25 fevereiro 2013

Dicas de Boas Maneiras nas Igrejas


  1. Quando visitando um outro culto que não o nosso devemos mostrar igual respeito e reverência. Por isso jamais fazemos "caras e bocas" de desdém ou descrédito. As boas maneiras exigem que acompanhemos o mais de perto possível os gestos e as solicitações da celebração. Mas isso não quer dizer, por exemplo, comungar se o catolicismo não for a sua religião só porque todo mundo está comungando. Não devemos frequentar duas ou mais religiões ao mesmo tempo. Devemos escolher uma para segui-la e aos seus princípios.Devemos viver coerentemente nossa religião porque as religiões sempre são um conjunto de valores e é prova de frivolidade frequentar várias e não ter nenhuma. Isto sempre se reflete no que realmente somos. 
  2. Sempre tiramos o chapéu em lugares fechados e em especial não podemos deixar de tirá-los nas Igrejas. As mulheres podem manter o chapéu se for parte de um traje especial para uma cerimônia como uma madrinha de casamento, por exemplo. Mas mesmo mulheres vestindo apenas bonés de praia em um passeio turístico, ao entram numa Igreja, devem retirar o chapéu. 
  3. Os homens não devem esquecer de abrir a porta para as mulheres entrarem na Igreja, ceder o lugar, ajudar idosos a passar por locais sem apoio, etc. 
  4. Nas Igrejas e mosteiros às vezes há lugares reservados como bancos laterais destinados aos monges ou homenageados. Não vá se sentando como num parque em qualquer lugar. Procure ver se há lugares marcados para grupos especiais e não fure a reserva.  Se possível peça para lhe indicarem o seu lugar. Pergunte, deixe-se conduzir. Se é da sua atribuição, conduza e indique os padrinhos ou homenageados aos lugares reservados. Não deixe seus convidados sem orientação. 
  5. Você deve oferecer um folheto, ou livro de orações para um estranho que você percebe que está vindo pela primeira vez naquela reunião, hora de oração, Santa Missa.  Mas não imponha nem insista. Se foi você que recebeu a delicadeza aceite e tente acompanhar o melhor possível. Não recuse este tipo de oferecimento. Não dê desculpas como não estar com óculos, não saber cantar para eximir-se de participar minimamente. Aceite o oferecimento com um sorriso e com um agradecimento.
  6. Jamais esteja numa Igreja como quem assiste à um espetáculo que aprova ou não. A postura pessoal também deve refletir o respeito interno. Por isso nada de braços abertos sobre o espaldar dos bancos refastelado como se estivesse esperando o show começar. 
  7. Se você vai visitar uma igreja só para ver a arquitetura e as obras de arte prefira os horários em que não há Missa ou serviço. Mesmo de passeio mantenha um ar respeitoso e não faça barulho nem se expanda em exclamações, observações, gritos para chamar alguém, etc. Não coma no recinto da Igreja nem distraia-se a ponto de ignorar o ambiente como quem passeia distraído num parque. Na vida em sociedade é prova de boas maneiras saber sempre onde estamos.
"Boa parte da nossa vida está composta de pequenos encontros com pessoas que vemos no elevador, na fila do ônibus, na sala de espera do médico, no meio do trânsito da cidade grande ou na única farmácia da cidadezinha onde vivemos... e ainda que sejam momentos esporádicos e fugazes, são muitos por dia e incontáveis ao longo de uma vida. Para um cristão, são importantes, porque são ocasiões que Deus lhe dá para rezar por essas pessoas e mostrar-lhes o seu apreço, tal como deve suceder entre os que são filhos de um mesmo Pai. Fazemos isso normalmente através desses pormenores de educação e de cortesia que temos habitualmente com qualquer pessoa, e que se transformam facilmente em veículos da virtude sobrenatural da caridade." Fernández-Carvajal, Coleção Falar com Deus" volume 3,Tempo Comum(1) Semanas I a XII, pag. 33. "