23 fevereiro 2013

6 Dicas de Boas Maneiras e os Surdos

  1. Quando conversar com alguém com dificuldade auditiva e de fala preste verdadeira atenção ao que ela diz. Não a corrija, nem repita ou fale como se estivesse traduzindo o que seu amigo com deficiência auditiva diz.
  2. Na vida em sociedade, num restaurante, por exemplo, facilite a conversa com cortesia e, se possível, faça suas perguntas de modo a que o portador de necessidades auditivas especiais possa responder com frases curtas ou só um assentimento de cabeça. 
  3. Nunca faça de conta que entendeu o que lhe foi dito. Ela pode ser surda ou muda, mas isso não quer dizer que seja burra e, se foi você que não a entendeu, ela saberá da sua superficialidade ao tratá-la, – o que é sempre desconsideração. ( Fingir que entendeu, ou levar a idéia de alguém é sempre descortesia, com qualquer um.)
  4. Às pessoas surdas você pode chamá-las acenando ou chamando-as por um toque no ombro.
  5. Fique sempre de frente para elas de modo que possam ver seus lábios e fale pausadamente e claramente. Não masque chicletes, nem faça nada que possa prejudicar a clareza da sua fala como fumar ou falar enquanto come. Nem todas as pessoas podem fazer leitura labial por isso se precisar utilizar um bilhete não se acanhe. 
  6. Não exagere nas "caras e bocas" quando estiver conversando com um deficiente auditivo.
Compare aqui diversos Concertos de Beethoven
"Boa parte da nossa vida está composta de pequenos encontros com pessoas que vemos no elevador, na fila do ônibus, na sala de espera do médico, no meio do trânsito da cidade grande ou na única farmácia da cidadezinha onde vivemos... e ainda que sejam momentos esporádicos e fugazes, são muitos por dia e incontáveis ao longo de uma vida. Para um cristão, são importantes, porque são ocasiões que Deus lhe dá para rezar por essas pessoas e mostrar-lhes o seu apreço, tal como deve suceder entre os que são filhos de um mesmo Pai. Fazemos isso normalmente através desses pormenores de educação e de cortesia que temos habitualmente com qualquer pessoa, e que se transformam facilmente em veículos da virtude sobrenatural da caridade." Fernández-Carvajal, Coleção Falar com Deus" volume 3,Tempo Comum(1) Semanas I a XII, pag. 33. "