04 novembro 2013

10 Dicas Boas Maneiras para Jovens que Vão entrar na Vida em Sociedade


Como o ser humano é um ser social é importante oferecer aos jovens, em família, o mais cedo possível, informação e formação sobre valores humanos, comportamento, etc. para que eles saibam entrar, conviver e se desenvolver bem na vida em sociedade. 

E, como nos lembra São Josemaría Escrivá, o santo da vida cotidiana, “Assim como o rumor do oceano se compõe do ruído de cada uma das ondas, assim a santidade do vosso apostolado (família, trabalho, sociedade) se compõe das virtudes pessoais de cada um de vós.” também os valores que você ensina aos seus filhos serão os valores de toda sociedade.

Portanto, se queremos uma sociedade melhor, precisamos ensinar bons valores aos nossos filhos. E esse ensinamento passa não só por ensinar bons valores em família  como por NÃO apoiar vulgaridades, violências e superficialidades da cultura de consumo que tantas vezes deixamos dominar nossos filhos por simples comodismo.

E isso se faz em grande medida, evitando comprar os produtos que financiam essa cultura. Educando os jovens a se envolverem apenas com atividades de elevado valor moral nos seus programas de fim de semana, nas páginas na Internet, no tipo de relacionamentos que estabelecem, etc. Não se pode aceitar como "inevitável", como "moderna" essa cultura consumista que torna os jovens, eles mesmos, joguetes do consumo, eles mesmos, "mercadoria" do consumo deste ou daquele aparelho de telefone, desta ou daquela cantora, vídeo-game, ou desta ou daquela ideologia de ocasião, deste ou daquele voluntarismo, da vulgaridade, do consumo de violências e  de algumas "modernidades" que são apenas degradação humana.

Abaixo apresentamos algumas dicas de boas maneiras e valores úteis tão logo eles comecem a trabalhar ou a frequentar uma faculdade. Mas são poucas. Neste blog Vida em Sociedade, nas suas três partes: boas maneiras, virtudes humanas e cristianismo estão sugeridos vários outros tópicos que poderiam ser abordados com os jovens nesta fase de suas vidas em que começam a entrar na vida em sociedade. 

Pontos Práticos de Boas Maneiras 

  1. O jovem deve aprender a escolher seus amigos.
  2. O jovem deve aprender a se comportar em relação a seus amigos, parentes, chefe, leis, etc.
  3. O jovem deve tratar os outros como gostaria de ser tratado. 
  4. Em todos os seus círculos, presenciais e virtuais deve procurar ser refinado, de maneiras polidas, ser cooperativo e ter um santo desejo de ser amigável e de agradar os outros. Não se trata de ser puxa-saco, mas de não ser egoísta, de ver os outros na vida em sociedade. Pessoas voltadas para si mesmas são sempre muito mal educadas e um transtorno para o convívio social. Por isso é preciso ter esse “refinamento” básico de procurar ser amigável e agradável aos demais. Os egoístas mais facilmente são competitivos, invejosos, críticos de tudo, pouco cooperativos, procuraram nos outros apenas a "utilidade" deles para si mesmos, facilmente esperam ser servidos, amados, quando não adorados, sem nada fazer pelos demais. O jovem precisa ser educado à cooperar, a ser amável e agradável sempre.
  5. Um sorriso constante é uma graça indispensável à vida em sociedade.
  6. As regras de etiqueta se aplicam de modo mais rigoroso em certas circunstâncias, em outras sua aplicação é mais branda. Mas isso não quer dizer autorização para sujeira, relaxamento em casa e pedantismo em sociedade. Em todos os lugares é bem vinda a virtude humana, a qualidade moral, a delicadeza, os modos amáveis, um bom coração. Isto não é dispensável, nem – ou melhor principalmente - não é dispensável em casa. Lembre-se de que a pessoa de boas maneiras só pode sê-lo se o for sempre e com todos. Ser amável com o chefe e um grosso com os filhos e a esposa não é ser uma boa pessoa e isso mais cedo ou mais tarde será revelado. 

É preciso Evitar

  1. Evitar as críticas inúteis ou permanentes.
  2. Evitar esse estar armado com os males do mundo para atirá-los tão logo alguém lhe dê atenção.
  3. Evitar os modos bruscos, a maneira rude, as vulgaridades, toda forma de sujeira e desleixo. Aos poucos com o crescimento do refinamento, crescem a delicadeza, a sensibilidade, a ordem e a elegância. Por isso nunca se deve parar de crescer em virtudes comuns, habituais. Alguns idosos, depois de terem alcançado algumas realizações, parecem relaxar de seus cuidados mais elementares com a aparência, a ordem e os modos porque simplesmente “não tem mais chefe”, “ os filhos já estão criados”, “ já não saio mais”, etc. Ora até o último minuto de vida podemos ganhar o céu. Além do mais, o testemunho de idosos fiéis aos seus valores é um exemplo inestimável para os jovens porque é o testemunho de uma vida íntegra. 
  4. Evite toda forma de falsidade inclusive o ser extremamente sensível à falta de etiqueta dos outros. Isso é pedantismo, não boas maneiras.
"Boa parte da nossa vida está composta de pequenos encontros com pessoas que vemos no elevador, na fila do ônibus, na sala de espera do médico, no meio do trânsito da cidade grande ou na única farmácia da cidadezinha onde vivemos... e ainda que sejam momentos esporádicos e fugazes, são muitos por dia e incontáveis ao longo de uma vida. Para um cristão, são importantes, porque são ocasiões que Deus lhe dá para rezar por essas pessoas e mostrar-lhes o seu apreço, tal como deve suceder entre os que são filhos de um mesmo Pai. Fazemos isso normalmente através desses pormenores de educação e de cortesia que temos habitualmente com qualquer pessoa, e que se transformam facilmente em veículos da virtude sobrenatural da caridade." Fernández-Carvajal, Coleção Falar com Deus" volume 3,Tempo Comum(1) Semanas I a XII, pag. 33. "