13 abril 2013

Como é o Homem Educado?

O cavalheiro é essencialmente um homem muito educado. Um homem bem educado, um verdadeiro "gentleman" é o sonho de toda mulher. Mas como é esse príncipe encantado, esse super-herói, em alguns ambientes tão raro?

Pontos Práticos Para ser um Homem Educado

  1. Para um homem educado, em especial para o católico, a sua palavra o substitui, é ele mesmo, "vale por um escrito". 
    1. Se  o homem não  assumir sempre a sua palavra, então tudo o que disser vai variar conforme a ocasião. Logo o valor dele também vai variar, ou seja, não vale nada. 
    2. Um cavalheiro deve dizer SEMPRE aquilo que realmente pretende dizer, porque dissimulações também são falta de palavra e também falam mal de quem as enuncia.
    3. As palavras, como expressão do nosso conteúdo pessoal e que propriamente nos identificam, devem ser ditas sabendo-se o que se diz e não falando tola e futilmente  e muito menos bobagens ou vulgaridades de qualquer tipo, porque isso seria também depor contra nós mesmos. 
    4. A pessoa educada, em especial o católico,  identifica portanto, o que diz e com ela mesma.  
  2. O homem educado é uma combinação equilibrada de delicadeza, força moral e refinamento dado em geral pela educação, mas também pela experiência vivida de modo consciente e virtuoso.
  3. Ele não fala palavrão, veste-se bem e sabe controlar seus impulsos mais animais além de ter interesses para além do meramente lucrativo: interessa-se também pelo que é cultural, sensível, humanitário, e pelo bem dos demais. 
  4. E o cavalheirismo não pode ser confundido com o cordato sem caráter, com o adulador que concorda com tudo para não se envolver ou para agradar. Nem pode ser confundido com o simplesmente rico que conhece todos os vinhos e consumos caros. O verdadeiro cavalheirismo está ligado à força de caráter.
  5. Portanto a masculinidade, como expressão de coragem, visão, liderança e tantas outras qualidades presentes no homem educado, não tem nada que ver com grosseria, violência física, intransigência e arrogância, ou imposição pela força da própria vontade em detrimento dos mais fracos ou dependentes. A força masculina é antes mostrada na capacidade de ser educado, de se ser cavalheiro em situações cotidianas. Algumas vezes a maior coragem está em se assumir a realidade: seja o dever de criar os filhos, assumir um erro, responder pronta e eficientemente pelo que nos cabe sem nos encostarmos nos demais, entre outros.
  6. O heroísmo, o super herói não é mais do que exceder-se naquilo que se é. E o que somos o somos na vida em sociedade. Viva o homem educado. Note bem os dois termos: homem e educado.

"Boa parte da nossa vida está composta de pequenos encontros com pessoas que vemos no elevador, na fila do ônibus, na sala de espera do médico, no meio do trânsito da cidade grande ou na única farmácia da cidadezinha onde vivemos... e ainda que sejam momentos esporádicos e fugazes, são muitos por dia e incontáveis ao longo de uma vida. Para um cristão, são importantes, porque são ocasiões que Deus lhe dá para rezar por essas pessoas e mostrar-lhes o seu apreço, tal como deve suceder entre os que são filhos de um mesmo Pai. Fazemos isso normalmente através desses pormenores de educação e de cortesia que temos habitualmente com qualquer pessoa, e que se transformam facilmente em veículos da virtude sobrenatural da caridade." Fernández-Carvajal, Coleção Falar com Deus" volume 3,Tempo Comum(1) Semanas I a XII, pag. 33. "