27 julho 2017

100 Lembretes de Boas Maneiras À Mesa


1) Não se deve conversar tão alto num restaurante que chame a atenção das outras mesas. Devemos respeitar o momento dos outros não incomodando-os com conversas em tom de voz alta, brincadeiras e gargalhadas entre os amigos de nossa mesa que chame atenção dos outros, reclamações ainda que com quem nos acompanha que possam incomodar aos outros. 



2) Podemos e de uma certa maneira devemos conhecer mais sobre os gastronomia, sobre os diferentes cardápios, tipos de restaurantes, etc. Isto porque uma vez que parte de nossa vida social se faz em torno de encontros em volta da mesa. Ou seja, o conhecimento sobre o que comer, o que beber, como pedir e principalmente ter bons modos à mesa será um conhecimento muito útil na sua vida em Sociedade. E isto não apenas para comer melhor, desfrutar de maior variedade de prazeres mas para se desenvolver como pessoas. Na verdade recolhemos do exterior do que temos no interior. 



3) Se os seus convidados são todos vegetarianos você vai querer que eles aproveitem bem sua festa e por isso fará um cardápio adequado. Mas se eles não são a maioria dos seus convidados você não precisa mudar o todo o seu cardápio. Tenha alguns pratos apropriados para ter certeza de que eles não sairam com fome da mesa. Se você tem restrições de dieta vá preparado para a festa de modo a pular uma ou duas opções que você não possa consumir. Se for o caso, consulte a dona da casa sobre levar alguma coisa. 



4) Colabore para que as refeições sejam um momento agradável de comunhão, sua participação é também importante para o sucesso da reunião. Não seja do tipo que apenas assiste e espera ser servido e depois fica julgando o que estava de acordo com o seu gosto ou não. Talvez sua atitude não tenha ajudado o evento a ser melhor apesar dos anfitriões terem dado tudo de si. 



5) Num jantar formal só se usa prata de lei ou vermeil. 



6) Se você é o convidado de honra mande flores no dia da festa à sua anfitriã. Você pode ligar para saber que tipo de flores ela gostaria de receber de modo que o arranjo que você enviar combine com a decoração que ela está pretendendo fazer na festa. 



7) O melhor posicionamento dos convidados na mesa de jantar pode significar o sucesso da festa. Com o auxílio do computador ou de papéis cortados ensaie muitas vezes quem senta ao lado de quem. 



8) Os lugares à direita do anfitrião e à direita da anfitriã são os lugares de honra da mesa. A segunda convidada mais importante senta-se à esquerda do anfitrião e o segundo convidado em importância senta-se à esquerda da anfitriã. 



9) Os coquetéis antes dos jantares não devem durar mais que uma hora. 



10) Como anfitriã você deve estar posicionada à entrada da sala para receber junto com seu marido ou co-anfitrião os convidados à medida que vão chegando. Quando no salão já estiverem muitos convidados você ou seu co-anfitrião vão para o salão. Depois de um tempo de talvez 30minutos ou um pouco mais já não é preciso ficar esperando os convidados à porta de entrada. 




11) Como anfitrião, você deve providenciar para que todos tenham seus drinques, conversa com todos procurando coloca-los à vontade e anima as conversas, evitando isolamentos ou monopólios de conversas, quebrando assuntos desagradáveis e conduzindo a conversa para um novo rumo, etc. 



12) Para anunciar que o jantar está servido localize o convidado de honra e anuncie entrando com ele no salão e acene para que todos os acompanhem. Neste caso o anfitrião é o último a entrar. Caso seja uma convidada de honra, avise o anfitrião que entrará com a convidada de honra e a anfitriã será a última a entrar no salão de jantar ajudando a fazer com que todos os demais convidados se dirijam para o salão de refeições. 


13) Não espere pelos retardatários para sentar os convidados à mesa, já houve um coquetel de pelo menos 40 minutos. 


14) Antes de sentar-se à mesa lave bem as mãos e apresente-se limpo e asseado. 


15) Seja atento e prestativo com os que estão almoçando com você: ofereça pão e sirva bebidas aos que estão ao seu lado antes de se servir. 


16) Não gesticule com os talheres da refeição. 


17) Não interrompa uma conversa. Se for muito necessário interromper peça licença e justifique sua urgência, não sua opção de interromper que essa não tem desculpa. ( “ – Desculpe interromper, mas vou ter que sair porque meu avião sai daqui a pouco. O contrário seria “ – Desculpe interromper, interrompendo, mas eu acho...”) 


18) Dê sua atenção a quem está próximo de você. Não queira conversar com pessoas de outras mesas ou de uma conversa que está ocorrendo na outra extremidade da mesa que lhe exija elevar o tom de voz demasiado. 

19) Quando conversar faça-o em tom moderado, sem exclamações exageradas. 


20) Elogie os pratos especialmente se tiverem sido preparados onde você estiver comendo. 


21) A atitude que devemos manter durante toda uma refeição é de interesse e ao mesmo tempo de descontração. 

22) Fale baixo, mas não inaudível. 


23) Não é de boa educação recusar  pratos,  fazer comentários de desagrado ou de nojo. Também é uma indelicadeza comer como um glutão, por mais que insistam ou que você goste do prato servido. 


24) Acostume-se a agradecer quando o servirem. 

25) É preferível repetir do que deixar grande quantidade de comida por ter feito um prato muito grande.  


26) Terminada a refeição ofereça-se para ajudar a tirar a mesa no caso de um almoço entre amigos que não seja servido por equipe especializada ou empregados encarregados disto. 


27) Enquanto espera o prato seguinte não brinque com os talheres. 


28) Se você é criança e seus pais convidaram amigos para jantar em casa não corra para ocupar seu lugar habitual na mesa. Espere que seus pais indiquem para faze-lo. 


29) Não fale muito de coisas pessoais ou de modo descontrolado ( excessos de confidências, queixas, vulgaridades, etc.) nos almoços principalmente os almoços de negócios. Cuidado com a cerveja entre colegas de trabalho se você costuma se exceder ou perder a linha depois que bebe. 


30) Ao ser convidado para comer fora espere até que lhe digam qual é o seu lugar ou que se chegue a um consenso onde quem vai sentar aonde. Nada de ir ocupando logo um lugar da mesa. 


31) Após terminar a refeição deixe o guardanapo do lado esquerdo mas sem dobra-lo. 


32) No restaurante não damos a mão a quem está comendo apenas os cumprimentamos com um aceno da cabeça e saudando-os com um sorriso. 


33) Não multiplique os esforços para puxar a cadeira e sentar-se à mesa. Uma atitude interessada, mas ligeiramente descontraída é a melhor maneira de portar-se à mesa. 


34) Só nos sentamos após a dona da casa ter se sentado ou ela nos tenha indicado para iniciarmos. 


35) Ofereça-se para ir ao restaurante preferido do seu convidado. 


36) Logo que se sente coloque o guardanapo no colo com uma dobra ainda. 


37) Não ceda a tentação de, por euforia ( ou seria histeria?), ou ainda por causa do excesso de bebida alcoólica, contar piadas de duplo sentido ou vulgares ou a falar palavrões ou da vida dos outros. 


38) Se for convidado para almoçar com colegas de trabalho responda prontamente e seja pontual e cumpra com sua palavra de que irá e vá. Lembre-se de que podem estar contanto com você para dividir a despesa de algum homenageado, ou por contar com sua presença para animar o grupo, etc. Se não puder ir avise e com antecedência. 

39) Quando como anfitriã você estiver pronta para sentar o homem à sua esquerda ou à sua direita puxa a cadeira para você. 


40) Chegar atrasado já é uma indelicadeza mas querer fazer disso assunto a que todos devem que prestar atenção é o cúmulo do descabimento. Seja discreto e apresente suas desculpas à anfitriã que não se levanta apenas diz algo como “- Não se incomode sei que você preferia que nós começássemos”. Se for uma retardatária o anfitrião se ergue e a cumprimenta e a leva ao seu lugar e puxa a cadeira para ela.  


41) Quando há mais de oito convidados à mesa, uma vez que três o quatro tenham sido servidos você pode sugerir que eles comecem a comer antes que a comida esfrie. Abaixo dessa quantidade de pessoas espera-se que todos se sirvam para se começar a comer. 


42) Se apenas um convidado repetiu, você como anfitriã, se não tiver ainda comida no prato, serve-se de um pouquinho mais para acompanhar o convidado que ainda está comendo. 

43) Se você nota que alguém não está comendo um dos pratos servidos, não o constranja com perguntas e oferecimentos de outros pratos. 


44) Não chame atenção para nenhuma falha do serviço fazendo assunto sobre o erro dos outros. Aliás isso não se faz nunca. 


45) O anfitrião faz o primeiro brinde da noite mas a anfitriã pode tomar a iniciativa. Os brindes são feitos em homenagem ao convidado de honra e pode-se estar comemorando um aniversário, ou um nascimento, etc. Diz o costume que o primeiro brinde é feito após a retirada do prato principal. 

46) O brinde tradicionalmente é feito com o anfitrião de pé que chama a atenção dos convidados e falar de modo claro e rápido o seu brinde, de preferência sem alusões a brincadeiras ou comentários de mau gosto a pretexto de “mexer”com o homenageado. Em seguida ergue o seu copo na direção do homenageado ao que todos os convidados repetem o gesto na direção do homenageado. O anfitrião pode previamente combinar com outro convidado de que este fale algo sobre o homenageado, mas combine antes para que esta pessoa tenha tempo de preparar alguma coisa. O homenageado não ergue a taça a si mesmo, ele apenas sorri e faz um aceno com a cabeça de agradecimento. 


47) Após a refeição convide as pessoas para um café na sala de estar e no caminho pergunte se alguém quer ir ao banheiro indicando o caminho. 


48) A título de referência pode-se começar a ir embora cerca de 40 minutos após terem saído da sala de jantar. Não abuse ficando até mais tarde. Não ofereça mais bebida como forma de indicar que o jantar já se encerrou para aqueles retardatários que não vão embora. 


49) Se alguém abusou da bebida deve-se impedir que dirija. 


50) Como convidado é sua obrigação – inegociável – contribuir para o sucesso da festa. 

51) Não deixe nunca de responder a um convite. Comece já cooperando e ligando para o número do R.S.V.P, etc. Se você recebeu um convite formal por escrito mas acha que sua amiga íntima iria chatear-se pela sua ausência ligue e explique porque não pode ir. Os convites por carta e oficiais devem ser respondidos por escrito confirmando ou não a presença. A resposta deve ser dada em no máximo dois dias após o recebimento do convite. 

52) Como devemos ir apropriadamente vestidos a todas as circunstâncias da Vida em Sociedade não hesite em perguntar quanto a formalidade da roupa a ser usada no evento a que está sendo convidada. 

53) Num jantar formal não pergunte se pode levar mais alguém, deixe a anfitriã perguntar se quer levar alguém. 

54) Se você estiver hospedando alguém quando for convidada para uma festa ou jantar não peça para leva-los à festa. A menos que a dona da festa os conheça e por iniciativa própria estenda o convite para os seus hóspedes, não insista. Se você foi assim convidado não deixe de escrever depois agradecendo o convite e comentando quanto gostou da festa. 


55) Se vocês como casais foram convidados mas um dos dois não pode ir, não deixe de informar a anfitriã e que deverá dizer: “- Venha assim mesmo.” Ou “- Bem, talvez possamos nos reunir numa outra ocasião.” 

56) Nunca troque um convite já aceito por outro que lhe pareça mais importante. É oportunismo e desconsideração com quem já está contando com você que mais cedo ou mais tarde se sabe e fica fazendo parte de quem você é para os outros. 

57) Se você se desembaraçou do que o impedia de ir a um jantar não se encabule de ligar para dizer que pode ir a festa. Nem se zangue se a pessoa tiver lugares marcados e já estiverem todos preenchidos. Mas convite, recusa e consulta tem que ocorrer tudo num prazo máximo de dois dias, às vésperas de evento não se ofereça mais para ir. 


58) Caso você na última hora tenha um contratempo e realmente não possa ir ao jantar ou festa, ligue e avise. Fale direto com a anfitriã, peça desculpas e envie flores. 


59) Deixe a sua anfitriã saber se você tem restrições de dieta. Não para que ela ajuste seu cardápio de forma impositiva à sua dieta, mas para que ela compreenda porque certos pratos você não está comendo. Seja muito discreta. Se for o caso faça um lanche em casa e na festa só coma o que lhe é permitido com muita naturalidade sem querer destacar-se ou anunciar suas restrições alimentares sejam elas por motivo médico, religioso ou de simples dieta. Como anfitriã você já estará cuidando para que o cardápio ofereça as melhores opções conforme o clima, a ocasião, os costumes a idade, o gosto e o orçamento disponível. Colabora sem fazer exigências pessoais demais. 

60) O convidado de honra deve ser o primeiro a chegar. 


61) De uma vez por todas: o horário para chegar aos coquetéis e festas é no máximo até 20 minutos depois da hora marcada. No máximo. 


62) Nunca deixe de agradecer o convite, quer você vá ou não. Mas se você tiver ido é muito importante que agradeça. Depois daquele trabalho todo um cartãozinho ou e-mail de agradecimento é muito bom. 


63) Provavelmente a anfitriã estará na porta esperando pelos convidados. Se não estiver procure-a primeiro para cumprimenta-la antes de servir-se, mesmo que o garçom lhe ofereça uma bebida. 


64) Quando passarem os salgadinhos tire um de cada vez, com o uso do guardanapo e não três de cada vez. Para evitar certos exageros comer antes de uma festa, para quem não está acostumado a se controlar, pode ser uma boa providência. 

65) Devemos procurar conversar com todos. Patotinhas de profissionais, de adolescentes ou de idosos que só falam de seus assuntos em plena festa podem parecer ofensivos e excludentes aos demais convidados. 

66) Nós devemos retribuir os almoços e eventos sociais a que somos convidados. Mas convidar para casamento não é retribuição a almoço e festas a que fomos convidados. Caso não deseje ser convidado outra vez, não dê uma desculpa muito detalhada para não ir ao evento apenas diga que tem nessa data outro compromisso, a pessoa vai entender e não voltará a convidar. 

67) No jantar formal, diferentemente de um jantar informal as bebidas fazem parte integrante da refeição não devendo os drinques consumidos no coquetel serem levados para a mesa de jantar. 


68) Não fique escolhendo as comidas e bebidas oferecidas. Guarde as manifestações de desagrado, de dieta, de mal estar, de morte, de doença na gaveta em casa. Trancada é claro. 

69) Ao tomar o café segurar o pires com a mão esquerda e levar a xícara com a mão direita à boca. 

70) Para que o vinho se mantenha na temperatura sempre certa, encha apenas um terço do copo. 


71) Calcule uma garrafa de vinho por convidado. Se for servir dois tipos conte meia garrafa por pessoa. 

72) Sirva muita água: ela ajuda a separar os sabores dos vários tipos de vinho servidos no jantar. 


73) Não entre na ditadura do refrigerante. Eles não são saudáveis e podem até conter substâncias cancerígenas. Inove. Faça refrescos, ponches e outras bebidas. 


74) A não ser que alguém faça questão, não sirva uísque antes de um jantar. Uma dose equivale, em calorias, a um prato de macarrão. 


75) Abrir a garrafa com antecedência não é necessário. O vinho também respira no copo. 


76) Nas refeições: corpo ereto e não muito distante da mesa, sem cotovelos na mesa, não abra demais os braços para não incomodar os vizinhos. Mantenha os pés no chão. Desloque a cadeira para sentar-se com cuidado para não fazer barulhos desnecessários. 


77) Abra o seu guardanapo tão logo se sente. O ideal é que você não seja o primeiro a faze-lo mas sim todos mais ou menos juntos. Isto não é uma coisa tão rigorosa que precise ser levado como uma coreografia, mas lembra a idéia de que estão todos juntos, compartilhando a mesma refeição e que os impulsos egoístas de impaciência são uma descortesia com os demais convidados e evitam que se dê aquele “clima” de confraternização. Não vá ser servindo antes dos outros. De igual maneira todos os convidados devem atravessar as várias etapas da refeição - entrada, prato principal, sobremesa, etc - sempre juntos. Por isso administre bem para não impor aos outros uma espera longa porque você come devagar ou o contrário, encabular os outros porque você já comeu e os outros o estão fazendo esperar.  


78) Evite: bocejar, comer rápida ou lentamente demais, cheirar a comida, rir às gargalhadas, oferecer algo que já tenha mordido, ler ou cantar durante as refeições, beber o conteúdo do copo de uma só vez, raspar o prato, fazer ruído com os talheres, escolher uma fruta depois de haver tocado em outras, gesticular com os talheres na mão, encher o copo até a borda. 

79) Corte o pão apenas o que vai comer com os dedos, não é com a faca nem com os dentes. 

80) Ao tomar a sopa não fazer barulho e soprar para esfriar. Sorve-se a sopa pelo lado da colher e não pela frente. 

81) Não use o seu talher para pegar comida das travessas, use os talheres de servir. 

82) Servir-se com moderação. 


83) Se um pedaço do que você quer é muito grande, corte-o ainda na travessa. 


84) Bifes ou carnes cortar só a fatia que vai ser ingerida. Nada de partir vários pedaços. A faca é pousada na parte superior do prato e o pedaço cortado é levado à boca com a mão esquerda mesmo. Troca-se de mão. Em seguida repete-se a operação. 

85) Beber em pequenos goles. 

86) Tirar da travessa a porção mais próxima de você. 


87) Na hora de servir-se da travessa não cavar a porção com força, barulho e não servir uma poção muito cheia. Devemos retirar somente o suficiente. 

88) Nos restaurantes a quilo não se fica remexendo as travessas e fazendo a fila atrás esperar indefinidamente. Cuidado para não tocar a comida com gravatas, punhos de camisa, bolsas, etc. Não misture comidas que não combinam entre si. Se o restaurante oferece balas ou outro agrado NÃO ABUSE: Pegue apenas uma bala ou um cafezinho se efetivamente for consumir isso, senão não é preciso pegar para depois comer, ou para dar para os filhos em casa. Ali é uma cortesia, se precisa de balas em casa, compre-as. Se lhe entregarem algum brinde ou propaganda receba e agradeça, não dê explicações para não receber uma cortesia. Receba e pronto. 

89) Mastigue sem fazer barulho e sem abrir a boca. Ao beber não faça barulho. 

90) Não levante o cotovelo para beber. 


91) Não suje nada no restaurante, não pegue nada que lhe é oferecido como cortesia de forma abusiva. Não se espalhe demais sobre as cadeiras impedindo a passagem ou dando aos móveis outras funções que a quem tem: cadeira para sentar, mesa para apoiar os pratos, etc. sem inversões de funções. A posição de braços abertos estendidos sobre as cadeiras vizinhas e outras expansões de humor denotam falta de boas maneiras.

92) O talher deixa-se no prato quando não se está usando. Não é ferramenta para “escrever” no ar ou gesticular. 


93) Não incomode os outros com seus embrulhos ao passar ou ao se instalar. Se for preciso solicite um lugar onde possa deixar seus embrulhos em segurança. Libere um assento ocupado com seus embrulhos imediatamente ao perceber que alguém precisa sentar-se e não há outros lugares vagos. 

94) Não é correto atravessar o braço na frente de outra pessoa da mesa. Se quiser alguma coisa que está distante na mesa peça. 

95) Não incline o prato quando estiver no fim no caso da sopa. 

96) Não virar o prato para servir-se da última colherada. Não abaixar a cabeça para comer e sim levantar o braço, o que às vezes costuma acontecer quando se toma sopa ou qualquer coisa que parece estar querendo mirar que caia no prato logo abaixo. 

97) Não cruzar os talheres formando figuras, ou apoiando-os na metade na beira dos pratos e a outra metade sobre a mesa. 15:15min. e é só. 


98) Não se colocam os cotovelos em cima da mesa. Nunca. Não levante os cotovelos quando for cortar a carne com o garfo e a faca. 


99) Mastigar de boca fechada. 

100) Não mostrar impaciência quando não o servirem imediatamente.
"Boa parte da nossa vida está composta de pequenos encontros com pessoas que vemos no elevador, na fila do ônibus, na sala de espera do médico, no meio do trânsito da cidade grande ou na única farmácia da cidadezinha onde vivemos... e ainda que sejam momentos esporádicos e fugazes, são muitos por dia e incontáveis ao longo de uma vida. Para um cristão, são importantes, porque são ocasiões que Deus lhe dá para rezar por essas pessoas e mostrar-lhes o seu apreço, tal como deve suceder entre os que são filhos de um mesmo Pai. Fazemos isso normalmente através desses pormenores de educação e de cortesia que temos habitualmente com qualquer pessoa, e que se transformam facilmente em veículos da virtude sobrenatural da caridade." Fernández-Carvajal, Coleção Falar com Deus" volume 3,Tempo Comum(1) Semanas I a XII, pag. 33. "