03 setembro 2013

Detalhes de Boas Maneiras nas Visitas


  1. Não imponha seu cão numa visita: os donos da casa podem não gostar de cães, ou ter um gato, etc.
  2. Deixe sempre seu guarda-chuva molhado no hall, não entre pela casa molhando tudo e muito menos colocando guarda-chuvas molhados sobre os móveis da casa de quem você está visitando. 
  3. Se você já se demorou o bastante na sua visita, tanto quanto a etiqueta permite, e chega outra visita, espere até que este sente e depois se despeça da sua anfitriã e cumprimente o recém chegado ao sair. Mesmo que insistam para você ficar, vá, porque repetir esta cena de despedida não é necessário.
  4. Numa visita não olhe para o relógio e se tiver outro compromisso e precise saber as horas, peça licença e explique que olha as horas por causa de outro compromisso. 
  5. Quando uma visita inesperada chega na sua casa, vamos dizer para o seu marido, não é necessário que a dona da casa pare o que estava fazendo se é uma atividade frugal, se estiver fazendo muito barulho como passando o aspirador, por exemplo, é bom que pare. Mas, mesmo a etiqueta dizendo que não é necessário parar o que se está fazendo, é muito mais educado da parte desta esposa, parar o que se está fazendo para dar atenção à visita, vindo eventualmente depois deixar o visitante conversando com, neste exemplo com o marido, depois de pedir licença para ausentar-se. Do mesmo modo, filhos, e outras pessoas da casa, cumprimentam a visita e depois retiram-se para suas atividades. Ignorar uma visita só porque ela não é para nós é uma grosseria. Do mesmo modo, o jovem que visita o coleguinha deve cumprimentar a todos os presentes quando chega na casa dos outros sejam eles idosos, pais ou outras crianças. Mas espera-se, é claro que as pessoas da casa presentes lhe sejam  devidamente apresentadas. Não é a visita que sai pela casa cumprimentando e se apresentando todo mundo da casa. 
  6. A menos que a anfitriã queira demonstrar especial apreço por uma visita, não é preciso que ela vá até a porta quando  uma visita é anunciada. Basta que se levante quando ela lhe é apresentada, dê um passo a frente para cumprimentá-la e espere que a visita se sente para ela sentar-se também. 
  7. Quando sua visita se levanta para partir, você anfitriã também deve se levantar como quem a acompanha em seus gestos, símbolo da comunhão fraterna, esse "andar junto". E o anfitrião deve permanecer de pé até que a visita tenha saído da sala. Levar uma pessoa até a porta é uma especial deferência e devemos fazê-la somente quando é este o caso. 
  8. Quando fazemos essas visitas informais durante o dia, devemos estar bem vestidos, mas não muito como quem vai para uma festa. E no caso das excessivas informalidades de hoje, não tão mal como quem está para lavar o carro ou limpar o sótão!
"Boa parte da nossa vida está composta de pequenos encontros com pessoas que vemos no elevador, na fila do ônibus, na sala de espera do médico, no meio do trânsito da cidade grande ou na única farmácia da cidadezinha onde vivemos... e ainda que sejam momentos esporádicos e fugazes, são muitos por dia e incontáveis ao longo de uma vida. Para um cristão, são importantes, porque são ocasiões que Deus lhe dá para rezar por essas pessoas e mostrar-lhes o seu apreço, tal como deve suceder entre os que são filhos de um mesmo Pai. Fazemos isso normalmente através desses pormenores de educação e de cortesia que temos habitualmente com qualquer pessoa, e que se transformam facilmente em veículos da virtude sobrenatural da caridade." Fernández-Carvajal, Coleção Falar com Deus" volume 3,Tempo Comum(1) Semanas I a XII, pag. 33. "