a ceder a vez, a agradecer e durante as conversas não esteja distraído, taciturno e muito menos crítico. 
  12. Em família não ignoramos as pessoas e suas necessidades: 
  13. Não damos as costas se estão falando, não lhes fazemos caras feias e de tédio, não as fazemos esperar para atender um celular ou ver a TV. E muito menos ignoramos quem precisa de nós. Mesmo que não exista uma situação de emergência, em família, nos interessamos pelos demais e os procuramos regularmente. 
  14. Se precisamos atender o celular ou fazer qualquer outra coisa é preferível pedir para sair do que impor aos demais o telefone, a leitura. Ou seja, com quem temos deferência, e a devemos ter com todos os membros da nossa família, preferimos estar com elas do que com brinquedos, celular, computador. Saia para fazer o que tem que fazer, ou diga que agora tem que estudar. 
  15. Cuide de sua Aparência e Gestos 
  16. Que a sua expressão seja amável normalmente. Que esteja bem vestido e senhor de si: não se deve ter em família esse relaxamento pessoal que leva a todos desânimos e ainda que venham muito justificados por explicações como "cansaço", "falta de tempo", " idade", são na verdade falta de virtudes e controle sobre os defeitos. É preciso procurar ser gentil e amável com todos em casa. Esta deve ser a tônica. É preciso não estar sempre com cara de preocupação, reclamação, tédio, pessimismos, histerias, etc. 
  17. Respeite a Hierarquia e as Circunstâncias 
  18. Respeite os mais velhos, as sogras que bem ou mal lhe deram aquele genro ou nora, professores, trate bem os empregados, seja cordial com prestadores de serviços em geral, etc. O respeito se aprende em família. 
  19. Saiba reconhecer as circunstâncias: Se é um jantar festivo, contribua com sua alegria, pequenos serviços, com sua atenção e não espere ser apenas entretido ou servido. Do mesmo modo perceba cansaços, tristezas, isolamentos, necessidades práticas e visite, telefone, escute, presenteie, preste um serviço, etc.

13 junho 2017

Qual a Principal Regra de Boas Maneiras que se pode deduzir da Operação Lava-Jato

A principal regra de boas maneiras que se deduz da Operação Lava-Jato e que poderia ser adotada por todos os brasileiros até como forma de protesto contra os abusos das autoridades é:

Não se é realmente importante sem se ser honrado, honesto e honorável. Ou seja, mesmo um senador, deputado ou presidente da república podem não ser importantes se não são honrados, honestos e bons no que fazem. Mesmo que se mantenham no cargo.

E a melhor maneira de adotar esse protesto é trabalhando muito bem, sendo absolutamente honesto e mantendo-se dentro de um comportamento sempre honrado.

Assim, ao entrarmos para a História do único modo que interessa: como tendo passado a vida fazendo o bem e muito bem feito.

08 junho 2017

Boas Maneiras: 10 Características do Jovem Bem Educado

De modo ideal, a educação recebida em casa e com o apoio da escola, deveria preparar os jovens para que, ao entrarem na vida em sociedade, por volta da maioridade, estivessem em condições de lidar com a maior parte das exigências profissionais e sociais.

10 Características do Jovem Bem Educado são:

    Boas Maneiras do Jovem
  1. Sempre cumprimentar as pessoas mais velhas ou de nível hierárquico superior. Um jovem que sempre saúda pais, mães, tias, avós, professores, com deferência, demonstra além de boas maneiras, categoria humana.
  2. Um jovem bem educado sempre cede o seu lugar às  pessoas mais velhas e mulheres grávidas nos transportes públicos. Sem exceção.
  3. Um jovem bem educado está sempre limpo: de banho tomado, bem penteado e bem vestido e com roupas sem manchas, rasgos e com bainhas por fazer. Quando um jovem recebe boa educação em casa não é arrastado por modismos radicais. A contestação juvenil expressa em radicalidades é na maior parte das vezes, falta de formação humana  e de referências claras para bem viver e relacionar-se na vida em sociedade. Na verdade, o jovem bem educado demonstra a sua energia jovial por obras, porque ao ser bem educado ele desenvolve bem os seus interesses e vai aprendendo as expressá-los naquela direção que o realizará plenamente ao longo da vida. A educação em família é mais do que informação,  é formação pelo amor. E obras é que são amores.
  4. Um jovem bem educado sabe o mínimo de boas maneiras ao entrar na vida em sociedade como comer com educação utilizando bem os talheres, escutando sem interromper os outros enquanto estão falando, etc.  
  5. Um jovem bem educado se interessa pelos demais e por problemas sociais e ou humanitários e não só por seus próprios interesses.
  6. Um jovem bem educado tem metas de vida que incluem não só a vida profissional e o ganhar dinheiro, mas também metas de realização pessoal e aquelas para uma maior interferência na vida em sociedade, como ações humanitárias ou políticas.
  7. O jovem bem educado sabe que a profissão é o esteio pelo qual ele desenvolverá a sua personalidade e suas habilidades específicas e por isso não quer emprego público apenas para se dar bem, nem aposta em maracutais de qualquer tipo, antes quer realizar algo significativo e bem feito. O jovem bem educado quer ser excelente, referência, bom técnico.
  8. Um jovem bem educado tem valores e honra. E por isso não se deixa levar pelos complexos nem pelo mal.
  9. Um jovem bem educado trata bem o sexo oposto por que sabe que somos todos pessoas e filhos do mesmo pai celestial e, portanto, não é lícito tratar as pessoas como coisas para desfrute próprio ou para provimento material ou de diversão.
  10. O jovem bem educado reza porque é de Deus que lhe vem o melhor dele mesmo, o auxílio divino e a melhor norma para se conduzir na vida.

01 junho 2017

Boas Maneiras do Verdadeiro Amigo

A amizade verdadeira é desinteressada e não busca proveito próprio ou vantagem ao relacionar-se com o amigo. 

Para que haja amizade é necessário que exista correspondência em afeto e benevolências que são mais fáceis de acontecer entre pessoas de mais virtude do que entre aquelas que apenas compartem competições, interesses oportunistas, etc.

Antes de cobrarmos se os demais são nossos verdadeiros amigos vejamos se nós o somos. 

O Verdadeiro Amigo:

  1. O verdadeiro amigo não abandona o amigo na hora das dificuldades: ele tem sempre interesse pelas alegrias e tristezas do amigo e está presente quando necessário. ( Não se pode deixar de ir a funerais e Missas de 7 dia de parentes e amigos de nossos amigos por comodismo egoísta.) 
  2. O verdadeiro amigo não o trai em nenhum sentido. Por exemplo, se dizem que o seu amigo tem tal defeito, não abandona o amigo só para ficar bem com quem falou mal do amigo. Ao contrário, o defende e fala de suas boas qualidades deixando o defeito para ser tratar exclusivamente com o amigo.
  3. Nunca fala mal do amigo.
  4. O verdadeiro amigo não sente inveja das qualidades e fortuna do seu amigo, antes lhe deseja tudo de bom e se alegra com suas conquistas.
  5. Não se omite de defendê-lo no caso de maledicências. 
  6. O verdadeiro amigo não procura o amigo somente por interesse. 
  7. Não se vale do amigo para obter qualquer vantagem, mas tem antes amizade sincera e desinteressada. 
  8. Não dispõe ao bel prazer dos objetos, dinheiro e facilidades que eventualmente o amigo possa ter. 
  9. O verdadeiro amigo sempre respeita o gosto e o modo de ser dos seus amigos, assim como seus parentes e amigos de seus amigos.
  10. O verdadeiro amigo sempre conversa e avisa ao seus amigos sobre um erro que estejam cometendo. (Correção fraterna).
  11. Em um verdadeiro amigo nós confiamos, o animamos e somos animados por ele. Também somos compreendidos e compreendemos, consolamos e somos consolados e somos exemplo e aprendemos de seu exemplo. 
  12. Com um verdadeiro amigo sentimos a estabilidade, a confiança e a segurança de sermos queridos.
  13. Sabemos que podemos compartilhar o que sentimos sem sermos criticados.
  14. Um amigo se comprova pela correspondência na amizade. Uma amizade verdadeira não pode ser unilateral, tem que ser mútua. De uma só das partes não é amizade. 
  15. Nunca é tarde demais para entrar em contato com alguém que você gosta. Texting, e-mail ou telefone, não importa, mas conserve suas amizades.
  16. Reserve algum tempo a cada mês para ligar e estar com seus amigos.
  17. Comemore as vitórias de seus amigos como se fossem suas: Quando um amigo compartilhar com você uma alegria não responda com um insincero, "Estou tão feliz por você" voltando rapidamente para seus próprios interesses. Em vez disto, responda com entusiasmo, faça perguntas de acompanhamento e sinta alegre-se pelas boas novas que ele lhe disse.
  18. Perdoe e peça perdão: Em algum ponto em seu relacionamento terá que pedir ou dar perdão. Essas conversas são difíceis, mas não deixe uma boa amizade escapar porque você tem medo de falar sobre o que sente. 
icon
icon
Obrigado por compartilhar esta postagem.
"Boa parte da nossa vida está composta de pequenos encontros com pessoas que vemos no elevador, na fila do ônibus, na sala de espera do médico, no meio do trânsito da cidade grande ou na única farmácia da cidadezinha onde vivemos... e ainda que sejam momentos esporádicos e fugazes, são muitos por dia e incontáveis ao longo de uma vida. Para um cristão, são importantes, porque são ocasiões que Deus lhe dá para rezar por essas pessoas e mostrar-lhes o seu apreço, tal como deve suceder entre os que são filhos de um mesmo Pai. Fazemos isso normalmente através desses pormenores de educação e de cortesia que temos habitualmente com qualquer pessoa, e que se transformam facilmente em veículos da virtude sobrenatural da caridade." Fernández-Carvajal, Coleção Falar com Deus" volume 3,Tempo Comum(1) Semanas I a XII, pag. 33. "