10 março 2015

Boas Maneiras nos Banheiros

Passar como uma fada pelos banheiros: sem deixar rastros de sua passada. Puxe a descarga – SEMPRE COM O VASO TAMPADO -, coloque os papéis no cesto, seque com um pedacinho de papel se molhou o vaso para que a próxima pessoa o encontre tão limpo como você o encontrou, embrulhe seu absorvente, recolha os fios de cabelo, cascas de feijão demais detritos caídos na pia. Enfim que nem os peritos-detetives encontrem rastros de suas atividades no banheiro.

  1. Sempre puxe a descarga. Sempre com o vaso tapado. Ensine seus filhos desde pequenos este simples e primário gesto de boas maneiras. Depois que não puxar a descarga virar um hábito, será mais difícil mudar. E são esses gestos desagradáveis que na vida diária, mais freqüentemente separam casais ou criam desarmonias familiares. Se a amante é o pivô da separação, longo e aborrecido foi o caminho até ela repleto de gestos desagradáveis como este e todos aqueles que denotam, sujeira, preguiça e abuso sobre os demais. A dificuldade de perfazer gestos tão simples de civilidade como estes denotam mais do que falta de boas maneiras, mas um relaxamento e um desinteresse pelas circunstâncias em que se está inserido que já é prova de corrupção de caráter. Portanto, não aceite como natural, por exemplo, a resistência do seu filho adolescente em colaborar com isto e com todos os outros pequenos gestos de civilidade. Insista, repita, afinal o sinônimo de educação é repetição. 
  2. Ao usar o banheiro evitar que os outros participem do que está acontecendo porque se deixou a porta aberta propagando ruídos emitidos e odores.
  3. No banheiro da sua casa que é utilizado por todos não deixe roupas e toalhas, produtos abertos nem use o que não é seu. Se molhou seque e deixe tudo limpo para os outros. Não demore de mais.
  4. Não deixe detritos desagradáveis como cuspe, gotas de sangue, fios de cabelo, restos de creme, restos de pasta de dentes, embalagens vazias de produtos, absorventes e seu invólucros, gotas de secreções, fezes no bidê, odores de todo tipo: retire e limpe tudo. Ninguém tem que compartilhar disto. Não deixe roupa, nem toalhas para outros tirarem para você. Seja um anjo e não deixe rastros de sua passagem.
  5. Não tome banho de água e toalha: use esponja e não apenas deslize a barra de sabão sobre o corpo debaixo da água. Você vai economizar roupa, trabalho e produtos de lavagem de roupa se tomar um banho que realmente limpe, ou seja, use bucha e bons sabonetes e se esfregue bem, não esqueça nenhuma parte do corpo. Enxugue-se bem.  
  6. Se o banheiro é utilizado por outras pessoas não se espalhe demais.
  7. Faça revisões periódicas para retirar produtos velhos ou vencidos. Troque seus objetos de banho regularmente: escovas, esponjas, etc.
  8. Seja responsável e feche a água enquanto estiver se ensaboando. Se a descarga não está funcionando bem ou tem vazamento conserte imediatamente.
  9. Não deixe detritos nos bidês. Mantenha um desinfetante no banheiro para que você não fação os outros participarem do quem é seu e nem você quer sentir.
  10. Por mais que sua casa tenha empregada ou sua mãe seja encarregada da limpeza geral, AJUDE sempre mantendo o banheiro como se fosse receber visitas.
  11. Quando estiver recebendo visitas ou dando uma festa em casa, não deixe nada de uso pessoal para ser visto pelos convidados que eventualmente utilizem o banheiro. Nessas também é oportuno deixar um frasco de "Bom Ar" no banheiro e manter o vaso com um desodorante.
  12. Mantenha sempre as toalhas limpas, papel higiênico sobressalente e alguns absorventes quando organizar o banheiro para receber convidados. Retire tudo que for do uso diário.
  13. Use cada peça do banheiro para seu fim: o vaso não é salão de leitura, o chuveiro e a pia não são urinóis, o banheiro não deve ser lugar de guardar vassouras e quais quer outros elementos externos ao seu uso. O que está no banheiro deve ser guardado fechado porque as bactérias se espalham com uma descarga aberta.
  14. Lave sempre as mãos após ir ao banheiro.Sempre.
  15. Não use o banheiro público com abuso: gastando abusivamente papéis, produtos oferecidos e deixando tudo sujo. Às vezes ocorre o contrário, é em casa que somo relaxados, não seja, não obrigue a sua empregada a limpar o que você fez. 
"Boa parte da nossa vida está composta de pequenos encontros com pessoas que vemos no elevador, na fila do ônibus, na sala de espera do médico, no meio do trânsito da cidade grande ou na única farmácia da cidadezinha onde vivemos... e ainda que sejam momentos esporádicos e fugazes, são muitos por dia e incontáveis ao longo de uma vida. Para um cristão, são importantes, porque são ocasiões que Deus lhe dá para rezar por essas pessoas e mostrar-lhes o seu apreço, tal como deve suceder entre os que são filhos de um mesmo Pai. Fazemos isso normalmente através desses pormenores de educação e de cortesia que temos habitualmente com qualquer pessoa, e que se transformam facilmente em veículos da virtude sobrenatural da caridade." Fernández-Carvajal, Coleção Falar com Deus" volume 3,Tempo Comum(1) Semanas I a XII, pag. 33. "