29 maio 2015

O Que os Pais Devem Almejar ao Ensinar Virtudes e Boas Maneiras aos Filhos?

Os pais devem educar com suficiente virtude e boas maneiras os seus filhos de modo a que nunca aprendam a fumar, beber, interessar-se demasiadamente por consolações sejam de lazer, videogames, ou de ingestão de comida, ou consumismo de “presentes” a cada contrariedade ou obrigação a cumprir. E muito menos que tenham uma relação não transcendente com seu próprio corpo e com a materialidade da vida em geral.


As boas maneiras e as virtudes dos filhos devem levá-los a entender as responsabilidades e os pequenos sacrifícios da vida cotidiana como desafios recebidos diretamente das mãos de Deus para que elas as "afoguem em abundância de bem". E os fracassos e temores como obstáculos esportivamente superáveis.


A prática diária da virtude sobre os defeitos dominantes dos jovens como a preguiça para realizar os estudos, as ocupações diárias, etc. e o desenvolvimento dos dons e talentos para que os filhos realizem o mais plenamente sua missão e vocação querida por Deus, deve ser o eixo da educação dos pais. Este tipo de educação, integral, solidifica o caráter e leva às conquistas na vida que realmente importam, como por exemplo o ser de cada um, a plenitude da relação com Deus, fonte de todo bem e uma vida de amor e realizações.
"Boa parte da nossa vida está composta de pequenos encontros com pessoas que vemos no elevador, na fila do ônibus, na sala de espera do médico, no meio do trânsito da cidade grande ou na única farmácia da cidadezinha onde vivemos... e ainda que sejam momentos esporádicos e fugazes, são muitos por dia e incontáveis ao longo de uma vida. Para um cristão, são importantes, porque são ocasiões que Deus lhe dá para rezar por essas pessoas e mostrar-lhes o seu apreço, tal como deve suceder entre os que são filhos de um mesmo Pai. Fazemos isso normalmente através desses pormenores de educação e de cortesia que temos habitualmente com qualquer pessoa, e que se transformam facilmente em veículos da virtude sobrenatural da caridade." Fernández-Carvajal, Coleção Falar com Deus" volume 3,Tempo Comum(1) Semanas I a XII, pag. 33. "