29 agosto 2014

Boas Maneiras: Você tem Educação de Berço?


Alguns detalhes de boas maneiras revelam que uma pessoa recebeu uma boa educação em família. É uma tipo de educação que ajuda a formar a personalidade e a estar mais habilitado para a vida em sociedade chegando a formar também uma qualidade humana que a torna uma pessoa mais capaz de interferir na sociedade, mais digna.

Algumas pessoas pensam que essa educação de berço está relacionada com dinheiro. Mas não está. Deus ensinou aos "pequeninos" o que é o mais importante na vida e não há um "cavalheiro" ou uma "dama" maior que um bom cristão, que aquele que segue a Cristo, modelo de todas as virtudes.

Mas uma característica é predominante na educação de "berço": ela não desperdiça as pequenas coisas, a vida cotidiana como local do exercício das virtudes e qualidades que devem ser praticadas até que se tornem nossa própria natureza.

Para ilustrar, vejamos alguns pontos da educação de berço, lembrando que só a prática constante caracteriza a boa educação. O banho ou cuidado eventual com a aparência não nos torna limpos e asseados não é? Então, nos itens abaixo, veja também a frequência com que abrimos mão, com que cedemos à tentação de não cumprir com o que deveríamos

Pontos Práticos da Educação de Berço

VIRTUDES BÁSICAS

  1. Não mentir, não roubar, não enganar, não envolver-se com vulgaridades e assuntos chulos.
  2. A pessoa com uma boa educação de berço tem uma casa ordenada e não tem receio às exigências de um mínimo de ordem. Uma casa ordenada respeita certas formalidades jamais sucumbindo ao relaxamento, à "folga" no tratamento das pessoas e coisas pela proximidade familiar. Ou seja, são respeitados os horários das refeições, são cumpridas as tarefas que cabem a cada um do serviço de casa, se mantém o quarto e as próprias coisas em ordem, se respeitam as hierarquias familiares sem que seja necessário insistir para isso, não se é descontrolado nas brincadeiras e nos consumos, se sabe cuidar e respeitar os irmãos ao invés de desenvolver relações de competição e disputa, estas aliás prova maior de que os pais não deram referências claras sobre como devem ser as relações fraternais. 
  3. A família deve funcionar como uma orquestra onde cada um desempenha bem o seu papel. 

APRESENTAÇÃO PESSOAL

  1. Todo dia cuidamos da nossa higiene e apresentação de forma apropriada e caprichada. 
  2. Sempre nos apresentamos bem cuidados e vestidos para os eventos em sociedade em especial aqueles à mesa, mesmo em casa, nos momentos mais informais, porque são momentos de partilha entre pessoas. Relaxamento e negligência na aparência não é apenas mau gosto, mas sinal de falta de qualidades humanas que afetam o desenvolvimento do caráter. (Preguiça, sujidade, falta de respeito para com os demais, estar voltado demais para si mesmo e suas conveniências sem dar valor aos demais, etc.)
  3. Em família, a refeição principal tem "direito" a uma deferência maior no que concerne à apresentação pessoal. Qualquer outra atividade formal, em sociedade, como a Santa Missa também tem reconhecida a sua importância e não se vai à Igreja de chinelos e bermuda, nem blusas decotadas, apertadas e shorts pequenos. Reconhecer o ambiente em que se está e dar-lhe a devida deferência é prova de educação de berço.

CONVERSAÇÃO

  1. A conversação da pessoa de educação de berço não é jamais do tipo que procura atrair atenção para si seja nos temas como histerias sobre piadas e tragédias, ou nos modos escandalosos, ou na maledicência para atrair uns contra outros.

ATITUDES PESSOAIS

  1. A pessoa educada jamais demonstra desgosto, muito menos à mesa. 
  2. O descuido com as relações familiares enfraquece e prejudica as relações familiares. A pessoa educada tem portanto gestos de amizade, carinho e cortesia com seus familiares. Seja por atenções pessoais como pequenos serviços, seja por cortesias via telefonemas, aniversários, Natais e respeito profundo pelo modo de ser de cada um. As virtudes praticadas em família dignificam o caráter. 
  3. Em famílias de boa educação sempre se respeita o decoro, o pudor, as delicadezas de caráter principalmente das mulheres. 
  4. Mulheres bem educadas serão caprichosas, coquetes, infantilizadas e muito menos deslumbradas. Mas serão sempre educadas e polidas. 
  5. A superioridade de caráter é mostrada pela humildade e falta de medo e não por esnobismos de qualquer tipo. 

TRABALHO

  1. A pessoa com educação de berço tem uma relação muito consciente e plena de virtudes ao realizar qualquer trabalho. Jamais é movida pela ganância, pelo engodo ou pelo descaso. Só pessoas muito mal educadas se permitem a corrupção, o serviço mal feito, o não saber fazer, o consolar-se a toda hora com pausas e cafezinhos e tantas outras mentiras e enrolações. A pessoa com uma boa educação trabalha para servir, movida por ideais, consciente de suas limitações e procurando sempre a excelência e agir sempre eticamente. Enganar as pessoas através do seu trabalho é corrupção inadmissível para quem é educado. E isso inclui não vender gato por lebre, não fingir que sabe o que não sabe, não adular para obter vantagem, mas agir sempre com tal qualidade que aos demais acaba liderando. Só a virtude lidera sem o uso da força.
"Boa parte da nossa vida está composta de pequenos encontros com pessoas que vemos no elevador, na fila do ônibus, na sala de espera do médico, no meio do trânsito da cidade grande ou na única farmácia da cidadezinha onde vivemos... e ainda que sejam momentos esporádicos e fugazes, são muitos por dia e incontáveis ao longo de uma vida. Para um cristão, são importantes, porque são ocasiões que Deus lhe dá para rezar por essas pessoas e mostrar-lhes o seu apreço, tal como deve suceder entre os que são filhos de um mesmo Pai. Fazemos isso normalmente através desses pormenores de educação e de cortesia que temos habitualmente com qualquer pessoa, e que se transformam facilmente em veículos da virtude sobrenatural da caridade." Fernández-Carvajal, Coleção Falar com Deus" volume 3,Tempo Comum(1) Semanas I a XII, pag. 33. "