10 março 2015

Boas Maneiras e Bom Gosto ao Vestir-se


A boa roupa é como uma segunda pele. A pele protege seu corpo e permite todos os seus movimentos. Do mesmo modo a roupa deve seguir seus movimentos e não limitá-los. Não use nada apertado. Em frente ao espelho pode parecer ótimo, mas roupa apertada não lhe favorece sobre todos os ângulos. Nunca viu aquelas calças apertadas, por exemplo, no joelho? Com a pessoa sentada se tem a impressão que a perna vai estourar! 

As roupas simples sem detalhes estilosos são mais fáceis de combinar com diversos assessórios para servirem à várias ocasiões de modo que se você não tem muitos vestidos para casamento, por exemplo, escolha um modelo simples que possa ser alterado de várias formas pelo diverso uso de assessórios. Mas se você já tem seu básico, pode escolher algo diferente pela cor ou pelos brilhos. Por isso ao ir comprar um vestido não vá pensando “ – Vou ver o que eles tem para me decidir.” Antes verifique o que você precisa.

Providências Práticas 

  1. Pior erro na hora de se vestir: má coordenação de cores. Seguido pelo erro no comprimento das roupas e depois pelo mau corte e caimento da roupa. 
  2. Deve ficar no armário somente o que você realmente usa. Se não usa porque não gosta, porque um dia vai usar. Esqueça. Só o que serve deve ficar no armário. Com um armário com pouca roupa, mas boas, queridas e adequadas ao seu biotipo e ao seu estilo de vida você estará SEMPRE bem vestida. 
  3. Use apenas um ponto de interesse: Você, num todo harmônico. Nada de dar chamar atenção pelo decote que revela parte do busto de modo ousado, ou usar saias muito curtas ou roupas muito apertadas, etc. Você não precisa provar nada a ninguém sobre o seu valor como pessoa através do uso de  roupas vulgares só porque alguns estilistas dizem que desta maneira nos "modernizamos". Seja fiel aos seus valores também na hora de se vestir e de ensinar os seus filhos como devem fazê-lo.

Cores 

  1. Escolhas duas cores básicas em torno das quais irá girar todo o seu guarda-roupa. (Dica muito importante)
  2. Dê preferência às cores que contrastem com a sua pele para dar uma idéia de vitalidade. Você pode por exemplo envolver o rosto em um tecido grande de cor de rosa que representa as cores frias e ver se vai bem com o seu tom de pele. Ou envolver a cabeça em um tecido alaranjado que representam as cores quentes. Veja quais que dão vida à seu rosto e saberá qual é melhor. O branco, bege, preto em todas as suas graduações são cores consideradas neutras. (O vermelho também é considerado neutro por incrível que pareça mas não convém utilizá-lo num país colorido como o nosso como cor básica) Tecidos brilhantes e roupas chamativas são apropriados para o brilho dos palcos e espetáculos, não para a vida cotidiana. 
  3. As cores frias são os tons de azul, rosa e prateados. Os quentes são todos os alaranjados, amarelos, verdes e o dourado. 
  4. Um tecido grosso projeta uma cor mais fortemente do que um tecido fino. Parece que há mais cor. 
  5. Preto vai com todos os biotipos, a todos os lugares menos casamentos. Não insista com o seu tubinho preto porque você pensa que nele fica sensacional. Quem pensa assim ou tem essa aspiração na verdade fica igual a tantas outras só que em tamanho diverso, porque nunca somos iguais. O preto nunca realmente sai de moda. Mas com os anos evite usá-lo próximo ao rosto. Neon e cores fluorescentes só devem ser usadas por pessoas de pele cor esverdeada. 

As dez peças básicas
  1. Uma calça preta reta de crepe. 
  2. Uma saia preta reta. Os tecidos são gabardine, crepe. Pode ser de qualquer altura, mas prefira um tamanho clássico. Muito curta não servirá para seu local de trabalho, por exemplo. Compre uma peça melhor. O número de horas/uso vai justificar o gasto. 
  3. Suéter com decote em “V”. 
  4. Blazer preto ou de cor coordenando seu guarda-roupa como azul marinho. 
  5. Um terno. Sem muitos botões ou modismos. Ou seja, eterno. O corte deve fazer o terno de ajustar com leveza ao corpo. 
  6. Um jeans clássico. Que seja o mais limpo e puro na forma. Nada de tarjas, tachinhas, etc. Que seja como uma segunda pele mesmo: confortável, reto e não justo. Os jeans devem estar sempre bem lavados e passados. Sem vinco. 
  7. Uma camisa branca. Também sem adereços. Preferira algodão com percentagens mínimas de elastano, etc. Sempre bem passada e se possível engomada. 
  8. Um cardigan, de linha ou de lã, combina com tudo, saias, calças. Substitui o blazer e sobre os ombros fica informal. Usado sem blusa por baixo também. 
  9. Uma camiseta, branca. E preta. Se possível as duas. Não dispense em hipótese alguma o uso de sutiã. Muito versátil. Não as use muito grandes e muito menos apertadas. Prefira as que são do seu tamanho correto. 
  10. Um vestido preto que pode ser usado de dia e de noite. Deve ser feito para você: Deve valorizar o que você tem de melhor e esconder seus defeitos. Faça-o exclusivo. Não pode ser muito justo. Lá pela altura do joelho ou um pouco mais curto se você estiver em forma. Sem magas, de jérsei, linha ou crepe. Ele não deve ser somente a sua cara mas também ser capaz de torna-la mais bonita.
Peças charmosas para dar aquele charme a mais: 

  1. Twinset
  2. Casaco desestruturado
  3. Xale
  4. Calça bege
  5. Jaqueta jeans

Comentários sobre algumas peças básicas do guarda-roupa.

  1. Para um look mais informal não use blazer. 
  2. O blazer utilizado fechado sem blusa por baixo e com calça ampla e sapatos sem meia fica mais informal. 
  3. Antes de lavar o jeans feche o zíper e lave-o do lado avesso para evitar que desbote. Aliás todos os zíperes devem ser lavados fechados. 
  4. O sapato Channel ( salto alto, aberto atrás e com uma tira acima do calcanhar) com jeans é muito mais feminino do que usá-lo muito apertado. Evite usar jeans com tênis. 
  5. As medidas de um fabricante são sempre diferentes de outro. Use um jeans que lhe caia bem. Veja não só de frente no provador, mas também por trás, como fica sentado e cruze as pernas. Não use modelos muito apertados ou que a incomodem porque fazem mal à saúde. Prove muitos modelos até escolher um que realmente lhe caia bem. 
  6. Não use jeans comprido demais que fique se acumulando sobre os sapatos. 
  7. Dê preferência a usar o jeans clássico com o mínimo de invenções possíveis. O jeans tipo "bag", como se a pessoa usasse fraldas gigantes não é elegante. 
"Boa parte da nossa vida está composta de pequenos encontros com pessoas que vemos no elevador, na fila do ônibus, na sala de espera do médico, no meio do trânsito da cidade grande ou na única farmácia da cidadezinha onde vivemos... e ainda que sejam momentos esporádicos e fugazes, são muitos por dia e incontáveis ao longo de uma vida. Para um cristão, são importantes, porque são ocasiões que Deus lhe dá para rezar por essas pessoas e mostrar-lhes o seu apreço, tal como deve suceder entre os que são filhos de um mesmo Pai. Fazemos isso normalmente através desses pormenores de educação e de cortesia que temos habitualmente com qualquer pessoa, e que se transformam facilmente em veículos da virtude sobrenatural da caridade." Fernández-Carvajal, Coleção Falar com Deus" volume 3,Tempo Comum(1) Semanas I a XII, pag. 33. "