04 setembro 2013

Boas Maneiras do Aluno: Você as Ensinou a Seus Filhos?


Você ensinou ao seu filho como ser um aluno educado? A agir na escola com boas Maneiras? A escola é o “ambiente profissional” do estudante.

É na escola que ele faz o primeiro esforço de “formalidade” social em oposição à descontração do lar.

Por isso é interessante conversar com os filhos sobre que maneiras eles devem desenvolver e apresentar na escola. Veja aqui alguns lembretes para você conversar com ele sobre este assunto.

  1. Entre em sala de aula em silêncio e sem tumultuar os demais com provocações de qualquer tipo. Seja sempre educado com os funcionários, colegas e professores que encontre no caminho. Mesmo que os outros alunos estejam agitados, guie-se pelas boas maneiras que aprendeu em casa e não faça coro a qualquer bagunça ou descontrole dos colegas. Jamais tenha medo de ser o que é nem se submeta à aprovação dos demais por aceitar ser como os OUTROS lhe dizem. Dirija-se a todos sem receios exagerados. Nem tenha essas expansões destemperadas de quem quer aparecer por que são falta de educação e sinal de superficialidade de caráter. 
  2. Cumpra o seu papel de estudante: Estude. Saiba fazer essas coisas simples que se esperam de um aluno educado: 
  3. Não chegue nunca atrasado, nem falte. Se tiver que fazê-lo depois explique ao professor porque faltou.  
  4. Apresente-se limpo e corretamente vestido. 
  5. Cuide bem do seu material escolar. 
  6. Faça todos os seus deveres e não crie o hábito de inventar desculpas para deixar de fazer o que deve. Se tiver um motivo sério para não ter feito um dever explique previamente ao professor para evitar constrangimentos. Mas não são desculpas essas “incompetências” cotidianas de “esquecer”, “enrolar-se”, etc. com que alguns alunos costumam criar um mundo fictício de dificuldades que é na verdade pura preguiça de fazer o que tem que fazer. 
  7. Vá para o seu lugar e saiba permanecer aí sossegado até a chegada do professor. 
  8. Responda ao cumprimento do professor. 
  9. Preste atenção na aula e não tenha receio de perguntar o que não entendeu. Mas não faça perguntas desnecessárias para aparecer, ridicularizar alguém, ser o engraçadinho da turma porque isso é tomar o tempo de aula na tentativa de exaltar-se, de procurar a si mesmo. Isto é usar os demais e as circunstâncias para se projetar. É muito feio. Toda bagunça é um pouco isso e demonstra má formação, insegurança. E é por isto que é grave “não ter educação”. Ao contrário do que muitos alunos e adultos pensam as boas maneiras e as virtudes que apresentamos significam um ajustamento pessoal ao que se é e às circunstâncias e não uma “adequação a regras rígidas e vazias que impedem sua "liberdade". Se a importância das boas maneiras, no seu sentido verdadeiro, de reflexo de uma boa educação for bem compreendida, os alunos terão interesse em ser educados. 
  10. Se o professor está atrasado continue lendo ou estudando ao invés de se entregar à bagunça. A escola é o “ambiente profissional” do estudante. 
  11. Durante a explicação do professor preste bastante atenção e evite cochichar, desenhar figuras, fazer bolinhas de papel, dar sinais de admiração, ou, o que é pior, mostrar enfado pela explicação. Jamais ligue o celular nem ouça rádio durante as aulas 
  12. Não tenha esses hábitos como mover o corpo e agitar-se de qualquer forma, como resmungar, menear as pernas, bater os pés no chão, assobiar, falar alto, atirar objetos ao ar, etc. 
  13. Participe da aula como se deve, se lhe perguntarem alguma coisa responda devagar, pensando, sem susto, mas sem se fazer esperar ou sem tomar dez minutos da aula para ser convencido a participar.
  14. Estudem a fundo as lições dia a dia. Não negligenciem o estudo diário. O mesmo deverá ocorrer com todas as atividades cotidianas. Fazer as lições mais difíceis primeiro.
  15. Estudem sem música e outras distrações. Deixem as brincadeiras de lado. A concentração é importante para o bom rendimento dos estudos. Faça intervalos pequenos depois de uma hora de estudo realizada sem interrupções. Não coma ou beberique enquanto estuda para não desenvolver uma necessidade de “consolação” por qualquer esforço. Evite interromper para fazer “lanchinhos”, telefonar, ver e-mails, etc. 
  16. Dividam o tempo de estudo pelas várias disciplinas e dediquem-se – com concentração – a cada uma delas por vez. 
  17. Faça uma agenda dos estudos, leituras, providências e atividades que devem ser cumpridas para fazer todos os deveres. Ao estabelecer um número de horas de estudo por dia e, ao se dividir as tarefas por esse tempo se otimiza o aprendizado e se afasta a preguiça porque as tarefas se tornam concretas e calculadas para serem executadas num determinado período de tempo. Há assim certeza do tempo para estudar o tempo para brincar.
  18. Falar mal dos professores sistematicamente pode ser sinal de dificuldade com a autoridade representada pelo professor e, portanto um problema mais do aluno que daquele de quem se reclama. 
  19. Os estudantes devem tratar bem todos os professores e colegas. 
  20. Não se dedique apenas àquelas matérias de que goste, encontre os meios para sair-se bem em todas. As pessoas educadas não são medíocres nas suas obrigações cotidianas.
  21. Reveja a postagem sobre boas maneiras nos banheiros do Vida em Sociedade. 
  22. Não deixe tudo para última hora. Procure ser um aluno informado, que se interessa pelos principais eventos e regras da instituição. Assuma suas responsabilidades e não deixe assuntos como matrículas, pagamentos, regras, livros necessários, eventos, oportunidades de trabalho, estágio, etc. para que seus pais resolverem vá assumindo suas responsabilidades com diligência. Você deve consultar seus pais, professores e encarregados, mas quanto mais souber sobre sua carreira e estudos mais independente e qualificado você vai se tornando. 
  23. Não destrua material escolar como rasgar livros da biblioteca, materiais escolares e instalações da escola. 
  24. Não se aproprie de nada do colégio: nem livros, nem objetos, plantas, equipamentos de informática, etc. Não invente desculpas para si mesmo pelas quais se auto-engane de que pode levar aquele mouse ou bola. Se não é seu não pode levar. Se precisar de algo solicite ao encarregado. Muito menos obtenha provas e exames ilegalmente com objetivos ilícitos. 
  25. Não falsifique documentos estudantis como cadernetas, boletins, datas, bibliografias ou notas. 
"Boa parte da nossa vida está composta de pequenos encontros com pessoas que vemos no elevador, na fila do ônibus, na sala de espera do médico, no meio do trânsito da cidade grande ou na única farmácia da cidadezinha onde vivemos... e ainda que sejam momentos esporádicos e fugazes, são muitos por dia e incontáveis ao longo de uma vida. Para um cristão, são importantes, porque são ocasiões que Deus lhe dá para rezar por essas pessoas e mostrar-lhes o seu apreço, tal como deve suceder entre os que são filhos de um mesmo Pai. Fazemos isso normalmente através desses pormenores de educação e de cortesia que temos habitualmente com qualquer pessoa, e que se transformam facilmente em veículos da virtude sobrenatural da caridade." Fernández-Carvajal, Coleção Falar com Deus" volume 3,Tempo Comum(1) Semanas I a XII, pag. 33. "