20 janeiro 2013

Boas Maneiras à Mesa e Atitudes Pessoais

Boas Maneiras à Mesa e Atitudes Pessoais

  1. Colabore para que as refeições sejam um momento agradável de comunhão, sua participação é também importante para o sucesso da reunião. Não seja do tipo que apenas assiste e espera ser servido e depois fica julgando o que estava de acordo com o seu gosto ou não. Talvez sua atitude não tenha ajudado o evento a ser melhor apesar dos anfitriões terem dado tudo de si.
  2. Seja atento e prestativo com os que estão almoçando com você: ofereça pão e sirva bebidas aos que estão ao seu lado antes de se servir.
  3. A atitude que devemos manter durante toda uma refeição é de interesse e ao mesmo tempo de descontração.
  4. Servir-se com moderação.
  5. Nunca, nunca, pegue comida de outro prato nem passe do seu prato para outra pessoa. As outras pessoas podem comer do seu prato servindo-se de uma porção DA SUA TRAVESSA.
  6. Não é de boa educação recusar pratos, fazer comentários de desagrado ou de nojo. Também é uma indelicadeza comer como um glutão, por mais que insistam ou que você goste do prato servido.
  7. Evite: bocejar, comer rápida ou lentamente demais, cheirar a comida, rir às gargalhadas, oferecer algo que já tenha mordido, ler ou cantar durante as refeições, beber o conteúdo do copo de uma só vez, raspar o prato, fazer ruído com os talheres, escolher uma fruta depois de haver tocado em outras, gesticular com os talheres na mão, encher o copo até a borda.
  8. Acostume-se a agradecer quando o servirem.
  9. É preferível repetir do que deixar grande quantidade de comida por ter feito um prato muito grande.
  10. Não mostrar impaciência quando não o servirem imediatamente.  Não incomode os outros com seus embrulhos ao passarou ao se instalar. Se for preciso solicite um lugar onde possa deixar seus embrulhos em segurança. Libere um assento ocupado com seus embrulhos imediatamente ao perceber que alguém precisa sentar-se e não há outros lugares vagos.
  11. Não se deve conversar tão alto num restaurante que chame a atenção das outras mesas. Devemos respeitar o momento dos outros não os incomodando com conversas em tom de voz alta, brincadeiras e gargalhadas entre os amigos de nossa mesa que chame atenção dos outros, reclamações ainda que com quem nos acompanha que possam incomodar aos outros.
  12. Não fique escolhendo as comidas e bebidas oferecidas. 
  13. Guarde as manifestações de desagrado, de dieta, de mal estar, de morte, de doença na gaveta em casa. Trancada é claro.
  14. Não suje nada no restaurante, não pegue nada que não é seu, não se espalhe demais sobre as cadeiras impedindo a passagem ou dando aos móveis outras funções que a quem tem: cadeira para sentar, mesa para apoiar os pratos, etc, sem inversões de funções. A posição de braços abertos estendidos sobre as cadeiras vizinhas e outras expansões de humor e disposição para além das correspondentes à situação de refeição denotam mau gosto.
"Boa parte da nossa vida está composta de pequenos encontros com pessoas que vemos no elevador, na fila do ônibus, na sala de espera do médico, no meio do trânsito da cidade grande ou na única farmácia da cidadezinha onde vivemos... e ainda que sejam momentos esporádicos e fugazes, são muitos por dia e incontáveis ao longo de uma vida. Para um cristão, são importantes, porque são ocasiões que Deus lhe dá para rezar por essas pessoas e mostrar-lhes o seu apreço, tal como deve suceder entre os que são filhos de um mesmo Pai. Fazemos isso normalmente através desses pormenores de educação e de cortesia que temos habitualmente com qualquer pessoa, e que se transformam facilmente em veículos da virtude sobrenatural da caridade." Fernández-Carvajal, Coleção Falar com Deus" volume 3,Tempo Comum(1) Semanas I a XII, pag. 33. "