08 dezembro 2013

Dicas de Boas Maneiras no Natal




  1. Se uma pessoa lhe presta serviços regular mente, pago s mensalmente ou conforme foi contratado, você pode no fim do ano dar uma gorjeta de Natal de 15 a 20% do valor anual, não haverá razão para dar gorjetas a cada serviço prestado. 
  2. Os nossos presentes devem levar a marca da atenção que dedicamos à sua escolha. É preciso que sejam de bom gosto e do gosto de quem recebe. Nada de passar presente recebido adiante ou comprar com ligeireza e por desencargo de obrigação.
  3. Não necessariamente deve-se procurar dar presentes "úteis". Talvez um bom presente de Natal seja algo bem "inútil", mas muito bonito ou que incentive um hobby ou delicadeza característica de quem recebe.
  4. As embalagens dos presentes de Natal fazem parte da festa e da surpresa e carinho que vão expressos no presente. Capriche.
  5. Escreva os cartões de agradecimentos por presentes recebidos ou cartões recebidos até antes do Ano Novo. Faça as crianças agradecerem também com desenhos, pequenas notas aos avós, etc. Deixe a pessoa saber que você gostou do presente.
  6. A quantia que você vai gastar num presente depende do seu orçamento e do grau de proximidade que você tem com a pessoa. Mas lembre-se que o valor do presente não está no seu alto custo mas no muito amor que você dá com ele. Entregar sempre um presente com umas palavras carinhosas. 
  7. Se você não conhece uma pessoa muito bem e vai lhe dar um presente não tenha medo de ser simples. Presentes muito caros podem passar uma mensagem errada quando não se conhece bem ainda a pessoa. 
  8. Se você não está podendo dar presentes este ano, deixe os outros saberem para que não se crie uma situação constrangedora de receber presentes quando você não pode retribuir. Mas não deixe de expressar seu apreço pelas pessoas. Escreva cartas para os amigos dizendo como eles são importantes para você ou convide seus sobrinhos para um passeio diferente ou convide amigos para um almoço, ou presentes hand-made baratos como biscoitos, geleias etc., mas deseje-lhes boas festas.
"Boa parte da nossa vida está composta de pequenos encontros com pessoas que vemos no elevador, na fila do ônibus, na sala de espera do médico, no meio do trânsito da cidade grande ou na única farmácia da cidadezinha onde vivemos... e ainda que sejam momentos esporádicos e fugazes, são muitos por dia e incontáveis ao longo de uma vida. Para um cristão, são importantes, porque são ocasiões que Deus lhe dá para rezar por essas pessoas e mostrar-lhes o seu apreço, tal como deve suceder entre os que são filhos de um mesmo Pai. Fazemos isso normalmente através desses pormenores de educação e de cortesia que temos habitualmente com qualquer pessoa, e que se transformam facilmente em veículos da virtude sobrenatural da caridade." Fernández-Carvajal, Coleção Falar com Deus" volume 3,Tempo Comum(1) Semanas I a XII, pag. 33. "