17 março 2012

Conversa e Boas Maneiras à Mesa: O que se Conversa à Mesa e o que Não

  1. Quando alguém lhe disser alguma coisa à mesa preste atenção, mas termine de engolir para não falar de boca cheia.
  2. À mesa não se fala sobre nojentezas, doenças e tragédias em hipótese alguma.
  3. À mesa As crianças devem ser educadas a não incomodar os outros com "provocações" como forma de "interação" e muito menos fazendo por onde chamar atenção dos adultos a toda hora.
  4. Não interrompa uma conversa à mesa.  
  5. Se surgir alguma discussão à mesa procure não polemizar ou aumentar o calor da briga, nem responda em voz alta, ou bata na mesa. Se for necessário dizer alguma coisa faça-o com bons modos.
  6. Dê sua atenção a quem está próximo de você. Não queira conversar com pessoas de outras mesas ou que estejam sentadas mais longe, nem participar de uma conversa que esteja ocorrendo na outra extremidade da mesa.
  7. Quando conversar faça-o em tom moderado, sem exclamações exageradas.
  8. Elogie os pratos especialmente se tiverem sido preparados onde você estiver comendo. Mas não exagere. Às refeições bastam os pratos, não se deve ficar falando de comida porque a redundância pode ser sinal de glutoneria.
  9. Não falar muito de coisas pessoais principalmente nos almoços de negócios. 
  10. A conversa à mesa deve ser sobre assuntos comuns e jamais uma ocasião para despejar tudo que nos aconteceu ou nos está preocupando.
  11. Todos tem obrigação de contribuir para o sucesso da refeição: por isso é preciso prestar atenção aos demais, responder oportunamente e participar, os omissos, os que não participam são também pouco educados.
  12. Todos devem ser tratados com respeito à mesa: não é hora de corrigir os filhos de forma desagradável com críticas, deboches ou gritos. Não devem ser tolerados comentários  mútuos de crítica à mesa porque são muito desagradáveis. A hora da partilha do pão é a hora em que mais devemos nos assemelhar à família ideal, e por isso devemos ser como Deus que "no princípio era o Verbo e Dele todas as coisas foram criadas." Do mesmo modo moldamos a nossa família e a nossa vida em sociedade em grande parte pelo que falamos. 
"Boa parte da nossa vida está composta de pequenos encontros com pessoas que vemos no elevador, na fila do ônibus, na sala de espera do médico, no meio do trânsito da cidade grande ou na única farmácia da cidadezinha onde vivemos... e ainda que sejam momentos esporádicos e fugazes, são muitos por dia e incontáveis ao longo de uma vida. Para um cristão, são importantes, porque são ocasiões que Deus lhe dá para rezar por essas pessoas e mostrar-lhes o seu apreço, tal como deve suceder entre os que são filhos de um mesmo Pai. Fazemos isso normalmente através desses pormenores de educação e de cortesia que temos habitualmente com qualquer pessoa, e que se transformam facilmente em veículos da virtude sobrenatural da caridade." Fernández-Carvajal, Coleção Falar com Deus" volume 3,Tempo Comum(1) Semanas I a XII, pag. 33. "