26 abril 2012

15 Dicas de Boas Maneiras na Academia de Ginástica


  1. Nas academias de ginástica devemos evitar toda forma de exibicionismo e roupas com insinuação vulgar.
  2. No que se refere a apresentação pessoal nas academias, devemos nos apresentar sempre limpos, de barba feita, aspecto asseado, etc. Não é porque vamos fazer ginástica que vamos com um "look" relaxado. 
  3. A roupa não deve apresentar nem rasgões nem estar excessivamente surrada. 
  4. Nossas atitudes em relação aos outros com menos ou mais habilidades que nós devem ser respeitosas e cordiais sem exibicionismos e perguntas ou brincadeiras de mau gosto. 
  5. Durante a ginástica evite as longas conversas. Mas jamais deixe de cumprimentar quem está próximo. 
  6. Algumas pessoas tendem a se “abrir” demais nos vestiários revelando intimidades e demonstrando pouco recato ou expandindo-se em brincadeiras e sentimentos descontrolados, mas a discrição cai bem também nas academias de ginástica. 
  7. Se possuímos melhor preparo físico ou mais habilidade ou se estamos mais em forma não devemos ficar nos exaltando ou nos medindo com os outros. 
  8. O toque do celular durante a ginástica pode incomodar quem está fazendo muito esforço ou está com a cabeça nas preocupações enquanto se exercita ou agitado pelo stress natural da correria do dia a dia. Por isso fale sempre baixo para não atrapalhar a concentração dos outros. O melhor é atender o celular em outro lugar que o espaço da ginástica como a lanchonete ou sala de estar. Atos de consideração como estes acabam imprimindo um caráter muito elegante ao nosso comportamento. No vestiário não imponha aos outros a sua conversa pelo celular. 
  9. Deixe os equipamentos rigorosamente "limpos" - Tenha sempre uma toalha a mão para secar o suor e deixar a bicicleta ou outros equipamentos sem a marca da sua presença. 
  10. Não fale alto nunca. Lembre-se que sua conversa vem do que você tem no coração. Veja se não escorregue para falar só de si mesmo através das manifestações de "conquistas" na ginástica, na dieta, ou sobre suas preocupações, suas doenças, seu histórico de atleta, sua, seu. Proponha um assunto mas escute com atenção o que o outro diz. 
  11. O flerte pode acontecer mas não estimule durante a ginástica, deixe para depois da aula.
  12. O vestiário  não é lugar de nudismo. Cubra-se.
  13. Obedeça as sinalizações e trate todos os equipamentos e instalações como se fossem suas: com respeito. Ou seja, não abuse da oferta de produtos, não dê um uso à toalha que você não daria na sua casa como secar o piso com uma toalha por exemplo. Não utilize equipamentos que tenham alguma placa indicando que não estão disponíveis insistindo em usar. 
  14. Atendentes e professores da academia não são nossos empregados pessoais e muito menos confidentes. Regule a conversa e a intimidade apropriadamente.
  15. Do mesmo modo, em locais onde "dividimos" alguma coisa, seja a aula, os equipamentos, os espaços, os interesses, não podemos andar com aquela indiferença de quem só está ali para o seu interesse que se reflete nessa postura de ignorar as pessoas, seus interesses, sua vez.. É preciso sorrir, cumprimentar e prestar essas pequenas cortesias que adoçam a vida em sociedade, como ceder a vez, deixar passar, conversar cordialmente quando oportuno. 
Em resumo, em toda área de uso coletivo evite incomodar os outros com barulhos, conversas altas, seja discreto, limpo e educado. Só porque o espaço em questão é mais informal isso não significa que devamos perder a compostura e nos expandir demais.

Se gostou envie esta postagem para sua rede social.
"Boa parte da nossa vida está composta de pequenos encontros com pessoas que vemos no elevador, na fila do ônibus, na sala de espera do médico, no meio do trânsito da cidade grande ou na única farmácia da cidadezinha onde vivemos... e ainda que sejam momentos esporádicos e fugazes, são muitos por dia e incontáveis ao longo de uma vida. Para um cristão, são importantes, porque são ocasiões que Deus lhe dá para rezar por essas pessoas e mostrar-lhes o seu apreço, tal como deve suceder entre os que são filhos de um mesmo Pai. Fazemos isso normalmente através desses pormenores de educação e de cortesia que temos habitualmente com qualquer pessoa, e que se transformam facilmente em veículos da virtude sobrenatural da caridade." Fernández-Carvajal, Coleção Falar com Deus" volume 3,Tempo Comum(1) Semanas I a XII, pag. 33. "