10 março 2015

Boas Maneiras e o que Considerar para Vestir-se

Você deve considerar cinco fatores na hora de escolher o que vestir: 
  1. o clima, 
  2. o lugar onde se vai: praia, shopping, 
  3. ocasião:(casamento, funerais, trabalho, se situação de luto, festa infantil ou adulta, informalidade, formalidade, etc 
  4. a cor e a textura da roupa. 
  5. E por último o corte e a estrutura da roupa. 
Em países quentes como o nosso podemos usar tecidos mais leves em cores mais escuras para compor um visual e tecidos mais de inverno mesmo sem que sejam roupas muito quentes. E em cores mais leves para poder adequá-los ao clima para situações de calor. Assim use cores que concordem com horário e ocasião mas em tecidos ou texturas que sejam apropriados para a temperatura que estiver fazendo.
  1. Roupas confortáveis e arejadas são mais apropriadas para o verão enquanto que as abotoadas e de cores mais escuras são mais apropriadas para o inverno. 
  2. Os sapatos não precisam combinar com a bolsa ou o cinto. Este antes com a calça para sumir. 
  3. No nosso calor tropical as saias e vestidos mas soltinhos que permitem a circulação do ar são mais refrescantes e apropriados que calças compridas apertadas. Para dar mais definição use calcinha de lycra modeladora se não estiver em forma e anáguas para permitir o movimento livre do tecido. Em tons branco ou preto ganhamos sofisticação e em tons pastéis leveza. 
  4. Cores escuras dão a ilusão de um visual mais esbelto. 
  5. Não use nunca roupa modelada no corpo com decotes, nem nada que revele as roupas íntimas como alças de sutiã, etc. 
  6. Saias pregueadas engordam o visual. 
  7. Sandálias com tira no tornozelo fazem suas pernas parecerem mais curtas e lhe deixam com a aparência de ser mais baixa. Botas usadas com vestidos também dão a impressão de sermos mais baixas. 
  8. Aliás, tudo que nos “corta” horizontalmente fora de uma curvatura natural do corpo visualmente “incomoda” e tira harmonia. Calças pescador no meio do osso da perna, etc. 
  9. Tecidos pesados deixam o visual pesado bem como cores escuras que não vão bem como nosso tipo de pele. 
  10. Roupa justa é como um mapa de todas as saliências e reentrâncias do nosso corpo que nos mais diferentes ângulos em que somos vistos podem tornar realmente o nosso visual além de vulgar, da uma ideia de desajeitada. 
  11. A roupa monocromática é mais discreta que a roupa com mistura de tons. 
  12. Use a técnica dos 12 pontos: atribua um ponto para cada detalhe do seu visual: um ponto para os sapatos, outra para a calça, outro para a blusa ( se é de uma cor diferente da calça, um para o rabo de cavalo, outro para a maquiagem e assim por diante. Se Somando todos os pontos der algo entre 8 e 12 pontos está bom, mais do que isso está exagerada e menos está meio pobre o seu visual, mas para uniforme ou meio sem graça. 
  13. As pernas se verão mais longas se usar sapatos o mesmo tom da saia ou do vestido. 
  14. Um blazer de bom caimento é a peça chave para valorizar seu visual. 
  15. Não se torne uma escrava do tamanho: use o número que melhor lhe servir. 
  16. Em situações fúnebres em que o preto seja apropriado não use: roupa preta que seja sensual ou que sejam apropriadas para uso à noite como cetim ou brocados, agasalho esporte preto, sandálias pretas próprias para a noite. Talvez uma opção ao preto seja usar cores escuras em vez de exatamente preto. Um leve toque de cor não tem problema desde que não seja nas peças principais. A maquiagem e o penteado devem ser discretos. Não fazer um visual que se note feito especialmente para enterro. Estar como você se veste normalmente, mas demonstrando o pesar pela consciência da dor e discrição do momento.
"Boa parte da nossa vida está composta de pequenos encontros com pessoas que vemos no elevador, na fila do ônibus, na sala de espera do médico, no meio do trânsito da cidade grande ou na única farmácia da cidadezinha onde vivemos... e ainda que sejam momentos esporádicos e fugazes, são muitos por dia e incontáveis ao longo de uma vida. Para um cristão, são importantes, porque são ocasiões que Deus lhe dá para rezar por essas pessoas e mostrar-lhes o seu apreço, tal como deve suceder entre os que são filhos de um mesmo Pai. Fazemos isso normalmente através desses pormenores de educação e de cortesia que temos habitualmente com qualquer pessoa, e que se transformam facilmente em veículos da virtude sobrenatural da caridade." Fernández-Carvajal, Coleção Falar com Deus" volume 3,Tempo Comum(1) Semanas I a XII, pag. 33. "