10 março 2015

Boas Maneiras e Higiene Pessoal: Pontos Práticos


Quando somos pessoas educadas temos, necessariamente, o valor a limpeza pessoal e de nossas coisas, bem como da ordem, cuidado e bom uso das nossas coisas e do nosso espaço.

Como vimos, em outras partes do Vida em Sociedade, nas coisas simples não devemos ser medíocres, assim, no asseio pessoal e na ordem com nossas coisas, devemos cumprir com nossas obrigações da melhor maneira possível, sem adiamentos ou desculpas que nos levem a fazer mal feito essas obrigações de higiene, cuidado e ordem cotidianos. 

A maneira como nos apresentamos na vida em sociedade sempre diz alguma coisa da nossa personalidade, dos nossos valores e costumes. O nosso modo de vestir, a higiene, o cuidado com os detalhes de nossa apresentação, o cuidado que temos com nossas coisas, o cuidado ao utilizar os objetos em geral, a limpeza de nossa casa e do nosso local de trabalho são parte do que somos enquanto expressão de nós mesmos. 

Como virtude esse nosso cuidado com a higiene e a ordem de nossas coisas não pode ser eventual como quando nos arrumamos para uma festa ou uma entrevista de emprego. Podemos variar, por exemplo, o grau de requinte de nossa apresentação se for uma festa mais formal, mas mesmo isto revela esmero ao expressar senso de oportunidade. 

Ninguém que seja convidado para um casamento e vá de bermuda pode realmente se dizer cuidadoso ou apropriado. Ou ainda manter uma casa sempre desordenada e no dia de uma festa, para impressionar alguém, pretender ser requintado. Simplesmente não o seremos, tudo ou algo irá revelar a falsidade de nossa pretensão. Por isso é preciso ser íntegro todos os dias e não fugir dessas obrigações de limpeza e cuidados cotidianos sob qualquer desculpa. 

Não devemos nos apresentar sujos e descuidados nem no primeiro momento da manhã. Apresentar-se limpo, asseado com um sorriso e auxiliando amavelmente no que for possível é um excelente meio de construir coesão familiar. Ensine seus filhos desde cedo. O certo seria que ninguém se sentasse à mesa, para o café da manhã, sem antes ter lavado o rosto, escovado os dentes, tomado banho e estar vestido, e com a cama feita. 

É claro que existem variações conforme a casa. Mas é um excelente estímulo - para o bom andamento da família - que todos os seus membros assumam suas obrigações sem “ladainhas” (“ - Vá escovar o dente.”, etc.). “Carregar” a preguiça e a displicência dos outros é muito pesado.

A preguiça inventa as mais mirabolantes desculpas para nos tornar “relaxados” na higiene, modos e cuidado com as coisas. Tem um efeito muito desestabilizador dos laços da família, o relaxamento do cumprimento de obrigações simples e cotidianas sob desculpas como “nossos pais são chatos”, ou “- Isso é neurose.” Não permita. O hábito de fazer bem feito essas pequenas coisas cotidianas que a higiene e o bom trato das coisas exigem, na verdade, nos treina em qualidades. Tudo acaba ficando muito fácil e rápido se você faz o que tem que fazer com presteza. Adiar as obrigações, na verdade, contribui para criar estados de depressão, desencanto existencial e desgaste pessoal e inter-relacional. Eduque seus filhos para que assumam essas responsabilidades sem concessões, assim amanhã as exigências de estudo e profissionais serão mais facilmente assumidas. 

Praticando cotidianamente uma opção mais cuidadosa deixaremos de ter uma personalidade fictícia feita de aparências, mas desenvolveremos concretamente nossa educação e bons modos. 

Muita dessa energia que se transforma em consumismo histérico, em busca de lazer ininterrupto é exatamente a falta de concretude, de viver uma vida em que todas as coisas têm sua necessidade real, são razão e fim de um tecido de pequenas coisas de que se compõem a vida e pelos quais a moldamos de uma forma ou outra. 

E não opções de um supermercado que se compram ou não, se fazem ou não conforme o humor momentâneo sem nenhuma conseqüência concreta, já esquecida na próxima vitrine. 

Não. Todos os nossos atos têm uma conseqüência real de construção da vida. Muita dessa necessidade, infantil e juvenil, por consumismos de toda sorte e vício em jogos eletrônicos, está diretamente associada à essa falta de contato com a realidade enquanto momento único que vai modelando a própria vida, e não como momentos em que aciono ou não prazeres conforme o humor do momento. Não é à toa que os jovens se encontrem tão sem rumo estes dias. 


Pontos Práticos sobre Higiene e Apresentação Pessoal
  1. Apresente-se sempre limpo e com a roupa limpa, sem rasgos ou manchas e passada. Evite que suas roupas tenham manchas de comida, poeira, marcas de uso ou batom, graxa ou pelugem. Verifique que não haja falta de botões ou descosturados. Se cair algo sem sua roupa limpe imediatamente ou troque de roupa se for o caso. 
  2. Cabelos e unhas, das mãos e dos pés, sempre limpos e bem cortados. As unhas nunca devem ser longas demais e jamais sujas. 
  3. Banhos diários e mais se necessários. Use um bom desodorante todo dia. As mulheres podem preferir manter as axilas e pernas depiladas. 
  4. Mantenha a higiene bucal, use fio dental ao menos uma vez por dia e consulte seu dentista sobre os enxágües bucais. Mantenha os lábios não ressecados. Não masque chicletes, o seu hálito pode revelar que o estômago está esperando alimentos. 
  5. Homens sempre barbeados ou, se tem barba, com esta bem aparada.
  6. Jamais se sente à mesa sem camisa. Nunca. Nem sob o calor mais escaldante ou na situação mais informal. Nunca.
  7. Uma adequada seleção dos complementos como maquiagem e bijuterias, nem de mais nem de menos. Extravagâncias de estilo podem demonstrar pouca seriedade ou deslumbre o que pode ser sinal de futilidade ou falta de maturidade. Afinal vestimos o que somos daquilo que realmente somos. É preciso saber vestir-se conforme a idade, o local e as circunstâncias sociais. Não fazê-lo é falta de respeito ou de maturidade. 
  8. Devemos estar sempre bem penteados. Lave regularmente seu cabelo. Não espere ficar oleoso nem o prenda para disfarçar. Lave antes de ficar oleoso ou dia sim, dia não. 
  9. Sapatos e bolsas limpos sem rasgões e excessos de qualquer tipo. Os sapatos devem estar polidos e os tênis limpos. 
  10. Não exprima espinhas e marque a pele. Evite uso excessivo de brincos, adereços ou maquiagens. Limpe toda a maquiagem antes de dormir. Sempre lave, tonifique e hidrate a pele do rosto. Não deixe a franja cair sobre os olhos. 
  11. Roupas: Nem muito curtas nem muito apertadas. As roupas devem cair bem porque grandes demais também parece relaxamento. (Veja mais sobre isto na Seção Vestimenta do Vida em Sociedade)
Pontos Práticos sobre Ordem e o Cidado com os Objetos 
  1. Cuide bem de tudo que passa pelas suas mãos, seja seu ou dos outros. Devemos estender nossos hábitos de limpeza e ordem não só ao nosso cuidado pessoal, como à nossa casa, nosso local de trabalho, nossos objetos, etc.
  2. Limpar periodicamente nossos armários.
  3. Não comer em áreas de trabalho. (Somente se come nos restaurantes, lanchonetes, salas de jantar, cozinhas. Portanto não se come no quarto, no banheiro, no carro, na rua, nos corredores, elevadores, no supermercado, etc.). Ainda que existam exceções, como uma viagem longa que obrigue a lanchar no carro, estas devem ser por motivo de força maior e não desculpa para desleixos em geral. 
  4. Devemos ter cuidado e apresentação também nos trabalhos que temos que entregar seja um relatório, um exercício escolar, que deve ser datilografado, encapado, dentro de normas técnicas, sem manchas, etc. A apresentação de uma bandeja de café com que recebemos uma visita, uma pilha de roupas passada, a embalagem das compras feita pela loja, ou supermercado, o cuidado com o trato das coisas alheias no supermercado, etc.
  5. Os “jeitinhos”, no lar, com os quais se substituem a execução perfeita dos serviços domésticos só servem para acumular pendências. O serviço que brilha e luz é o único que dura. Somados com os outros serviços bem feitos que também “brilham e luzem” conseguimos ter uma casa em ordem e mais do que isto, ajudamos, com essa ordem e limpeza da casa, a dar paz à nossa família. 
  6. Nossa casa deve estar sempre pronta para receber uma visita ilustre. Para isto todos devem contribuir com tarefas claramente acordadas e que resultem no objetivo final de ordem da casa. Não devemos sobrecarregar ninguém. Mesmo que você tenha empregada não abuse, colabore. Se ela não tiver que lhe carregar nas costas poderá fazer mais bem feita sua tarefa.
  7. Apenas “tirar o lixo” se ainda é necessário varrer ou regar as plantas não adianta. Muitas pessoas ao darem uma contribuição “tacanha” - devido ao tamanho da sua preguiça, inconsciência ou do abuso em relação à dona da casa ou da empregada - contribuem apenas para que a vida seja pesada ou até mais difícil, já que a contribuição que dão nunca serve realmente para amenizar o fardo dos outros. E aqui os jovens têm um papel importante. Suas mães tinham que lhes atender quando vocês não podiam por si mesmos porque eram pequenos, mas à medida que cresçam assumam para si tudo que esteja relacionado com a higiene e ordem de suas coisas. 
  8. Arrumem suas camas, armários, livros, objetos pessoais, roupas, produtos de higiene, automóveis. Às vezes somos polidos com os outros, mas quem convive conosco sabe quão sujos e relaxados somos. Não deixe nada fora do lugar, nem sujo ou cheirando mal no seu quarto. Tenha sempre um local para guardar cada coisa: seus discos, cadernos etc. O tempo investido nessa organização vai render muito. Não ignore o que é preciso fazer. 
  9. É preciso dar valor ao que já se tem e não ficar comprando tudo que é oferecido. Essa relação enfim com os objetos, seja desleixo ou deslumbre é mostra do nosso saber dar, a cada coisa, o seu devido valor. Nem demais para ficar infeliz quando não possuímos um bem material e infernizamos nossos pais pela falta dele nem de menos que desdenhemos o que temos ou as maltratemos até que se estraguem. 
  10. Saibam as regras do seu colégio, quanto custa, as normas de bancos, compras, informações de todo serviço que contratem. Por exemplo, em quantos dias deve devolver a fita e o que acontece se não devolver no prazo. Desconte de sua mesada se esqueceu de entregar no prazo, etc. Quanto mais você souber mais e melhor estará construindo sua independência. Atenção meninas isto é importante para vocês também. É muito cômodo ter os pais sugerindo e fazendo tudo, mas isso mina nossa interação com o mundo e quando tiverem que fazer uma opção fundamental como qual profissão seguir, a dificuldade de decidir pela falta de prática de “inserir-se e interagir no mundo” será muito maior. Deus está na realidade e não nas comodidades e é por Ele que chegamos a ser o melhor de nós mesmos. 
  11. Releia a seção “boas maneiras no Banheiro” do Vida em Sociedade. 
  12. Faça por onde melhorar sempre nessas coisas que você fará a vida toda. Conheça mais sobre métodos de organização e objetos que a facilitam, veja em que pode melhorar em termos de higiene e ordem, limpe seu guarda-roupa e conserte o que estiver precisando de reparo e doe o que não está utilizando, arrume o banheiro, etc. Estabeleça metas de melhora. 
  13. Todo esse empenho melhorará a sua ordem e das suas coisas e a ordem irá cuidar de você.
"Boa parte da nossa vida está composta de pequenos encontros com pessoas que vemos no elevador, na fila do ônibus, na sala de espera do médico, no meio do trânsito da cidade grande ou na única farmácia da cidadezinha onde vivemos... e ainda que sejam momentos esporádicos e fugazes, são muitos por dia e incontáveis ao longo de uma vida. Para um cristão, são importantes, porque são ocasiões que Deus lhe dá para rezar por essas pessoas e mostrar-lhes o seu apreço, tal como deve suceder entre os que são filhos de um mesmo Pai. Fazemos isso normalmente através desses pormenores de educação e de cortesia que temos habitualmente com qualquer pessoa, e que se transformam facilmente em veículos da virtude sobrenatural da caridade." Fernández-Carvajal, Coleção Falar com Deus" volume 3,Tempo Comum(1) Semanas I a XII, pag. 33. "