26 setembro 2014

Como são as Maneiras de um Homem Educado?

Certamente já nos encontramos com esses homens educados cuja companhia nos dá tanta satisfação! E ao mesmo tempo, não sabemos exatamente o que nos causa esse bem estar, não é verdade?


Em outras postagens vimos traços comuns às pessoas educadas. Mas aqui poderíamos ressaltar outros traços comuns aos homens educados e que estão profundamente relacionado a esse bem estar que sua companhia nos proporciona, mas que nem sempre sabemos atribuir às sua boa educação. 

O que os homens educados TEM em comum com outros homens educados.

  • Os cumprimentos dos homens educados nos fazem sentir acolhidos: eles jamais deixam de nos cumprimentar com um sorriso de satisfação, com um caloroso aperto de mão e com uma atenção pessoal.
  • Os homens educados jamais demonstram vaidade de sua proximidade com os poderosos.
  • Você pode contar com os homens educados, pode convocá-los em necessidade.
  • Dos homens educados conseguimos receber esse apoio, essa palavra amiga nos momentos de dificuldade.
  • É refinado. Desenvolvido. Tem interesses nobres e humanos. Não fala tanto de si mesmo porque tem o coração aberto aos demais. Não perde o auto-controle facilmente, não fala descortestemente com ninguém. Não tem como óbvio que os outros o devam servir. Não é arrogante nem orgulhoso.
  • Sabe aonde ir, como ir, é amável e procura proporcionar bons momentos para aqueles aos quais está ligado: amigos, esposa, filhos, pais, etc.
  • Sim os homens educados seguram a porta do elevador para as mulheres passarem, carregam embrulhos, etc. Parecem mesmo estar pendentes de seu papel de homens o que lhes dá muita dignidade. Na sua presença temos uma boa sensação de bem estar e de proteção. Mas fazem isso por suas próprias convicções e não para se projetarem, ou "conquistarem" alguém, o que lhes dá muita naturalidade e dignidade ao que fazem. 
  • O homem educado não tem dificuldade de "colocar azeitona na empada do outro." Ou seja, ele apresenta pessoas que possam vir a ser amigas ou a realizar negócios, indica profissionais, apóia os projetos dos jovens, etc. Ele também tem uma natural abertura para novas propostas culturais.
  • O homem educado dá sempre o benefício da dúvida. É misericordioso.
  • O homem educado é especialmente gentil com os mais fracos, seja por diferenças de cultura, posição, dinheiro. Jamais se sentem inferiorizados quando estão com alguém que lhes é superior em qualquer coisa.
  • O homem educado não mente e não quer enganar para conseguir uma vantagem. Prefere assumir uma perda a envolver-se com corrupção de qualquer tipo. Também não se vale dos mais fracos. É  corajoso, um cidadão consciente e participativo e gentil.
  • Sabe a idade que tem.
  • O homem educado assume os erros que cometeu e procura repará-los.

O que os homens mal educados fazem.

  • Os homens mal educados vivem nesse permanente estado de injúria, de pesar, vivendo e denunciando injustiças, reais ou imaginárias, recordando ou denunciando erros e ofensas.
  • Os homens mal educados maltratam as mulheres e todos os que lhe são mais fracos. Estão sempre afirmando a sua masculinidade do modo mais próximo do que tem de animal e mais longe do que tem de humano. Não sabem o seu valor e precisam prová-lo para todos a todo instante.
  • Os homens mal educados  dão desculpas como modo já habitual de ser. Pelas desculpas esperam justificar seus comodismos, suas omissões e defeitos, sua falta de modos e polimento. " - Ah! eu sou assim mesmo, por isso não levanto o copo. Quem quiser que goste de mim assim mesmo." ou  "- Eu quero viver viajando e por isso não posso ter compromisso." ou " - Eu sou o tal e por isso tenho "direito" de enganar minha mulher e ter amantes.", etc. Omissões sobre pontos fundamentais são sempre faltas de caráter.
  • O homem mal educado não lê. Não tem cultura., nem refinamento verdadeiro. O que pensa ser um modo "elegante" de ser não passa de pedantismo com fins de esnobação, ou consumismo deslumbrado.
  • O homem mal educado é mal vestido.
  • O homem mal educado tem palavras de críticas, deboches, ou atitudes de excessiva insegurança e demasiadas vergonhas que não são senão soberba. É inseguro e mal formado. Seus assuntos e interesses são medíocres quando não, baixos e vulgares.
  • O homem mal educado está pendente de "se dar bem": senta-se primeiro e deixa mulheres grávidas em pé no ônibus, finge que não vê que deveria ceder o lugar, a vez. Ignora o ter que apoiar alguém em necessidade, dissimula, mente, frauda e rouba. E considera natural e até esperteza o roubar, o corromper para obter vantagem. Não vê nada de errado em subornar ou enganar alguém se for para fugir de suas obrigações perante um erro, se for para fugir de pagar uma dívida, para fugir de responsabilidades até para com filhos, se for para enganar uma moça e conseguir uma "noitada" ou roubar os bens de uma ex-esposa. 
  • O homem mal educado naturalmente não liga para nada que lhe exija esforço: ignora os programas de família, as necessidades da esposa, não sabe de nada e não entende nada por conveniência. Se diz que só o seu trabalho lhe interessa, esse interesse é muito mais uma desculpa para não se envolver do que real interesse pelo trabalho.
  • Por tudo isso, o homem mal educado é tão limitado em seus julgamentos que acaba uma pessoa dura, ríspida, não raro obtusa ou omissa. E seus julgamentos na educação dos filhos, por exemplo, falam mais de suas próprias conveniências do que do bem que deveria prover. 
  • O homem mal educado não assume seus erros, foge e vive enredrado em desculpas, fingimentos, mentiras para não assumir e reparar o que fez de errado. 
Em resumo, começamos por pequenos atos de gentileza e poderemos chegar a ser grandes homens. Mas o que quer que façamos estaremos nos moldando e Deus estará vendo para nos dar o prêmio final, a "coroa da vida".


(São Tiago 1,12)

Feliz aquele que suporta a provação, porque, uma vez provado, receberá a coroa da vida, que o Senhor prometeu aos que o amam.
(Apocalipse 2,10)

Não tenhas medo dos sofrimentos que vais passar. O diabo lançará alguns dentre vós na prisão. Assim sereis colocados à prova. Tereis uma tribulação de dez dias. Sê fiel até à morte, e eu te darei a coroa da vida.
"Boa parte da nossa vida está composta de pequenos encontros com pessoas que vemos no elevador, na fila do ônibus, na sala de espera do médico, no meio do trânsito da cidade grande ou na única farmácia da cidadezinha onde vivemos... e ainda que sejam momentos esporádicos e fugazes, são muitos por dia e incontáveis ao longo de uma vida. Para um cristão, são importantes, porque são ocasiões que Deus lhe dá para rezar por essas pessoas e mostrar-lhes o seu apreço, tal como deve suceder entre os que são filhos de um mesmo Pai. Fazemos isso normalmente através desses pormenores de educação e de cortesia que temos habitualmente com qualquer pessoa, e que se transformam facilmente em veículos da virtude sobrenatural da caridade." Fernández-Carvajal, Coleção Falar com Deus" volume 3,Tempo Comum(1) Semanas I a XII, pag. 33. "