20 janeiro 2013

23 Dicas de Boas Maneiras para os Convidados


  1. Só nos sentamos à mesa, após a dona da casa ter se sentado ou quando ela nos tenha indicado para nos sentarmos.
  1. Se for convidado para almoçar com colegas de trabalho responda prontamente e seja pontual e cumpra com sua palavra de que irá e vá. Lembre-se de que podem estar contanto com você para dividir a despesa de algum homenageado, ou por contar com sua presença para animar o grupo, etc. Se não puder ir avise e com antecedência.
  2. Quando a anfitriã estiver pronta para se sentar à mesa, o homem à sua esquerda ou à sua direita puxará a cadeira para a anfitriã se sentar.
  3. Chegar atrasado já é uma indelicadeza mas querer fazer disso assunto a que todos devem que prestar atenção é o cúmulo do descabimento. Seja discreto e apresente suas desculpas a anfitriã que não se levanta apenas diz algo como “- Não se incomode sei que você preferia que nós começássemos”. Se for uma retardatária o anfitrião se ergue e a cumprimenta e a leva ao seu lugar e puxa a cadeira para ela.
  4. A título de referência pode-se começar a ir embora cerca de 40 minutos após terem saído da sala de jantar. Não abuse ficando até mais tarde. Não ofereça mais bebida como forma de indicar que o jantar já se encerrou para aqueles retardatários que não vão embora.
  5. Se alguém abusou da bebida deve-se impedir que dirija.
  6. Como convidado é sua obrigação – inegociável – contribuir para o sucesso da festa.
  7. Não deixe nunca de responder a um convite. Comece já cooperando e ligando para o número do R.S.V.P, etc. 
  8. Se você recebeu um convite formal por escrito mas acha que sua amiga íntima iria chatear-se pela sua ausência ligue e explique porque não pode ir. Os convites por carta e oficiais devem ser respondidos por escrito confirmando ou não a presença. A resposta deve ser dada em no máximo dois dias após o recebimento do convite.
  9. Como devemos ir apropriadamente vestidos a todas as circunstâncias da Vida em Sociedade não hesite em perguntar quanto a formalidade da roupa a ser usada no evento a que está sendo convidada.
  10. Num jantar formal não pergunte se pode levar mais alguém, deixe a anfitriã perguntar se quer levar alguém.
  11. Se você estiver hospedando alguém quando for convidada para uma festa ou jantar não peça para leva-los à festa. A menos que a dona da festa os conheça e por iniciativa própria estenda o convite para os seus hóspedes, não insista. Se você foi assim convidado não deixe de escrever depois agradecendo o convite e comentando quanto gostou da festa.
  12. Se vocês como casais foram convidados mas um dos dois não pode ir, não deixe de informar a anfitriã e que deverá dizer: “- Venha assim mesmo.” Ou “- Bem, talvez possamos nos reunir numa outra ocasião.”
  13. Nunca troque um convite já aceito por outro que lhe pareça mais importante. É oportunismo e desconsideração com quem já está contando com você que mais cedo ou mais tarde se sabe e fica fazendo parte de quem você é para os outros.
  14. Se você se desembaraçou do que o impedia de ir a um jantar não se encabule de ligar para dizer que pode ir a festa. Nem se zangue se a pessoa tiver lugares marcados e já estiverem todos preenchidos. Mas convite, recusa e consulta tem que ocorrer tudo num prazo máximo de dois dias, às vésperas de evento não se ofereça mais para ir.
  15. Caso você na última hora tenha um contratempo e realmente não possa ir ao jantar ou festa, ligue e avise. Fale direto com a anfitriã, peça desculpas e envie flores.
  16. Deixe a sua anfitriã saber se você tem restrições de dieta. Não para que ela ajuste seu cardápio de forma impositiva à sua dieta, mas para que ela compreenda porque certos pratos você não está comendo. Seja muito discreta. Se for o caso faça um lanche em casa e na festa só coma o que lhe é permitido com muita naturalidade sem querer destacar-se ou anunciar suas restrições alimentares sejam elas por motivo médico, religioso ou de simples dieta. Como anfitriã você já estará cuidando para que o cardápio ofereça as melhores opções conforme o clima, a ocasião, os costumes a idade, o gosto e o orçamento disponível. Colabora sem fazer exigências pessoais demais.
  17. O convidado de honra deve ser o primeiro a chegar.
  18. De uma vez por todas: o horário para chegar aos coquetéis e festas é no máximo até 20 minutos depois da hora marcada. No máximo.
  19. Nunca deixe de agradecer o convite, quer você vá ou não. Mas se você tiver ido é muito importante que agradeça. Depois daquele trabalho todo um cartãozinho ou e-mail de agradecimento é muito bom.
  20. Provavelmente a anfitriã estará na porta esperando pelos convidados. Se não estiver procure-a primeiro para cumprimentá-la antes de servir-se, mesmo que o garçom lhe ofereça uma bebida.
  21. Quando passarem os salgadinhos tire um de cada vez, com o uso do guardanapo e não três de cada vez. Para evitar certos exageros comer antes de uma festa, para quem não está acostumado a se controlar, pode ser uma boa providência.
  22. Devemos procurar conversar com todos. Patotinhas de profissionais, de adolescentes ou de idosos que só falam de seus assuntos em plena festa podem parecer ofensivos e excludentes aos demais convidados.
  23. Nós devemos retribuir os almoços e eventos sociais a que somos convidados. Mas convidar para casamento não é retribuição a almoço e festas a que fomos convidados. Caso não deseje ser convidado outra vez, não dê uma desculpa muito detalhada para não ir ao evento apenas diga que tem nessa data outro compromisso, a pessoa vai entender e não voltará a convidar.
    No jantar formal, diferentemente de um jantar informal as bebidas fazem parte integrante da refeição não devendo os drinques consumidos no coquetel serem levados para a mesa de jantar.



Compre o Livro A ConfissãoImpresso, Epub, PDF ou Kindle.

Obrigado por enviar esta postagem para sua rede social. 
Nos adicione no seu Círculo do Google+
Buffer  
Follow @vidaemsociedade 






"Boa parte da nossa vida está composta de pequenos encontros com pessoas que vemos no elevador, na fila do ônibus, na sala de espera do médico, no meio do trânsito da cidade grande ou na única farmácia da cidadezinha onde vivemos... e ainda que sejam momentos esporádicos e fugazes, são muitos por dia e incontáveis ao longo de uma vida. Para um cristão, são importantes, porque são ocasiões que Deus lhe dá para rezar por essas pessoas e mostrar-lhes o seu apreço, tal como deve suceder entre os que são filhos de um mesmo Pai. Fazemos isso normalmente através desses pormenores de educação e de cortesia que temos habitualmente com qualquer pessoa, e que se transformam facilmente em veículos da virtude sobrenatural da caridade." Fernández-Carvajal, Coleção Falar com Deus" volume 3,Tempo Comum(1) Semanas I a XII, pag. 33. "