09 setembro 2015

Boas Maneiras para Homens: 15a. de 100 Dicas Você é um Exemplo para os Demais?

João Paulo II arrastava milhões de
 pessoas com seu exemplo
A 15a. de 100 Dicas de boas maneiras para os homens está ligada ao que importa cultivar nele mesmo. Um homem educado, agradável e um exemplo para os demais é alguém que cultiva qualidades na alma. E não só as cultiva, como as tem em alto grau.  Ou seja, o homem de boas maneiras cultiva as qualidades de sua alma e as tem em "quantidade suficiente" para torná-lo realmente um exemplo para os demais. 

Estamos cercados por pessoas boas, mas fofoqueiras, juiz ou ilustre, mas um esnobe, uma celebridade fabricada pela mídia, mas um poço de vulgaridade e ignorância. Um estudante, mas um ignorante, pessoas boas, mas relaxadas, boas "no fundo", mas que falam grosserias, boas, mas que não colaboram em casa com gestos simples como não deixar a toalha molhada sobre a cama, colaboração pedida tantas vezes pela esposa.... E repete esse descaso por 30 anos! Que exemplo está dando aos filhos? Ou seja, é muito comum, é vulgar, ser "bonzinho". É bom, mas os defeitos o definem quase tanto ou mais que suas qualidades. O homem verdadeiramente educado brilha com qualidades reais em "quantidade suficiente" a ponto de definí-lo.

Então a 15a. de 100 Dicas de boas maneiras é que o homem cultive as virtudes da alma de modo profundo, para além das meras aparências. Que tenha consciência de que correr atrás dos bens materias não é o mais importante, mas desenvolver a própria qualidade humana é o que conta. E correr atrás do sustento, não é justificativa para continuar medíocre, para não desenvolver qualidades humanas. Essas qualidades se desenvolvem na vida diária, vivendo o dia a dia com virtudes cristãs.   Se professa que se pauta por princípios nobres e cristãos que mostre isso sem hipocresias, sem concessões oportunistas. Isso é coerência de vida e nesse caminho de coerência de vida irá desenvolver as qualidades de sua alma de modo exemplar.  

E assim todas as outras virtudes que possa desenvolver irão crescer: que sua integridade seja incorruptivel, que seja uma pessoa que ajuda aos demais e não alguém que se serve dos demais, que tenha um intelecto refinado, ( como é cansativo conviver com broncos, brutos, gozadores e relaxados incapazes de compreender algo mais refinado, que lhes exija um pouco mais de sensibilidade!), fidelidade à verdade, respeito aos demais, trabalho primoroso, etc. Quem for assim será mais do que "bonzinho", será um exemplo e será bem vindo em todo lugar. 

"Boa parte da nossa vida está composta de pequenos encontros com pessoas que vemos no elevador, na fila do ônibus, na sala de espera do médico, no meio do trânsito da cidade grande ou na única farmácia da cidadezinha onde vivemos... e ainda que sejam momentos esporádicos e fugazes, são muitos por dia e incontáveis ao longo de uma vida. Para um cristão, são importantes, porque são ocasiões que Deus lhe dá para rezar por essas pessoas e mostrar-lhes o seu apreço, tal como deve suceder entre os que são filhos de um mesmo Pai. Fazemos isso normalmente através desses pormenores de educação e de cortesia que temos habitualmente com qualquer pessoa, e que se transformam facilmente em veículos da virtude sobrenatural da caridade." Fernández-Carvajal, Coleção Falar com Deus" volume 3,Tempo Comum(1) Semanas I a XII, pag. 33. "