Pesquisar este blog

20 dezembro 2016

Boas Maneiras nas Festas de Natal

Seja pontual e chegue carregado de presentes. Traga também essas guloseimas de Natal e vinhos e o que mais puder. Combine o que puder com o dono da casa mas não deixe de trazer um extra.

Ofereça ajuda na cozinha, mas saiba quando sair da cozinha. Não faça comentários críticos, nem essas comparações como “ – Lá em casa sempre servimos champanhe.” 

Tudo que se faz nas festas natalinas deve ser combinado de comum acordo. Nada de imposiçõesou saudosismos fora de hora como “Ah! Se não tiver farofa de passas não é Natal porque quando eu era criança…” . O Natal é a renovação do amor HOJE por seus gestos, não uma recordação que passou e muito menos uma hora para a dona da casa impor vontades, criar problemas ou parentes fazerem exigências egoístas.

Mesmo sendo o chefe da casa ou o provedor ou o mais velho ou a visita, não imponha seus gostos como um obstáculo para a realização da alegria de outras pessoas. Pense nos outros. Por exemplo, crie ambientes mais calmos para os idosos ou área de bagunça para as crianças. Combine com antecedência as etapas da festa como a que horas os presentes vão ser abertos, quem fará a oração, etc.

Seja acolhedor, organizado, atencioso e flexível. Você está abrindo a sua casa, por isso nunca deixe seus hóspedes se sintam como se o estivessem atrapalhando.

Para mais informação sobre receber leia as postagens do Vida em Sociedade sobre anfitriões, convidar e boas maneiras à mesa e converse com sua família sobre algum ponto que lhe pareça interessante antes da festa. Talvez queira preparar as crianças para que elas recebam os convidados e sejam agradecidas ao invés de voluntariosas e centradas só em seus brinquedos.

No Natal mais do que nunca seja cooperativo: se no seu trabalho todos querem ir ao restaurante japones que você não gosta, vá mesmo assim. 

O Natal é a época do perdão, livre seu coração de mágoas e ressentimentos. 


Não permita isolamentos de pessoas, preferências entre filhos desprezos dissimulados com parentes e tantas outras formas de mal cotidiano, na noite de Natal.

O Natal é sempre precedido de uma expectativa: o Amor vai nascer naquela casa. Prepare a expectativa com gestos simples que criam o verdadeiro espírito de Natal. Fale com seus familiares sobre a história do Natal, veja filmes. Acompanhar a Liturgia do Advento na sua paróquia é fundamental, mas não deixe de falar em casa sobre o que leu. Não sabe o que dizer?

Aceite sem queixas e exigências o que lhe propõe: jogar vídeo game, ver os presentes dos demais, levar as bebidas para cima, jogar algum jogo, dançar. É importante que todos sejam acolhidos com amor, como convém a uma casa em que Cristo está presente. A festa é dele. Não desanime os outros com queixas e mau humor e nunca deixe a sua falta de entusiasmo estragar a diversão dos demais em especialmente se houver crianças por perto. 


O Presépio tinha como gruta a reprodução 
da Igreja do Cristo Redentor que fica na Rua
das Laranjeiras, 519 em Laranjeiras - Rio de Janeiro
Reaja com surpresa e alegria aos presentes recebidos não importa o que você recebeu. 

Não se exceda em expansões, bebidas e liberdades. Tanto nas festas familiares como nas confraternizações profissionais. 

Vista-se adequadamente para festa. Ou seja, festivamente mas não vulgarmente. Shorts e saias curtas, blusas decotadas e apertadas, roupas rasgadas e excessivamente informais ou ordinárias, bem como o desalinho e a sujeira são sempre vulgares e incompatíveis com o espírito de Natal e inadmissíveis na Igreja.

Não troque prazeres mundanos pelos prazeres eternos. Deixar de ir à Missa do Galo para comer, ou deixar de fazer uma oração antes da ceia para ver TV é o mesmo que desembrulhar um presente e brincar ou guardar o durex jogando o presente fora. Não tenha vergonha de Deus e explique aos seus convidados que você quer fazer uma pequena oração e ir à Missa do Galo. Eles vão entender e provavelmente se não tem o costume vão apreciar ainda o seu gesto. Jamais faça críticas aos costumes religiosos das pessoas. 

As críticas à religião e seus valores nas reuniões familiares e de culto no Natal, são sempre falta de boas maneiras. Despeito, inveja, ou por motivos doutrinação ideológica radical e intolerante são sempre os motores dessas críticas e não um debate pela verdade. Além do que, esses comentários são sempre uma agressão a Deus e ao anfitrião. Por elas você será sempre desagradável e inconveniênte.

Agradeça tudo: a hospitalidade, os presentes, a amizade, a lembrança, o convite, o cartão o presente. Na hora, depois, por carta ou por e-mail. Agradeça o grande presente e o detalhe pequeno. Das pessoas ilustres ou chefes como do empregado mais humilde. Da avó de todo dia, do novo namorado. Da sogra e da melhor amiga. E não se esqueça, acima de tudo de agradecer a Deus tudo o que você é e tem. 

Não inflija longas refeições a crianças pequenas. Nem barulho aos demais, nem tarefas domésticas a convidados, nem encargos não previamente combinados como encontrar um tempero raro na véspera de Natal. 

Peça ajuda quando precisar dela. Por exemplo, peça para cada grupo da família ficar responsável por um detalhe: um os vinhos, os doces, um prato específico ou quem pega o que ou quem aonde, etc. Mas não abuse. Seja eficiente na organização para propiciar a todos bons momentos. Deixar a mãe lavando toda a louça enquanto todos se divertem é falta de respeito. Se você é anfitrião peça colaboração, mas não que lhe façam o serviço que é seu. Melhor não convidar.

Não se esqueça de promover entre os seus a Novena de Natal, ou a oração da Coroa do Advento, ou uma boa Confissão, a participação nas cerimônias, a oração antes da ceia de Natal. Isto deixará o aniversariante muito feliz e promoverá  - de fato - a alegria do Natal. 

Não se sobrecarregue por expectativas muito altas. Deus nasceu numa gruta. A simplicidade aqui é tudo. Não exija demais de si mesmo, da sua família ou dos seus convidados. 

Não seja um estraga-prazeres. Se você se encontra em uma casa que se diverte em jogos de charadas, cantar canções em volta da mesa, coopere. 

Crianças no Presépio
Agradecer não apenas na saída da festa, mas depois por uma cartinha de agradecimento.

Mas atenção, a carta ou e-mail deve ir além dos chavões habituais, e mencionar algo específico que foi especial como por exemplo, " - Eu fiquei muito emocionado que vocês fizessem questão da oração antes da ceia. Você também deve reiterar no seu agradecimento a sua satisfação pelos presentes recebidos.

Cumprimente as pessoas com um Feliz Natal nesta época do ano. Não basta dizer estas palavras por obrigação, mas se você sorrir e falar como quem sabe do que está falando, o espírito do Natal será contagioso e Deus se alegrará por isso. 

Dê valor a seus amigos. Reconecte-se com velhos amigos ou telefone para membros da família que estão distantes ou afastados do convívio.

Não esqueça dos seus antepassados no Natal. A Igreja é o seu local para falar com eles. Mais do que entristecer-se pela ausência deles, dê valor a eles sendo feliz. Afinal você é a razão do esforço de todos eles. Mande celebrar uma Missa por eles, reze por eles e leve-os sempre no seu coração. E por eles mantenha as suas tradições de Natal, eles gostariam disso. Nós nos encontraremos todos um dia no céu e não há razão para azedarmos o Natal de hoje com saudosismos que se observarmos bem é algo egoísta, um lembrar de si em outro tempo. Festeje o Natal hoje com toda a sua força e seja uma luz para quem encontrar hoje. O menino Jesus está com você sempre. E, pela comunhão dos santos, tenha certeza de que todos os seus falecidos se alegrarão no céu por sua alegria neste Natal. 

Postagens mais visitadas