16 setembro 2014

10 Dicas de Boas Maneiras das Mães

  1. Uma mãe educada está livre de toda forma de presunção, prepotência e preconceito.
  2. A mãe evita toda forma de exibicionismo e  adulação porque é sinal de superficialidade.
  3. O que se oferece aos demais é proporcional ao que pode, não fazer exigências absurdas, ou superestimar limitações.
  4. Uma mãe jamais fala grosserias, palavrões. Nem procura escandalizar os outros com tragédias para chamar atenção. Não faz jogos de malícia nem se entretém com suspeitas, ressentimentos e maledicências. Sua conversa versa sobre coisas boas porque seu coração é puro.
  5. Seus pensamentos são simples, claros e diretos, sem subterfúgios e segundas intenções porque o seu coração é reto.
  6. Não fazer discursos pretensiosos valendo-se da sua posição
  7. Seus modos, temperamento, impulsos, comportamento social e aparência são educados e gentis porque seu coração também é gentil e educado.
  8. Seus amigos gostam dela pelas suas qualidades VISÍVEIS e reais e por suas boas maneiras. Seus empregados confiam em sua sinceridade e honestidade. Sua vida funda valor e é "útil ".
  9. As suas atividades tem uma elevação moral natural que abrange todas as suas atividades porque é íntegra. Ou seja, tudo rega com os bons valores levados seriamente a todos os aspectos da sua vida cotidiana,  sejam seu trabalho, diversão, educação dos filhos.
  10. Interessa pelas grandes questões da vida e atua no sentido de promover o bem que pode.
"Boa parte da nossa vida está composta de pequenos encontros com pessoas que vemos no elevador, na fila do ônibus, na sala de espera do médico, no meio do trânsito da cidade grande ou na única farmácia da cidadezinha onde vivemos... e ainda que sejam momentos esporádicos e fugazes, são muitos por dia e incontáveis ao longo de uma vida. Para um cristão, são importantes, porque são ocasiões que Deus lhe dá para rezar por essas pessoas e mostrar-lhes o seu apreço, tal como deve suceder entre os que são filhos de um mesmo Pai. Fazemos isso normalmente através desses pormenores de educação e de cortesia que temos habitualmente com qualquer pessoa, e que se transformam facilmente em veículos da virtude sobrenatural da caridade." Fernández-Carvajal, Coleção Falar com Deus" volume 3,Tempo Comum(1) Semanas I a XII, pag. 33. "