07 dezembro 2014

14 Dicas para Aumentar a Cortesia em Família

Promover um bom ambiente no lar

É preciso encontrar os meios de criar um bom ambiente familiar. Seja pela atenção que se dá aos demais, seja por promover a diversão em família, seja por ter um lar com um mínimo de horários, ordem e limpeza, seja por evitar a todo custo as reclamações.

É preciso encontrar os meios para que o lar não seja um hotel onde se trocam relações de interesse, mas um verdadeiro lar. E para começar o melhor é promover a piedade cristã, própria e dos filhos. O resto vem por acréscimo.

Algumas pessoas parecem aguentar tudo para descarregar todos os aborrecimentos no seu conjugue e contam tudo o que houve, tudo que lhes ocorreu sobre o assunto e acabam sendo pesadas. Devemos pensar em tornar mais suave a vida dos que amamos. Não se trata de manter segredos mas de ser próprio. Falamos tantas vezes por motivos desnecessários e deixamos de falar o que realmente importa. Ou pior, deixamos de ouvir o que importa.

Dar Exemplo

As famílias que formaremos no futuro estarão fortemente influenciadas pelo que vimos em nossas famílias de origem. As famílias nas quais os membros se tratam com desinteresse, aos gritos e com maus modos, em gera, não podem gerar pessoas educadas. Por isso, mesmo no ambiente mais descontraído de casa deve-se cuidar de ser gentil e atencioso em casa. Se as crianças em casa vêem exemplos de temperamento descontrolado ou obsessivo, falta de caridade, crítica e fofoca contra os vizinhos, arrogância no trato com os demais ou falta de honra, seus próprios modos dificilmente serão diferentes. ( O mesmo vale para o relacionamento amoroso que viu em casa). Por outro lado a criança que nunca presencia esses maus comportamentos em casa mais dificilmente os desenvolverá. 

A mãe deve atuar em casa exatamente da maneira como gostaria que seus filhos atuassem sempre em sociedade. Se a mãe quer que seus filhos levem a sério suas boas maneiras, deve mostrar suas boas maneiras com os filhos quer estejam sozinhos com ela ou estejam acompanhados de seus amigos. Uma mulher encantadora não escolhe a hora de ser charmosa e educada, mas o é naturalmente com todos e a todo momento. 

Não adianta falar para estudar e ler, por exemplo, se o “pregador” mesmo não lê ou não predica o que tanto fala. 

Promover as Virtudes no Lar


Maus modos e apresentação relaxada e vão juntos. Não se relaxa só na aparência, mas nos modos e mentalmente, no desenvolvimento pessoal. 
Boas Maneiras
Com visita ou sem visita coloca-se a mesa de modo caprichado pelo menos uma refeição por dia para facilitar o encontro de todos. O certo é que as boas maneiras que apresentamos no dia a dia sejam as mesmas para os eventos sociais em companhia de outras pessoas. 

 Seja caprichosa e não importa o que você faça para decorar a mesa ou criar um ambiente agradável às refeições. Muitas vezes basta um sorriso acolhedor. Mas não deixe a rotina ou o mau humor lhe pegar. Se não cuidarmos do capricho o relaxamento excessivo vai pegar não só a disposição da mesa, mas as pessoas em volta da mesa. 

Promover as Boas Maneiras

Não tem lugar à mesa as cartas, os jornais, a televisão e ou revistas. Só sua família e seus convidados. 

10) A mesa não é local de discussão. Nem de se revelar assuntos muito íntimos. Todos devem colaborar para um bom momento juntos. 

A menos que o programa favorito da sua filha que a faz querer comer sozinha no quarto ao invés de sentar-se à mesa com toda a família, pague suas contas ou a ajude a lavar a louça depois do jantar, não permita que ele determine quem se senta à mesa para jantar na sua casa. 

Os pais não devem discordar na frente dos filhos. O que não significa que não possam ter opiniões diferentes, mas que sobre certos temas importantes exista um diálogo permanente que evite as surpresas. 

As discussões de assuntos ou delicados, ou íntimos ou familiares jamais devem ser levadas na frente de outras pessoas ou tratados de forma superficial. Esses assuntos devem ser conversados somente com os interessados e de forma apropriada. 

Não acredite que isso é serviço de mulher ou de homem. Onde houver necessidade de ajudar, ajude. 
"Boa parte da nossa vida está composta de pequenos encontros com pessoas que vemos no elevador, na fila do ônibus, na sala de espera do médico, no meio do trânsito da cidade grande ou na única farmácia da cidadezinha onde vivemos... e ainda que sejam momentos esporádicos e fugazes, são muitos por dia e incontáveis ao longo de uma vida. Para um cristão, são importantes, porque são ocasiões que Deus lhe dá para rezar por essas pessoas e mostrar-lhes o seu apreço, tal como deve suceder entre os que são filhos de um mesmo Pai. Fazemos isso normalmente através desses pormenores de educação e de cortesia que temos habitualmente com qualquer pessoa, e que se transformam facilmente em veículos da virtude sobrenatural da caridade." Fernández-Carvajal, Coleção Falar com Deus" volume 3,Tempo Comum(1) Semanas I a XII, pag. 33. "