Search This Blog

Carregando...

Boas Maneiras e a Pontualidade

World of Watches
A sinceridade, a lealdade, a confiança, o domínio próprio e a retidão de intenção andam sempre unidas à pontualidade.

Todas as virtudes humanas imprimem excelência pessoal à vida profissional.

E a pontualidade é mais do que uma qualidade de boas maneiras, ela constrói o caráter e a vida em volta porque uma pessoa pontual fortalece os demais, inspira confiança, faz render o seu tempo e sabe o que é mais importante fazer.

Como o homem tem em geral um papel de liderança, ele deve amar a pontualidade. As culturas de grande excelência técnica, acadêmica ou comercial são sempre culturas que valorizam a pontualidade.

Alguns pontos Importantes sobre a Pontualidade

  1. Pontualidade é chegar na hora certa aos compromissos. Mas é mais do que isso:

  1. É também fazer o que se deve quando se deve. ( Chegar em casa depois do trabalho na hora certa para ajudar a esposa com os filhos, cumprir a tarefa do serviço de casa que lhe cabe sem que seja preciso ser lembrado disso muitas vezes, ir ao médico quando se deve, etc.)
  2. É respeitar os demais porque o tempo deles não é algo que consideramos de pouca importância ou do qual podemos dispor. 
  3. Pontualidade é dar valor ao tempo que temos e  por isso fazemos o que é preciso fazer já e não depois. 
  4. É não viver num mundo imaginário quando realizaremos tudo quando não tivermos obstáculos, ou quando tivermos condições ideais ou cômodas para fazer o que devemos.
  5. Pontualidade é fazer o que custa porque é correto.

Sobre a Falta de Pontualidade

  1. A falta de pontualidade não é apenas falta de boas maneiras e respeito aos demais, é um forte indício de problemas de autodomínio, de excesso de concuspiscencia
  2. A pessoa que não é pontual projeta incompetência.
  3. Falta de pontualidade é dispor do tempo dos outros a seu bel prazer e por isso é sempre uma descortesia deixar alguém esperando, não ligar avisando de um atraso ou simplesmente faltar sem dar satisfação. Não respeitar o tempo dos outros por fazê-los aguardar é não respeitá-los. E isto vale para qualquer um:  desde um telefonema que se prometeu dar, o agendamento na manicure, o horário da Missa e qualquer compromisso social, da vida acadêmica e da vida profissional. É preciso chegar sempre no horário. 
  4. Na vida profissional a falta de pontualidade - em chegar aos compromissos e em entregar o combinado - pode fazer com que nos sintamos inseguros. Há muita eficiência, cuidado e trabalho num serviço apresentado pontualmente e isso é uma ótima propaganda da sua qualidade profissional. Não acredite que isto possa ser substituído por "jeitinhos" ou desculpas. 
  5. Algumas pessoas só se motivam pela pressão do atraso, da crise. Mas isso só nos leva a viver sob stress. Isto é falta de valores superiores para ordenar a vida, o modo de trabalhar. Procure ter valores melhores para trabalhar que simples comodismos.
  6. Em geral as pessoas que não são pontuais são desorganizadas, distraídas e pouco conscientes. Não se pode chegar na hora se não se encontram as chaves do carro na hora de sair porque elas não tem um lugar certo. Falta de ordem. Não se pode ser pontual quando ao sair nos distraímos com qualquer coisa que se oferece como regar a planta que esqueceu ontem. Falta de pontualidade por distração. Pessoas pouco conscientes não sabem o que as move senão a vontade do momento e não são capazes de fazer escolhas e se manter nelas conscientemente.
  7. Assuma os valores de sua fé, sua família, seus defeitos, suas dívidas, seus erros sem negações inúteis. Assumir os erros é um caminho muito rápido para a pontualidade porque evita viver nesse nundo em que os problemas são sempre causados pelos outros e nunca por nossas deficiências. (Faça estes exames)

Algumas dicas para os que estão sempre atrasados.


  1. Evite a cultura da enrolação: não aceite como natural a cultura do adiamento, de trocar o que se  deve fazer por desculpas e evite a falta de retidão de intenção que é fingir que queria fazer alguma coisa, mas por causa da preguiça nunca se teve a intenção de fazer e por isso não cumprimos com nossas obrigações.
  2. É preciso aceitar que a falta de pontualidade não é um detalhe pequeno, mas um problema sério que pode estar desabonando sua vida pessoal e profissional. Tome as rédeas da sua vida dando atenção necessária a tudo que é ncessário para desenvolver a sua pontualidade. Pontualidade não é só para chegar na hora combinada como para fazer o que se deve na hora que se deve. 
  3. Qualquer coisa que leve menos de dez minutos para ser feita, não liste, faça na hora.
  4. Às vezes estamos sempre atrasados porque temos muito que fazer. Aprenda a delegar e a dizer não.

Boas Maneiras dos Alunos na Escola

A educação e as boas maneiras que demonstramos na escola, seja ela básica ou acadêmica é em grande medida aprendida em família. Aqui lembramos algumas ideias centrais do comportamento que os alunos deveriam ter em qualquer ambiente de estudos.

É na escola que a criança faz o primeiro esforço de “formalidade” social em oposição à descontração do lar. Este é o primeiro ponto que se deveria explicar aos filhos para evitar enganos sobre o que esperar do ambiente escolar. As boas maneiras na escola demonstram um ajustamento pessoal à vida em sociedade e portanto um primeiro passo para o sucesso pessoal. 

Você e a Escola

  1. Cumpra o seu papel de estudante: Estude. 
  2. Não chegue nunca atrasado, nem falte. Se tiver que fazê-lo depois explique ao professor porque faltou, afinal o interesse de aprender é seu. 
  3. Apresente-se sempre limpo e corretamente vestido. Aprenda a se vestir corretamente, desenvolvendo o seu estilo pessoal sem exageros. 
  4. Cuide bem do seu material escolar. 
  5. Faça todos os seus deveres e não crie o hábito de inventar desculpas para deixar de fazer o que deve. Se tiver um motivo sério para não ter feito um dever explique previamente ao professor para evitar constrangimentos. Mas não são desculpas essas “incompetências” cotidianas de “esquecer”, “enrolar-se”, etc. com que alguns alunos costumam criar um mundo fictício de dificuldades que é na verdade pura preguiça de fazer o que tem que fazer. 
  6. Estudem a fundo as lições dia a dia. Não negligencie o estudo diário. O mesmo deverá ocorrer com todas as atividades cotidianas. 
  7. Faça sempre as lições mais difíceis primeiro. 
  8. Estude sem música e outras distrações. 
  9. Deixe as brincadeiras de lado. A concentração é importante para o bom rendimento dos estudos. Faça intervalos pequenos depois de uma hora de estudo realizada sem interrupções. 
  10. Não coma ou beberique enquanto estuda para não desenvolver uma necessidade de “consolação” por qualquer esforço. Portanto, durante o seu tempo de estudo evite interromper para fazer “lanchinhos”, telefonar, ver e-mails, etc. 
  11. Não se dedique apenas àquelas matérias de que goste, encontre os meios para sair-se bem em todas. As pessoas educadas não são medíocres nas suas obrigações cotidianas. 
  12. Reveja a postagem sobre boas maneiras nos banheiros do Vida em Sociedade. 
  13. Não deixe tudo para última hora. Procure ser um aluno informado, que se interessa pelos principais eventos e regras da instituição. Assuma suas responsabilidades e não deixe assuntos como matrículas, pagamentos, regras, livros necessários, eventos, oportunidades de trabalho, estágio, etc. para que seus pais resolverem vá assumindo suas responsabilidades com diligência. Você deve consultar seus pais, professores e encarregados, mas quanto mais souber sobre sua carreira e estudos mais independente e qualificado você vai se tornando. 
  14. Não destrua material escolar como rasgar livros da biblioteca, materiais escolares e instalações da escola. 
  15. Não se aproprie de nada do colégio: nem livros, nem objetos, plantas, equipamentos de informática, etc. Não invente desculpas para si mesmo pelas quais se auto-engane de que pode levar aquele mouse ou bola. Se não é seu não pode levar. Se precisar de algo solicite ao encarregado. Muito menos obtenha provas e exames ilegalmente com objetivos ilícitos. 
  16. Não falsifique documentos estudantis como cadernetas, boletins, datas, bibliografias ou notas.

Boas Maneiras Na Sala de Aula 

  1. Vá para o seu lugar e saiba permanecer aí sossegado até a chegada do professor. 
  2. Responda ao cumprimento do professor. 
  3. Preste atenção na aula e não tenha receio de perguntar o que não entendeu. 
  4. Entre em sala de aula em silêncio e sem tumultuar os demais com provocações de qualquer tipo.
  5. Se o professor está atrasado continue lendo ou estudando ao invés de se entregar à bagunça em volta. 
  6. Durante a explicação do professor preste bastante atenção e evite cochichar, desenhar figuras, fazer bolinhas de papel, dar sinais de admiração ou enfado pela explicação. 
  7. Jamais ligue o celular nem ouça rádio durante as aulas.
  8. Não tenha esses hábitos como mover o corpo e agitar-se na carteira como resmungar, menear as pernas, bater os pés no chão, assobiar, falar alto, atirar objetos ao ar, etc. 
  9. Participe da aula como se deve, se lhe perguntarem alguma coisa responda devagar, pensando, sem susto, mas sem se fazer esperar ou sem tomar dez minutos da aula para ser convencido a participar. 

Educação e Boas Maneiras nos Relacionamentos da Escola

  1. Seja sempre educado com os funcionários, colegas e professores que encontre no caminho. 
  2. Mesmo que os outros alunos estejam agitados, guie-se pelo que aprendeu em casa e aja com boas maneiras: 
    1. Não faça coro a qualquer bagunça ou descontrole dos colegas. 
    2. Jamais tenha medo de ser o que é.
    3. Nunca se submeta à aprovação dos demais coleguinhas. Esteja certo do seu valor. 
    4. Dirija-se a todos sem receios exagerados. 
    5. Não tenha essas expansões destemperadas de quem quer aparecer, são sempre sinal de superficialidade de caráter. 
    6. Não se envolva com violência nem atos errados como uso de drogas, furtos, etc.
  1. Divida o tempo de estudo pelas várias disciplinas e dediquem-se – com concentração – a cada uma delas por vez. 
  2. Faça uma agenda dos estudos, leituras, providências e atividades que devem ser cumpridas para fazer todos os deveres. Ao estabelecer um número de horas de estudo por dia e, ao se dividir as tarefas por esse tempo se otimiza o aprendizado e se afasta a preguiça porque as tarefas se tornam concretas e calculadas para serem executadas num determinado período de tempo. Há assim certeza do tempo para estudar o tempo para brincar. Ou seja, use uma agenda e faça o que estabeleceu nela. 
  3. Falar mal dos professores sistematicamente pode ser sinal de dificuldade com a autoridade representada pelo professor e, portanto um problema mais do aluno que daquele de quem se reclama. 
  4. Os estudantes devem tratar bem todos os professores e colegas. 

Ajude seu filho a organizar o seu tempo. Modelo de Planejador Semanal. Excel

Boas Maneiras para Homens: 13a. de 100 Dicas

Boas Maneiras para Homens: 13a. de 100 Dicas: Não seja esnobe. 


É falta de boas maneiras presumir-se melhor do que os outros. Fazer isto não atesta superioridade,
mas, ao contrário, é prova de vulgaridade. Qualquer um pode presumir-se superior pelos motivos mais tolos, isso é muito vulgar. Além de prova de vulgaridade o esnobismo é sempre desrespeito humano.

Na verdade, a pessoa de boas maneiras cultiva a humildade. O homem educado não esnoba, antes procurar servir aos demais movido por valores elevados. O homem que tem valor não precisa testar-se com cada um que encontra, estabelecendo quem é mais.

Jamais use dessas artimanhas para diminuir os outros como exigir reconhecimentos, ostentar riquezas, conhecimento ou títulos, desprezar arrogantemente ideias e serviços dos outros, tomar como devido o trabalho e a atenção dos outros,  corrigir com modos bruscos, nunca agradecer, etc. Não devemos cultivar nem pensamentos, nem atitudes snobes. 

E atenção! Esta é uma falta muito comum entre pessoas com cargos, títulos ou dinheiro!  Só porque se tem um título universitário ou honorífico isso não quer dizer que já somos muito bem educados. Sempre podemos melhorar. Faça um bom exame com este livro para conhecer como são realmente os seus modos. Está cheio de gente em cargos importantes extremamente mal educada. Você deve conhecer algumas. 


Como a nossa sociedade não assegura, de fato,  o mesmo direito para todos os cidadãos, a corrida por ser "doutor" ou "madame" e sair da exclusão tem justificado, ao longo dos séculos da nossa história, desde atitudes elististas de esnobação, até a corrupção. Por isso seria muito importante que todos os brasileiros não usassem de elitismos como forma de "inclusão". Porque com esta atitude de esnobar para se distinguir, estão reforçando esse ranço escravista tão danoso de contar com a "distinção" por aparência para sair da exclusão. Antes é necessário lutar por um país mais justo para todos. Nem esnobar e nem se sentir humilhado só porque mora em comunidade, porque não concluiu os estudos, porque não tem carro do ano, etc. Saber o próprio valor e não compactuar com nenhuma forma de corrupção é o que nos tirará, a todos, da exclusão. 

Boas Maneiras para Homens: 13a. de 100 Dicas: A outra Face da Mesma Moeda


Como a outra face de uma mesma moeda encontramos a pessoa servil, anulada, facilmente manipulavel, insegura e permanentemente pendente de aprovação externa. É preciso cultivar uma saudável autoestima e critérios de vida que nos deixem seguros do nosso valor. Mas isto é tema para outro dos 100 pontos de boas maneiras para os homens.

Uma Histórinha "Exemplar" sobre Falta de Boas Maneiras e Esnobismo. 


Uma vez ouvi uma história exemplar sobre a vulgaridade do esnobismo. Mudou-se para o prédio um
jovem juiz. Vaidoso de sua conquista como toda burguesia carreirista, não tem o cargo para cumprir com valor um dever elevado, mas pelas vantagens pessoais. E como toda pessoa sem qualidade real, era uma pessoa muito pomposa, vaidosa. De todos esperava - visivelmente - vênias e salamaleques. 

Alguns políticos e funcionários públicos, também vivem nesse mundo onde só contam os que lhes incensam ou os que podem levá-los adiante na sua farsa de colecionar "importâncias" sem valor. 

Sendo o serviço que prestam um incômodo ao seus interesses pessoais, essas repartições e pessoas tratam muito mal as pessoas que deveriam servir. Prova do nosso atraso está assim nas "elites" que ao invés de rumar para o mais alto, prestando um serviço de excelência para o mais humilde dos cidadãos, se elevando como Deus que se fez servo para ajudar os homens, prostituem seu trabalho por bagatelas e desonram a si mesmos. 

Como primeira providência, o novo morador mandou chamar os faxineiros e  porteiros do prédio para exigir que o chamassem de "excelência". Alguns dos faxineiros tinham mais de 20 anos de casa, alguns eram extremamente humildes. Poucas coisas podem ser mais horríveis e vergonhosas no relacionamento entre níveis hierárquicos diferentes que o esnobismo. Que ridículo!  Claro que pelas costas o apelido desse morador é "excelência". Esta história dava uma marchinha de carnaval.



Que eu quero passar

Eu sou doutor
Eu quero anunciar
Eu sou doutor
Eu quero anunciar


Então esta é a 13a. de 100 Dicas para Homens, ( vale para mulheres também e certamente estará na série 100 Dicas de Boas Maneiras para as mulheres). Não aja como se fosse superior aos outros. Não acredite nos seus ímpetos de vaidade, porque mais provavelmente são arrobos de arrogância e o mau cheiro dos preconceitos não conscientes.


Já tivemos a notícia de um juiz que matou um funcionário de uma loja que não quis lhe abrir a porta porque a loja estava fechada. É preciso combater essa cultura da exclusão que reitera esnobismos como forma de distinção porque são oriundos de uma sociedade de extrema exclusão que foi a escravista.

Toda vez que queremos nos distinguir porque moramos na "zona sul" ou porque o nosso carrinho de compras está maior que o da vizinha legitimamos a exclusão social. Esperamos que através dos esnobisbos sejamos aceitos na sociedade não escrava. Ora isso é repetir o valor da exclusão. Enquanto fingimos que estudamos, que ensinamos que lideramos correndo apenas atrás de distinções carreiristas, manteremos o país injusto. Temos todos direitos e deveres. Vamos promover, na vida diária, a cultura do respeito fraterno.

Clara " - Aí vem a senhorita Smith, devemos falar com ela?"
Amélia -" Não querida, mamãe disse que ela não pode ser uma "lady" porque ela usa vestidos "stuff"? (No contexto histórico, vestidos que não são de seda.)