Pesquisar este blog

28 maio 2017

Boas Maneiras e o Mais Importante na Apresentação Pessoal

Os detalles da nossa apresentação pessoal estão cheios de sentido porque revelam a finura interior, a qualidade de nossas virtudes e do nosso amor e até a força da nossa fé. Por isso a maneira como nos vestimos não deve ser ditada pela moda, que é sempre acessória das nossas decisões.

Regras Básicas da Apresentação Pessoal

  1. Quem ama a sua dignidade cuida da sua apresentação pessoal com esmero.
  2. Os enfeites são expressão da nossa alegria e qualidade interior. Devem, por isso, expressar NOSSO sentido estético particular, elaborado pelo que conhecemos e amamos. Portanto, não podem variar ou estar pendentes dos modismos externos a tal ponto de serem os outros os que ditam nossa aparência. Afinal a moda é feita para promover o consumo e não o que somos. Quem só imita a moda de modo mecânico ou deslumbrado não demonstra respeito por si mesmo.
  3. O cuidado com a própria apresentação pessoal feita assim como expressão do que realmente amamos nos acrescenta beleza, nos dá uma aparência interessante. E se ainda por cima nos vestimos com bom gosto, que é mais do que apenas correta apresentação pessoal,  nossas eleições colocarão elegância, talvez carisma ou outras qualidades à nossa primeira impressão. 
  4. Não há futilidade em cuidar da aparência. O cuidado pessoal só é futilidade quando se torna mais importante do que cuidar do desenvolvimento da nossa profissão, qualidades pessoais e correto cumprimento dos nossos deveres. Ou pior, se pretendemos, ao cuidar da aparência de modo excessivo, passar a querer manipular outros, projetar-nos excessivamente, perder a retidão de intenção etc.
  5. A boa apresentação pessoal também é buscar a nobreza humana ao convivir porque bem vestir-se não é só uma questão de utilidade, mas de no convívio demonstrar a beleza possuída no interior.
  6. A elegância, independentemente do tipo físico ou estilo adotado implica, necessariamente, em reforçar a dignidade humana. A apresentação pessoal pode se ligar aos assuntos que enobrecem ou degradam o ser humano e por isso é preciso desenvolver por que critérios pautamos nossa apresentação pessoal. Só pela moda? Pelo comodismo? 
  7. A boa apresentação pessoal implica em não ser uma pessoa determinada por uma baixa autoestima em que a própria consideração pessoal seja dada pela aprovação externa. Só a Deus devemos contas do que somos e também na nossa apresentação pessoal demonstramos a nossa fortaleza
  8. Apresentar-se sempre com boa aparência exige empenho, tempo e trabalhos. Mas é por isso mesmo que demonstramos por nossa boa apresentação pessoal nossa categoria humana. Só boa intenção não basta. 
  9. Esse básico que é o cuidado pessoal diário, como pentear o cabelo, tomar banho, cortar as unhas, não apresentar-se com roupas rasgadas ou sujas ainda não é elegância, é apenas correção. A pessoa elegante tem um conhecimento à mais, um bom gosto que naturalmente acrescenta ao básico e é por isso que se destaca. 
  10. Jamais devemos nos destacar pelo mau gosto, exagero ou desalinho porque isso é perder um pouco da própria dignidade. (Veja aqui Idosos e Apresentação Pessoal)
  11. Em resumo:“ A beleza vem de dentro.” A elegância é acima de tudo virtude humana: humildade para conhecer o seu biotipo, o que lhe vai bem, saber reconhecer o lugar e as circunstâncias sociais sabendo adequar-se a elas, (flexibilidade), constância para manter-se elegante mesmo quando estiver cansado ou desestimulado, e todas as demais virtudes que levamos no coração como: pureza, capricho, feminilidade, masculinidade, modéstia, pudor, e a retidão de intenção entre tantas outras virtudes. 
  12. Nosso estilo de vestir também funciona como um elemento do diálogo social não verbal com as outras pessoas: pela maneira como nos apresentamos, informamos aos outros como devemos ser tratados. Como diz outro adágio, “ Diga-me como se veste que eu te direi como você é ( e portanto como posso lhe tratar)”. 
  13. No ambiente profissional uma mulher vestida para chamar atenção como uma mulher “fatal” ou pensando em ser apreciada pelos dotes físicos não pode se surpreender em ser preterida nas promoções onde competência seja o principal. Do mesmo modo um técnico muito sujo ou relaxado não pode esperar ser promovido para posições em que o trato com o público ou hierarquias mais elevadas da empresa sejam uma constante. 
  14. A boa apresentação deve ser um caminho para a virtude e não uma mercadoria de poder. Podemos e devemos estar sempre bem apresentados, mas por virtudes. Nada de pensar que virtude ou seriedade passa por sujidade, descuido, maneiras bruscas, aspecto ridículo ou ar antipático. 

Postagens mais visitadas